2016

2016

quinta-feira, 28 de julho de 2011

PAUL MAURIAT - LOVES IS BLUE - 1968

A primeira orquestra que tive contato, foi a orquestra de Paul Mauriat, em meados dos anos 70. Naquela época existiam muitas orquestras. Era a fase "Easy Listening".  Essas orquestras costumavam ser muito comerciais, pois na sua totalidade faziam arranjos de sucessos pop da época.  

Eram comuns as orquestras de Paul Mauriat, Franck Pourcel, Mantovani, Xavier Cougat, Percy Faith, Ferrante & Teicher, Billy Vaughn, Ray Conniff, entre outras. Entretanto, em cada disco, sempre havia  uma ou duas composições próprias.

Paul Mauriat costuma incluir suas próprias composições e entre as várias que compôs eu destaco "Love is Blue" e "Nocturne".

Nesta postagem, apresentamos o disco lançado na França, pela gravadora Phonogram, com o selo Philips, contendo as seguintes músicas:

1. Dalila; 
2. La source; 
3. Des que je me reveille; 
4. L'amour te ressemble; 
5. L'opera des jours heureux; 
6. Pata pata; 
7. Love is blue; 
8. Comme un garcon; 
9. Je ne suis rien sans to; 
10. Ne sois pas triste; 
11. Comme d'habitude; 
12. L'histoire de Bonnie and Clyde; 
13. Mirabella;

Bônus: 
14. Cent mille chansons; 
15. It's a man's man's man's world; 
16. Pour etre sincere; 
17. Valse d'ete.








 Links:

2 comentários:

  1. O autor de Love is blue é André Pop.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo
      Você tem razão.
      São dois compositores
      Letra de Pierre Cour e música de André Popp.
      Foi gravada por inúmeras orquestras e cantores.
      A versão de Paul Mauriat é uma das mais bonitas, sendo ela uma das músicas que marcam a carreira desse maestro.
      Um abraço e obrigado pelo apoio.
      Hedson LaPlaya

      Excluir