2017

2017

terça-feira, 27 de março de 2012

VÁRIOS - MELODY FAIR - TRIBUTO BEE GEES - 1994

Acho muito interessante as releituras de músicas, pois isso permite mostrar a criatividade de quem fez os arranjos e de quem interpretou. Há tributos bons e ruins e há a complexidade de se fazer algo melhor daquilo que é clássico e que já está consagrado. Isso é o grande desafios das releituras e covers que estão disponíveis pelo mercado. Entretanto, eu sempre sou favorável aos tributos, pois isso é uma forma de homenagear a quem se admira e perpetuar a obra.

Tirando os Beatles, que já tem uma enormidade de discos tributos, outra banda que já tem sua marca na história musical pop é o grupo Bee Gees. Porém, não há tantos tributos, quanto deveria, principalmente pela abrangência e importância da obra, no cenário musical. 

Nesta postagem, estamos apresentando para apreciação um álbum tributo, lançado em 1994, por um selo americano independente, chamado Eggbert Records. Pela pouca tiragem, é um disco raro de se encontrar nos dias atuais.

As interpretações são mais modernas, simples e não comprometem. A maioria dos intérpretes são desconhecidos para mim. A seleção das músicas, em sua maioria, constitui de canções não famosas e não são apenas covers. Das 21 faixas do álbum, apenas 6 podem ser consideradas mais famosas, tais como, Melody Fair (título do álbum), My World, Run To Me, How Deep Is Your Love e Massachusets

Em minha opinião, destaco as músicas Melody Fair, My World, The First Mistake I Made e Massachusets. Dessas canções há peculiaridades nas músicas The First Mistake I Made, pela interpretação do cantor Phil Seymour, assemelhando muito a John Lennon e da música Massachusets, em estilo instrumental de surf music dos anos 60. Faça a sua audição e comente suas preferências do álbum. O disco é composto das seguintes músicas:

1. Melody fair (The Jingsaw Seen); 
2. Craise finton Kirk Royal Academy Of Arts (Young Fresh Fellows); 
3. Indian gin and shiskey dry (Dramarama); 
4. The first mistake I made (Phil Seymour); 
5. Exit stage right (The Appleseeds); 
6. Kilburn towers (The Idle Wilds); 
7. Lemons nevers forget (Kristian Hoffman); 
8. My world (Indian Bingo); 
9. The earnest of being George (Spindle); 
10. Run tom me (Material Issue); 
11. Turn of the century (The Fastbacks); 
12. You know it's for you (Chris Von Sneidern); 
13. I can't see nobody (The Movie Stars); 
14. Mrs. Gillespies's refrigerator (Sneetches, UK); 
15. Whisper, whisper (Action Figures); 
16. I'm not wearing makeup (Beri Rhoades); 
17. The greatest man in the world (Nick Celeste); 
18. How deep is your love (Baby Lemonade); 
19. If only had my mind on something else (Let's Talk About Girls); 
20. Massachusets; 
21. Horizontal (Michael Nold)









segunda-feira, 26 de março de 2012

THE BIG SEVEN - OS SUCESSOS NUM EMBALO - VOLUME 4 - 1970

Nesta postagem apresentamos o Volume 4, do grupo The Big Seven,  da série intitulada "Os Sucessos Num Super Embalo", lançado em 1970, pela gravadora CBS, com o selo Okeh. Para maiores informações sobre o grupo, ver as postagens anteriores, principalmente a do dia 08/12/2011.  O álbum é todo instrumental e é composto das seguintes canções:

1. Vendedor de bananas;
2. Oh! meu imenso amor;
3. A festa dos meus 15 anos;
4. Ando em volta pelo mundo;
5. Não toco mais a minha guitarra;
6. A namorada que sonhei;
7. Disse me disse;
8. Obrigado pela atenção;
9. Não me deixe nunca mais; 1
0. A cigana;
11. Uma lágrima;
12. Caminhemos.













PAUL MAURIAT - VOLUME 9 - 1969

Finalmente estamos completando a postagem dos 10 primeiros álbuns da Orquestra de Paul Mauriat, lançados no Brasil. Agora trata-se do Volume 9, lançado em 1969, pela gravadora Phonogram, com o selo Philips. 

Há várias músicas destaques nesse disco, tais como, Aquarius, Goodbye e Get Back, dos Beatles e a música brasileira O Sonho, de Egberto Gismonti. Além das 12 faixas lançadas na época, o blog está incluindo mais quatro músicas bônus. São as seguintes músicas para apreciação nesta postagem;

1. Aquarius; 
2. Un jour, un enfant; 
3. Goodbye; 
4. The Windmills of your mind; 
5. L'Orage (La pioggia); 
6. Sayonara; 
7. O sonho; 
8. Get back; 
9. Oh! happy day; 
10. Le meteque; 
11. Isadora; 
12. Vole, vole farandole;
 
Bônus:  
13. Lantano dagli occhi; 
14. My girl; 
15. Sweet charity; 
16. The windmills of your mind (1ª versão)














  

sábado, 24 de março de 2012

GLORIA GAYNOR - COMPILATION - 2002

Nesta postagem vou homenagear uma grande cantora, apesar de seu repertório não ser condizente com a sua capacidade vocal. Sei que muitos fãs ainda preferem que ela continue com o seu repertório mais pop.

Estou me referindo a cantora americana Gloria Fowles, mais conhecida artisticamente como Gloria Gaynor, nascida em Newark, no dia 07/09/1949.  Seu auge de sucesso na era “Disco”, que a tornou a rainha do gênero, com os sucessos Never Can Say Goodbye (1974), Let Me Know (1978), I Am What I (1984) e principalmente I Will Survive (1978).

Gloria Gaynor iniciou sua carreira em um grupo chamado The Soul Satifiers, na década de 1960. Ela foi descoberta em apresentações que realizava em boates com o seu grupo e gravou o seu primeiro single She’ll Be Sorry / Let Me Go Baby, mas não obteve sucesso esperado. Seu primeiro sucesso foi Honeybee e finalmente Never Can Say Goodbye, ficando famosa no mundo todo.

Essa música Never Can Say Goodbye foi considerada a primeira gravação em Disco Music, tendo sido gravadas versões “extended mix” e sem pausa. Em função disso foi, em 1975, oficialmente coroada a Rainha da Disco Music. Seu maior sucesso da carreira foi I Will Survive, ganhando um Grammy, em 1980, na categoria Disco Music.

Após a fase do Disco Music, Gloria Gaynor continuou lançando álbuns, alguns com releituras de sucesso pop das décadas de 80 e 90. Em 2002, lançou o bom álbum “I Wish You Love”. Em 2006, esteve no Brasil, participando no Festival de Verão, em Salvador, onde foi muito bem sucedida, gerando gravação de CD e DVD.

Nesta postagem, homenageamos com uma compilação de canções interpretadas por Gloria Gaynor, de sua fase áurea de Disco Music e em sua fase mais pop, com releituras de grandes sucessos, que ficaram muito agradáveis de ouvir. 

Essa seleção foi retirada de dois discos lançados em 1993 e outro em 2001. O primeiro foi o disco “Soul Queen”, gravado em Londres, pela Pickwick. O segundo foi “Original Hits”, gravado no Brasil pela Oliver. A compilação contém as seguintes músicas:

1. Never can say goodbye; 
2. Every breath you take; 
3. The heat is on; 
4. Suddenly; 
5. The eye of the tiger; 
6. Reach out – I’ll be there; 
7. The power of love; 
8. I will survive; 
9. Can’t take my eyes of you; 
10. I am what I am; 
11. What a wonderful world; 
12. I want to know what love is; 
13. Careless whisper; 
14. Broken wings; 
15. Feel so real; 
16. Everytime you go away; 
17. Everybody want’s rule the world; 
18. Don’t you dare call it love.














Links: 
GLORIA GAYNOR

sexta-feira, 23 de março de 2012

CHICO ANYSIO - HOMENAGEM - 2012

Morre Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, o grande brasileiro Chico Anysio. O maior humorista que este país já teve. Foi escritor, ator, pintor, dublador, compositor e principalmente humorista.  Fica a nossa homenagem...

Maranguape, 12 de abril de 1931
+ Rio de Janeiro, 23 de Março de 2012.



OS JOVENS - ANTOLOGIA - 2012

Há pouco material disponível para pesquisa, em livros ou internet sobre a dupla brasileira, Os Jovens, que fez relativo sucesso, principalmente entre os anos 1965 a 1969, por ocasião do movimento Jovem Guarda.  

Sabe-se que era a dupla era formada por Francisco Fraga e João José, tendo gravados vários compactos e apenas um álbum Long Playing, em 1967. Suas gravações tiveram o acompanhamento do grupo Renato e Seus Blue Caps. Passaram por três grandes gravadoras que foram a CBS, Polydor e RCA.

Pela raridade desse material, o blog preparou uma antologia com os sucessos da dupla, incluindo as músicas do LP e dos compactos gravados em diversas épocas. Também foi incluído registros de 1973, com vocal de João José e um realizado em 1985, pela gravadora Gemma. 

O maior sucesso da dupla, sem sombra de dúvida, foi a música Você Fala Demais. Apesar da limitação do material de origem, espero que aproveitem para relembrar. As músicas compiladas nesta antologia são:

1. Quero falar com você;
2. Sofrendo de amorn (I'll never know);
3. Louca paixão (Hurting inside);
4. Sinto-me feliz;
5. Se você me abandonar;
6. Eu não sei;
7. Coração de pedar;
8. Como é triste a solidão;
9. Se você contar (Try to hard);
10. Não quero mais saber de brigas;
11. Você fala demais;
12. Esquece-me;
13. Deixe o tempo passar;
14. Pare de chorar;
15. Não dê seu coração;
16. Nunca mais quero amar;
17. Eu encontrei o amor (I found a girl);
18. Podia me dizer;
19. Quero gritar;
20. Se você me prometer;
21. Sócio não dá;
22. Dê carinho a ela;
23. Quero mais que você morra;
24. Maria fumaça;
25. O trânsito;
26. Hoje resolvi partir;
27. O espírito dos Jovens.


























quinta-feira, 22 de março de 2012

THE DUKE OF BURLINGTON - FLASH - 2000

Em 1975, ouvi por acaso a música Flash e na época me encantei com o instrumental. A versão que tinha ouvido era do grupo “Os Carbonos”. Ao saber que não era a versão original procurei obter o disco original, que no Brasil foi lançado pela gravadora Musidisc, do produtor Nilo Sérgio. 

Assim, fui saber que a versão original, de 1969, era do The Duke Of Burlington, da Itália, que nada mais era do que o próprio maestro Mario Battaini, que tocava todos os instrumentos de uma orquestra em estúdio.

Mario Battaini nasceu na cidade de Milão, no dia 06/10/1931 e faleceu no dia 26/04/2000. Nos anos 50, iniciou sua carreia de acordeonista, tecladista e posteriormente como multi-instrumentista, arranjador e maestro. 

Nessa fase inicial, tocou na orquestra de Enzo Ceragioli, que era compositor, maestro e músico de jazz, que tocou com Chet Baker.

Seus discos foram lançados pelo selo SAAR Records ou Joker. Usou vários pseudônimos para suas gravações, como por exemplo, Anoub e Lumni (como compositor), Alleroif (como letrista), Batman (normalmente utilizado para a música swing em acordeon), The Duke Of Burlington (para pop psicodélico). Além desses pseudônimos, também utilizou o nome de Gigi Botto e de Freeman Und Ochester (mercado alemão), entre outros.

O grande sucesso internacional veio mesmo, em 1969, como The Duke Of Burlington, que muitos consideravam como uma orquestra, com a música Flash, composta por Leander e Wace, que foi composta para a peça teatral homônima do Marquês de Kensigton, em 1968. 

Além da música Flash, ser inovadora para a época, seu arranjo foi incisivo para gerar a notoriedade, principalmente após ser adotado como trilha sonora da banda Dr. Gibaud Elastic.

Em 1971 e 1976, ele trabalhou respectivamente com Joe Cocker e Orietta Berti, no Festival de San Remo, na Itália. O seu último trabalho foi com Alvaro Amici, realizando uma série de seis CDs, com um total de 60 músicas gravadas para o selo DVMORE, de Milão.

Nesta postagem, apresentamos o álbum lançado em 2000, na Espanha, pela gravadora Wah Wah Records Sounds, contendo uma coletânea de músicas instrumentais, que Mario Battaini gravou como The Duke Of Burlington. 

O grande destaque é a música Flash. Entretanto, as outras músicas do disco também são sensacionais. Vale a pena conhecer... As músicas do álbum são as seguintes:

1. Flash; 
2. Slot machine; 
3. 30, 60, 90; 
4. Viva tirado (Parte 1); 
5. Devi's trillo; 
6. Bourrée; 
7. Soul clap 69; 
8. Criss-cross; 
9. black panther; 
10. Flute for president; 
11. I want you back; 
12. Viva tirado (Parte 2); 
13. LSD (Librae, Solidi, Denarii); 
14. jungle duke.


















Capa Versão Compacto Brasil
Links:

JEREMY FAITH - LORD - 1972

Em 06/Jan/2012, postamos um compacto simples do cantor aústrico Jeremy Faith. Além da música Jesus, que fez muito sucesso na época, há também as peculiaridades do cantor, conforme citados naquela postagem. 

Após a promessa de garimpar nos "sebos" e nos contatos,  esse álbum, finalmente consegui obtê-lo. Ao ouvir com calma todas as faixas, acabei surpreso com o disco, pois encontrei um trabalho de louvor e que atualmente o chamaríamos de gênero Gospel, termo que não existia naquela época. Mas, apesar de alguns não gostarem desse gênero, eu recomendo que ouçam e percebam o nível de qualidade das interpretações e arranjos produzidos na época. Você também irá se surpreender e ficar indagando porque não houveram mais trabalhos lançados pelo cantor.

O disco da postagem foi lançado no Brasil, em 1972, pela gravadora Odeon , com o selo London e com o coro da conceituada "The St. Mathews Church Choir". São as seguintes músicas do álbum:

1. You are my lord J.; 
2. tomorrow will be the day; 
3. Show me way; 
4. Jerusalem roas 63; 
5. Jesus; 
6. lord speak to me; 
7. You can be the man; 
8. We sing together; 
9. Mary; 
10. Thanks my lord.














quarta-feira, 21 de março de 2012

THE SUPERSONICS - É PAPO FIRME - VOLUME 2 - 1969

O grupo musical brasileiro Supersonics eram na verdade os "The Fevers", que usavam esse pseudônimo para gravar em outro selo e de forma instrumental. Além desse pseudônimo eles também usavam como: Os Milionários, Cardinale, Peter, SOS, Vacations, We, Hot Machine, News Fashion Band, Máquina Quente, Age Of Venus e The Lotus Sound.

Também participaram de discos do The Big Seven, Os Super Quentes e Som Bateau, juntamente com integrantes de outros grupos ou de participações especiais, como por exemplo, Lafayette, Golden Boys e Trio Esperança.

Os "The Fevers" costumavam participar de coletâneas encomendadas pelas gravadoras com forte apelo comercial, em cima de sucessos do momento. Algumas dessas coletâneas foram: "Parada de Sucessos", "Maneiríssimo", "Young Lovers", "Curtição Internacional", "No Mundo das Novelas", "Peace, Faith e Harmony", entre outras coletâneas diversas.

Nesta postagem, apresentamos o álbum lançado em 1969, pela gravadora Odeon, com o selo Imperial, intitulado "É Papo Firme Vol. 2". O disco apresenta belos solos de guitarra e órgão, que dão vigor às músicas. Isso foi comum em toda a série de discos lançados. As músicas do disco são:

1. Stormy; 
2. Goodbye; 
3. Stella; 
4. Será; 
5. Tormenta; 
6. Vou pedir outra vez; 
7. I started a joke; 
8. Sentado a beira do caminho; 
9. Dizzy; 
10. Não há luar nem ceu bonito; 
11. Vou recomeçar; 
12. Ninguem vai tirar você de mim.











terça-feira, 20 de março de 2012

KELLY GORDON - DEFUNKED - BIG BLUES PARTY - 1969

Em 11/01/2012 foi postado um compacto duplo com duas interpretações sensacionais do cantor Kelly Gordon. Confesso que há tempo não tinha ouvido uma voz branca tão negra. É black music puro. 

Apesar de ainda não ter obtido o Long Playing dele, eu consegui no blog inglês  www.raremp3.co.uk as músicas desse raríssimo disco, inclusive indicado pelo amigo "Refer", em seu comentário no post de janeiro do compacto simples. 

Outra informação interessante foi que Kelly Gordon, posteriormente virou produtor musical, tendo trabalho em discos da cantora Dobbie Gentry.

Demorei um pouco para postar esse  álbum, pois precisava melhorar o áudio das faixas e preparar impresso com informações do disco. Se você comparar esta postagem com a do blog inglês vai perceber que o áudio melhorou um pouco, porém ainda há limitações por conta da matriz gerada. 

O disco postado foi lançado em 1969, pela gravadora Capitol Records e não foi lançado o LP no Brasil. Os destaques são as músicas Games People Play, He Ain't, He's My Brother e That's Life. As músicas do álbum são:

TRACK LIST:
===================================
1. Teeny boppin child; 
2. Games people play; 
3. Independently poor; 
4. He ain't heavy, he's my brother; 
5. Some old funky blues thang; 
6. Ain't that the truth ruth; 
7. Picadilly Willie; 
8. Love took my heart and mashed that sucker flat; 
9. If that don't get it, it ain't there; 
10. That's life.















Capa (Front) - Versão Compacto Simples - 1969




Capa 2 (Front) - Versão Compacto Simples - 1969

Links:

EVINHA - GRANDES SUCESSOS - 2012

Essa postagem é muito especial, pois é sobre uma cantora que considero uma das melhores do Brasil. Trata-se de Eva Correia José Maria ou simplesmente Evinha.

Ela nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 17/09/1951 e vem de uma família de cantores, sendo irmã de Ronaldo, Roberto e Renato, integrantes do grupo Golden Boys e de Mario, Regina e Mariazinha, integrantes do Trio Esperança.

Ela iniciou sua carreira como, de 1961 a 1967, como integrante do Trio Esperança, cantando no movimento Jovem Guarda. Ela tinha 10 anos de idade quando gravou o primeiro disco, em 78 rpm, pela gravadora Odeon. O primeiro grande sucesso veio em 1962, já atuando como a estrela mirim do trio.

Em 1968, deixou o trio e gravou a canção Cantiga Por Luciana, de Edmundo Souto e Paulinho Tapajós, que seria campeã do 4º Festival Internacional da Canção – FIC, deixando bem cotada na gravadora Odeon e estimulando a uma carreira solo. Em 1969, aos 18 anos, saiu o seu primeiro disco “Eva 2001”, com o sucesso Casaco Marrom (Bye Bye Ceci), com um repertório contemporâneo, muito bem arranjado, com composições adultas e tudo mais que se esperava de uma artista de classe da época. Foi um sucesso.

Na década de 1970, lançou os álbuns “Eva” (1970), Evinha (1973) e Eva (1974). Os grandes destaques para a crítica foram as músicas Teletema, de Antonio Adolfo e Tibério Gaspar, Que Bandeira, de Marcos e Paulo Sérgio Valle, Como Vai Você, de Antonio Marcos, As Canções Que Você Fez Pra Mim, de Erasmo e Roberto Carlos. Porém, ressalto que outras canções também tiveram ótimas interpretações. Cito por exemplo, as canções Something, de George Harrison e Moon River, de Henri Mancini.

Também atuou como crooner de estúdio em gravações de vários artistas, na gravadora Odeon. Em 1977, após atuar em um disco da Orquestra de Paul Mauriat, com músicas brasileiras, seguiu em turnê pelo Japão e pela China, como crooner da orquestra do maestro. Em seguida casou-se com Gerard Gambus, pianista da orquestra, fixando residência em Paris, França.

Na década de 1990, voltou a se apresentar no exterior com a nova formação do Trio Esperança, contando com as irmãs Marisa e Regina, gravando os discos “A Capela do Brasil” e “Nosso Mundo”. Em 1999, lançou o CD “Reencontro”, regravando antigos sucessos e se apresentou no Brasil, no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, após 20 anos de ausência dos palcos brasileiros. Em 2005, apresentou-se no Bar do Tom, no Rio de Janeiro, ao lado dos irmão do The Golden Boys, com o show “A Festa da Jovem Guarda Continua”

Nesta postagem especial, homenageamos essa grande cantora brasileira apresentando um coletânea com os grandes sucessos da carreira, compiladas pelo blog. Vale a pena ouvir...A coletânea contém 26 grandes sucessos a seguir listados:

1. Casaco marrom; 
2. Cantiga para Luciana; 
3. De tanto amor; 
4. Que bandeira; 
5. Como vai você; 
6. Tema para Eva; 
7. Teletema; 
8. Sonho lindo; 
9. Marido ideal; 
10. Seus olhos falam por você; 
11. Agora; 
12. Teto de louca; 
13. Perdão amor; 
14. No meio da madrugada; 
15. As canções que fez pra mim; 
16. Pigmalião; 
17. Foi assim; 
18. Feira moderna; 
19. Menino de Braçanã; 
20. Pense duas vezes; 
21. Setembro; 
22. Cartão postal;

Bônus
23. Ben; 
24. Traços de amor - Traces (Bônus; 
25. Something; 
26. Moon river.









segunda-feira, 19 de março de 2012

OS CARBONOS - OS CARBONOS - 1976

Nesta postagem apresentamos um álbum muito interessante do grupo Os Carbonos. Faça a comparação com os álbuns anteriores já postados aqui no blog e ouça a evolução e mudança de estilo e formato nesse disco que estamos postando. Trata-se de um álbum lançado em 1976, pela gravadora Beverly.

O que chama atenção é a mistura de ritmos e novos arranjos para músicas já conhecidas. Há de discoteca, forró modernizado até românticas bem "povão", prá não dizer "brega", pois considero um termo pejorativo e de rótulo de mau gosto. Por exemplo, achei muito interessante a versão deles para a música Paraíba. Além dessa canção, destaco as músicas Sobre as Ondas, Marie, Só Você e Secretária da Beira do Cais. As músicas do disco são:

1. Sobre as ondas; 
2. Se acanha mocinha; 
3. Paraíba; 
4. Rosinha namorada; 
5. Mamacita; 
6. Nossa canção de amor; 
7. Noite cheia; 
8. Não vou lhe deixar em paz; 
9. Dia de alegria; 
10. Pombinha branca; 
11. Marie (Nunca diga adeus); 
12. Só você; 
13. Noite branca; 
14. Secretaria da beira do cais.
















PAUL MAURIAT - VOLUME 8 - 1969

Seguindo o objetivo de apresentar os álbuns da Orquestra de Paul Mauriat, segue mais um volume. Esse disco foi lançado no Brasil em 1969, com o título de "Paul Mauriat e Sua Orquestra Nº 8", pelo selo Philips, da gravadora Companhia Brasileira de Disco, posterior Phonogram. 

Em minha opinião, os destaques do disco são as músicas Monja (Monia); Abraham, Martin and John, Hey Jude e I Say a Little Prayer, incluindo três bônus gravados em 1969 e oferecidos pelo blog. As músicas do disco são:

1. Chitty, chitty, bang, bang; 
2. Puisque tu m'aimes; 
3. Monja (Monia); 
4. Uno tranquilo; 
5. Abraham, Martin and John; 
6. Elenore; 
7. Those were days; 
8. J'ai peuer, je t'aime; 
9. Un rayon de soleil; 
10. Hey Jude; 
11. Cent mille chansons; 
12. I say a little prayer;

Bônus

13.Alor se chante (Vivo cantando); 
14.Catherine; 
15. Oh! lady Mary










Para mais detalhes sobre a Orquestra de Paul Mauriat, ver a primeira postagem da orquestra realizada em 2011.

Link:
https://rapidshare.com/files/2599073671/LPMPMaur1969V08.rar

THE RED SNAKES - JOVEM BRASA 2 - 1966

O período da Jovem Guarda estimulou a muitos garotos a formarem suas bandas ou como se falava na época, seus conjuntos. Das muitas bandas meteóricas que surgiram, cito o The Red Snakes. Há muito pouco coisa a respeito deles. O que pesquisei foi que eram um grupo instrumental do Rio de Janeiro, formado por Ronaldo (guitarra solo), Hélio José (baixo); Renato (ritmo), Ricardo (órgão e scaleta) e Carlos Henrique (bateria).

O conjunto lançou dois discos LP, pelo selo Getrim nos de 1965 e 1966. Como já encontrei postado na internet o primeiro disco, aproveito para postar o segundo disco, intitulado "Jovem Brasa 2", lançado em 1966. Apesar das limitações da época, destaco três músicas desse álbum, Una Pistola Per Ringo, Noites de Moscou e Sunny. As músicas dos disco são:

1. This my song; 
2. Una pistola per Ringo; 
3. An affair to remember; 
4. Tributo a Martin Luther King; 
5. Vem gatinha; 
6. Non pensare a me; 
7. Tudo morreu quando perdi seu amor; 
8. Limelight; 
9. There's a kind of rush; 
10. Noites de Moscou; 
11. Sunny; 
12. Love is a many splendored thing.





















domingo, 18 de março de 2012

POP 5 - FESTIVAL DE SUCESSOS - 1967

Finalmente consegui finalizar essa raridade e agora estou postando para que apreciem e possam resgatá-lo. Trata-se de um grupo vocal e instrumental pouco conhecido nos dias de hoje, mas que considero muito bom. 

Há poucas informações a respeito. Tive muitas dificuldades para encontrar material. A única informação que obtive foi que, nos anos 60, costumavam participar dos circuitos de festivais da Música Popular Brasileira. Uma participação destaque foi no III Festival de Música Popular Brasileira , realizada pela TV Record, no ano de 1967, com a música Gabriela. 

O grupo era formado por Mário (guitarra solo), Paulo (bateria e ritmo), Umberto Urban (órgão, celeste e arranjos), Walter (contra baixo) e horácio (guitarra base). De acordo com um amigo do blog, Umberto Urban, é maestro do Coral da Associação Atlética Banco do Brasil, em São Paulo.

O álbum desta postagem, acredito que deve ser o único LP gravado pelo grupo. Foi lançado em 1967, pela gravadora Som Maior. O disco foi dividido em duas partes. 

A primeira com sucessos de festivais de  música brasileira, com destaque para as músicas Alegria, Alegria, de Caetano Veloso, Belinha, de Toquinho e Vitor Martins, Roda Viva, de Chico Buarque, Maria, Carnaval e Cinzas, de Carlos Paraná, que no festival foi interpretado por Roberto Carlos e Gabriela, de Maranhão. 

Na segunda parte, seis sucessos internacionais, em formato instrumental, com leve backing vocal, com destaques para as músicas Mellow Yellow, de Donovan e The Shadow Of You Smile, de Johnny Mandel e Paul Francis Webster. São as seguintes músicas do disco:

1. Alegria, alegria; 
2. Belinha; 
3. Gabriela; 
4. Roda viva; 
5. Maria, carnaval e cinzas; 
6. Manhã de primavera; 
7. Mellow yellow; 
8. Windy; 
9. Stasera mi butto; 
10. Lullaby to Tim; 
11. Dio, come ti amo; 
12. The shadow of you smile.