2016

2016

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

GILDA LOPES - A FABULOSA - 1960

Na década de 60, uma cantora gaúcha, chamada Gilda Lopes, nascida em 1935, no Rio Grande do Sul – Brasil, se destacou pela voz excepcional que possuía, com capacidade para alcançar 4 oitavas. Tinha desenvoltura para interpretar vários gêneros, que iam de ópera a músicas populares.

Iniciou a carreira artística na cidade de Roma - Itália, quando trabalhava na Embaixada brasileira. Convidade para um programa na Rádio Roma em homenagem ao Brasil interpretou Lamento de Escravo, de sua autoria.  No dia seguinte recebeu convites da RCA Victor e da Fonit para gravar. Ainda na Itália atuou nos programas de TV "Musichieri" e "Noi Loro" e apresentações em outras rádios.

Em 1960 gravou um disco Long Playng que incluiu o seu maior sucesso, O Trovador de Toledo, versão de "El Arlequín de Toledo", junto a outros grandes sucessos: A Hora do Amor, Padre Don José, Tormento de Amor, Ba-ba-la-ô, Não, Eu Não Vou ter Saudade (o sucesso de Edith Piaf Non je ne regrette Rien), De Degrau em Degrau, Nasci para Ti, Balada do Adeus, Apaixonada, Agonia, Quero Paz.

Por circunstâncias familiares interrompeu sua carreira artística, indo morar nos EUA.  Como Guiomar Schneider, seu verdadeiro nome, curtiu a família, filho, neto e bisnetas, falecendo em julho de 2009.

Nesta postagem apresentamos o disco de 1960, intitulado "Gilda Lopes: a fabulosa", lançado no Brasil, pela gravadora Odeon, contendo as seguintes músicas:

1. A hora do amor (Les filles de cadix); 
2. Padre Don José; 
3. Tormento de amor (Todo de lo español); 
4. Bá-bá-la-ô; 
5. Não, eu não vou ter saudade; 
6. De degrau em degrau; 
7. O trovador de Toledo (L'Arlequin de Tolede); 
8. Nasci para ti (Nata per me); 
9. Balada do adeus (Balata della trompa); 
10. Apaixonada (Sclummo); 
11. Agonia; 
12. Quero paz.  















Links:



8 comentários:

  1. Caros fãs de minha mãe querida, inesquecível e de abençoada memoria Gilda Lopes (nome oficial Guiomar Schneider). Infelizmente ela faleceu em julho de 2009. Sou Jean Bayard Elam Schneider, seu único filho do casamento com Eliezer Schneider. Eu, a minha esposa e nossos trés filhos e duas netinhas somos imensamente gratos a todos seus fãs, por eternizarem a voz, o sorriso e a beleza através da divulgação de seus sucessos musicais e entrevistas postadas na internet.Obrigado, Jean Bayard

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jean, eternamente sua mãe vivera para quem a ouviu cantar. Ela não morreu,passou para um Plano Superior.

      Excluir

    2. Caro Jean Bayard Elam Schneider
      Gostaria de saber a data exata e local da morte da saudosa Gilda Lopes para registrar na sua biografia no Dicionario da Musica Popular Brasileira. - Meu Email - miguelsampaiomonte@gmail.com ou meu face Miguel Sampaio Monte Mor ( Pesquisador Musical )

      Excluir
  2. Valeu Jean....ela sempre estará em nossos corações....
    Obrigado por esta mensagem.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Jean! Gostaria que vocês colocassem bastante fotos de Gilda(até mesmo vovó), pois além de ser uma cantora excepcional, ela era muito bonita. Gostaríamos de ouvir outras músicas gravadas por ela. Que tal mais material dela na internet? Abs.

    ResponderExcluir
  4. this server is not working in the US

    ResponderExcluir
  5. Eu sou Eduardo Tinha apenas 11 anos de Idade quando a Gilda Lopes gravou o Trovador de Toledo, A vi cantar no
    programa do Ailton Rodrigues Almoço com as Estrelas.Sou apaixonado com vozes ´lírica
    A Gilda foi a idolo já nesta idade Como disse os fãs ela sempre estará em nossa memoria

    ResponderExcluir