2016

2016

domingo, 5 de agosto de 2012

SEVERINO ARAUJO - ORQUESTRA TABAJARA - AO VIVO - 2006

Maestro da mais longeva orquestra de bailes do país, a Tabajara, o pernambucano Severino Araújo, 95, morreu na noite de ontem, no Rio, por falência múltipla de órgãos. Ele estava internado no hospital Ipanema Inn havia 15 dias. Afastara-se do comando da banda há cinco anos, por problemas de saúde que foram se agravando.

Filho de um mestre de banda de Limoeiro (PE), Araújo aprendeu música desde a infância, inicialmente como clarinetista, e assumiu o comando da Orquestra Tabajara em 1938, quatro anos após sua criação, em João Pessoa.

Buscou igualá-la às big bands americanas, adotando um formato com cinco saxofones, quatro pistões e quatro trombones, o que fez o conjunto se destacar e se mudar para o Rio em 1945, para acompanhar artistas e fazer um programa na rádio Tupi.

Além de clarinetista e líder de banda, ele era um grande arranjador. Foi ele quem arranjou boa parte do repertório da Tabajara, inspirado nas big bands americanas que ele ouvia em discos quando era menino", diz o pesquisador Zuza Homem de Mello, que trabalhou como agente de orquestra.

"O Severino marcou a presença da Tabajara como uma orquestra que tocava choros dançantes. Eram diferentes do choro regional. 'Espinha de Bacalhau' [composição de Araújo] era feito para os bailes. E isso se tornou uma marca das orquestras de bailes brasileiras", afirma Zuza. Araújo liderou por quase sete décadas o conjunto. Um problema na perna, há cinco anos, o deixou com dificuldades de locomoção e o fez passar o comando para seu irmão Jaime Araújo, 87 -outro irmão, Plínio, 91, é o baterista.

"A orquestra faz sucesso ainda, e isso tudo foi plantado por ele. Tudo que a gente toca, a maneira de tocar, tem raízes profundas e continua. A Orquestra Tabajara é uma escola, tem um legado", declarou Jaime. "Ele contribuiu muito para a linguagem do clarinete moderno, principalmente no choro", disse o clarinetista Nailor "Proveta" Azevedo, da Banda Mantiqueira.

O maestro ainda participou como arranjador e músico de vário de álbuns comerciais de estúdio, lançados pelas gravadoras, com pseudônimos, entre muitas a Orquestra Românticos de Cuba, lançado pela gravadora Musidisc.

Fonte: Folha de São Paulo, 04/08/2012

Para homenagear esse grande músico brasileiro, compartilhamos um dos últimos álbuns da Orquestra Tabajara, um show ao vivo, que foi lançado em 2006, pela gravadora Indie Records, com apoio da Cinemix e Prefeitura do Rio de Janeiro. Contém as seguintes músicas:
1. Prefixo; 
2. Feitiço da vila; 
3. Canta Brasil; 
4. Um passeio na lagoa; 
5. Despedida de Mangueira; 
6. Samba do avião; 
7. Clair de lune; 
8. Um chorinho apimentado; 
9. Bachianas brasileiras nº 5; 
10. Espinha de peixe; 11. A noite de meu bem; 
12. A Tabajara no frevo; 
13. Aquarela do Brasil; 
14. In the mood; 
15. Frevo das vassourinhas.















Links:

or

2 comentários:

  1. este tal zippyshare não funciona. Pra que insistir?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Josef
      Normalmente eu venho disponibilizando dois links como alternativa de acesso. Venho tendo dificuldades com alguns provedores que estão deletando arquivos e também quanto ao custo para armazenamento em alguns deles. Assim é necessário que se encontre provedores alternativos e que sãom menos conhecidos.
      Quanto ao Zippyshare tem sido bem aceito e é além de tudo é gratuito. Único incoveninte é que tem prazo de validade por 30 dias. Verifiquei os acessos e constatei que muita gente consaegue baixar. Também descobri que a dificuldades de alguns colegas, e acredito que pode ser a sua também, é quanto a liberação de pop ups no seu navegador. Verifique isso e teste novamente. Em todo o caso já segue o link alternativo..
      http://www.4shared.com/rar/B9uEJ2bq/OT_VIVO__2006_.html
      Um abraço
      Hedson LaPlaya.

      Excluir