2014

2014

sábado, 28 de janeiro de 2012

BILLY PAUL - 360 DEGREES OF BILLY PAUL - 1973

O cantor americano de soul music, Billy Paul, ou Paul Williams, seu nome verdadeiro, nasceu na Filadélfia em 01/12/1934. É conhecido pelo seu single de 1973, Me And Mrs Jones, vencedor de um Grammy, que combina o soul music e funk, com traços de jazz, R&B e música pop.

Seu primeiro disco foi “Why Am I”, em trio, para a Jubile Records, antes de ser convocado para as forças armadas. Após a sua baixa do serviço militar, gravou seu primeiro álbum foi lançado pelo selo Gamble, “Feeling Good At The Cadillac Club” combinando Billy Paul com canções de Gamble e Huff. Este foi seguido por “Ebony Woman”, uma versão mais comercial com Gamble & Huff. Seu primeiro sucesso veio com Ebony Woman - que já havia sido gravada anteriormente, em 1959, mas não tifo sucesso. Dois anos depois, emplacava o sucesso que virou sua marca, Me And Mrs. Jones, no primeiro posto das paradas de R&B. A música fazia parte do álbum Long Playing, intitulado “360 Degrees of Billy Paul”, um disco que vendeu bem no Brasil durante toda a década de 1970.

Em 1973, Thanks for Saving My Life, do álbum War of the Gods, repetiu o feito, com seu estilo elegante, porém arrebatado. O álbum contém ainda Only the Strong Survive e uma versão de Your Song de Elton John.

Em 1974, o disco ao vivo “Live in Europe” revelava as inclinações jazzísticas cultivadas em meio ao baladismo de seu repertório. Seguiram posteriormente os álbuns “When Love is New”, “Got My Head on Straight”, “Let 'Em In”, “Only The Strong Survive?” cuja faixa título acabou ficando como um clássico da disco music e “First Class”. Após seis anos sem gravar, em 1985 voltou com o álbum “Lately”, que incluía Sexual Therapy, claramente inspirada no clássico do cantor Marvin Gaye, Sexual Healing. Ainda nesse ano Billy Paul tentou chocar novamente, desta vez, sem sucesso, com o seu disco seguinte, “Am I Black Enough for You?” (Sou negro o bastante para você?). Nenhuma rádio quis tocar a música, e foi um fracasso total. No mesmo ano, ele retoma sua posição de hitmaker com mais um sucesso, quase uma ironia, Thanks for Saving My Life, a música ficou entre as dez mais tocadas da parada soul.

Em 1989, depois de “Wide Open”, Billy Paul anunciou a aposentadoria e se limitou a realizar apresentações nostálgicas pelo mundo, incluindo o Brasil, onde esteve por várias oportunidades. Em 1996, foi lançado o CD “Very Best Of” e, em 2000, “Live: World Tour”

O disco desta postagem, é o melhor da carreira de Billy Paul. Trata-se do álbum "360 Degrees Of Billy Paul", foi lançado em 1973, pela gravadora CBS, atual  Sony Music, com o selo Epic e continha apenas oito músicas. Os destaques desse álbum são as músicas Me And Mrs Jones, Your Song, It's To Late e Let's Stay Together. A seguir as músicas do disco, incluindo três bônus para você poder apreciar e relembrar:

1. Brown baby; 
2. I'm just a prisioner; 
3. It's too late; 
4. Me and Mrs Jones; 
5. Am I black enough for you; 
6. Let's stay together; 
7. Your song; 
8. I'm gonna make it this time; 
9. July, July, July (bônus); 
10. Without you (Bônus); 
11. Only the strong survive (Bônus).








GREGG TRIPP - TIME - 1991

A postagem do dia se refere ao cantor americano Gregg Tripp. Infelizmente não obtive muita informação a respeito dele. Sei que no Brasil praticamente ninguem conhece. Eu tomei conhecimento quando assisti o filme, de 1992, "Um Tira Por Acaso", cujo título original é "Kuffs". Para quem não se lembra do filme, os protagonistas principais~são Christian Slater e Milla Jovovochi. Na trilha desse filme consta uma música do cantor Gregg Tripp, chamada I Don't Want To Live Without You. Tendo gostado fui atras de material do cantor e localizei em uma loja o disco intitulado "Time". Pelo estilo com influências de Beatles e dos anos 70, gostei mais das outras músicas, tais como, Time, Love Can Get You, Human Being Human Funny Things e Don't throw her love away. Se você não conhece experimente ouvir.

O disco foi lançado em 1991, pela gravadora Impact Records e contém as seguintes músicas:

1. Time; 
2. Love can get you, 
3. Human being, being human 
4. Funny things; 
5. Don't throw her love way; 
6. I don't want to live without you; 
7. Loves coming soo; 
8. Showtime; 
9. Welcome to life; 
10. Let my people; 
11. Sinners in paradise.









Link:

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

OS ANOS DE BEATLEMANIA - VÁRIOS - VOLUMES 1 E 2 - 1997

Acredito que as músicas dos Beatles sejam as mais relidas por outros músicos e bandas do planeta. Sem dúvida, nas décadas de 60 e 70, eles tiveram um papel muito importante na influência  do movimento "Jovem Guarda", assim como no rock brasileiro que em seguida despontaria, tendo o seu auge na década de 80.

Nesta postagem, o resgate está por conta das versões e releituras das músicas dos Beatles. Nesta época Renato Barros foi o maior versionista das músicas dos Beatles. Também houveram outros, tais como: Leno (Gileno), Lilian (Lilian Knapp), Paulo César Barros, Lisma Dantas, Antony Middelton, Fernando Adour, Carlos Wallace, Regina Correa, entre outros.

Em 1997, foram lançados no Brasil, pela gravadora CBS, atual Sony, com o selo Columbia três volumes de coletâneas de algumas músicas gravadas na época da Jovem Guarda. A seleção de repertório e produção foi do grande pesquisador e produtor Marcelo Fróes. Também destaca-se as lindas capas ilustradas por Frederico Mendes.  Assim aproveitamos e postamos um disco "2 in 1", contendo as músicas dos volumes 1 e 2, para que os amigos do blog possam apreciá-las.
















quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

RAIO X - PLAYING VENTURES & SHADOWS HITS - 1989

A banda brasileira instrumental RAIO X foi formada em São Paulo para a gravação de um único disco em tributo a The Ventures e The Shadows. Eram ex-músicos da banda sessentista The Sparks, com destaque para o guitarrista solo Emílio Russo (Ex-The Lions).

O disco foi muito apreciado pelos amantes desse estilo e contava com a produção de Paulo Sérgio Ribeiro e contou com os seguints músicos: Emílio Russo (guitarra solo), Dorian Russo (guitarra base), Paulo Sérgio Ribeiro (guitarra base), Pedro Luís Correia (contrabaixo), Edson Della Monica (bateria) e com a participação especial de Marco Antonio Passato (sintetizadores).

Foi lançado no Brasil, em 1989, pelo label Phonodisc, contendo as seguintes músicas:

1. The house of the rising sun; 
2. Them for young lovers; 
3. Sleepwalk; 
4. Apache; 
5. O milionário (The millionaire); 
6. Trombone; 
7. La comparsa; 
8. Ronny boy; 
9. Let's go; 
10. Only the young's; 
11. Stick shift; 
12. The call of the faraway hills.







terça-feira, 24 de janeiro de 2012

ROCK MEMORY - ANOS 60 - 1987

A banda brasileira Rock Memory foi fundada em 1981 pelo cantor e tecladista Fabio Cirello, líder da banda há 25 anos e único remanescente da formação original e a sua proposta inicial era exclusivamente focar "Covers".

Depois de tocar em praticamente todas as casas de música ao vivo de São Paulo e interior nas décadas de 80 em 90, o grupo Rock Memory tornou-se parceiro de muitas empresas. Ao adaptar suas apresentações às particularidades e objtivos das diretorias de marketing ou de recursos humanos de cada cliente, os shows sob medida tornaram-se mais uma ferramentea disponível no arsenal desses setores. Atualmente é uma banda com foco em eventos, tendo atuado em campanhas de marketing, tais como: Turbogas, Cofap, Kaiser e Rider.

Mas o que realmente destaco nessa banda, foi o seu início, com trabalhos de "covers". A primeira formação da banda foi sensacional. A qualidade da interpretação das músicas foi o ponto alto de sua performance, principalmente na década de 80 para 90.

O disco dessa postagem abrange justamente um trabalho de alta qualidade musical. Em minha opinião é o melhor trabalho dessa banda e você poderá confirmar ao ouví-lo. Foi lançado em vinyl 1987 e relançado em CD em 1995, pela gravadora Continental, com o selo Phonodisc. Contém as seguintes músicas:

1. I can't get no (satisfaction); 
2. the house of the rising sun; 
3. Nobody but me; 
4. A wither shade of pale; 
5. Whole lotta love; 
6. Bus stop; 
7. Last train to Clarksville; 
8. San Francisco; 
9. Proud Mary; 
10. A hard day's night; 
11. Poor side of town.







 Link:

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

DANA - ALL KINDS OF EVERYTHING - 1990

Aproveitando que recém foi postado um trabalho da cantora Dana, segue outro mais abrangente, cujo título do disco é exatamente a música que deu projeção em sua carreira All Kinds of Everything, ganhador do Festival Eurovision. O disco foi lançado na Alemanha, em 1990, pela gravadora Deca Records, com o selo Deram. O disco contém as seguintes músicas;

1. Crossword puzzle; 2. Silent movies; 3. Say I love you; 4. Trying to say goodbye; 5. I'll string along with you; 6. All kinds of everything; 7. Day by day; 8. Who put the lights out; 9. New days...new ways; 10. Do I still figure in your life; 11. Love is a friend of mine; 12. Skyline pigeon; 13. Can that girl be me; 14. My heart will go on loving you; 15. when you're really in love; 16. everyone's gone to the moon
 


 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

LENO - BRASIL JOVEM GUARDA - 1991

O cantor, compositor e guitarrista  brasileiro Gileno Osório Wanderley de Azevedo, ou simplesmente Leno, nasceu em Natal / RN, no dia 25/04/1949

Iniciou sua trajetória musical no período do movimento Jovem Guarda. Após participar de alguns grupos, foi descoberto por produtores da gravadora CBS, atual Sony BMG e juntamente com a cantora Lilian Knapp, formou um dupla famosa “Leno & Lilian”, que teve vários sucessos, entre eles, as músicas Pobre Menina e Devolva-me.

A dupla teve muitos desentendimentos durante a sua curta existência, levando Leno a lançar alguns trabalhos solos, em 1968 e 1969. Nesse mesmo período compunha para diversos artistas da época, principalmente o grupo “Renato e Seus Blue Caps”.

Em 1971, se destacou com uma gravação, em 8 canais, que era inovação no Brasil, chamada “Vida e Obra de Johnny McCartney, que contou com a produção do até então desconhecido compositor baiano Raul Seixas e do cantor e compositor Luís Vagner, além da colaboração do letrista Arnaldo Brandão. Porém, na época foi lançado apenas em um compacto duplo com quatro canções do álbum, não sendo sucesso comercial. O álbum completo só viria a ser lançado no Brasil em 1995 e relançado nos Estados Unidos em 2008.

No ano de 1972, retomou a parceria com a cantora Lilian e voltara ao cenário musical. Porém a dupla tinha perdido o brilho de outrora. Em 1976, lança o disco “Meu Nome é Gileno”, contendo composições próprias, incluindo a regravação da música Grilo City, do disco de 1971 e regravações tais como Luar do Sertão (do poeta Catulo da Paixão Cearense) e Me Deixe Mudo (do compositor e músico experimentalista Walter Franco).

A partir dos anos 90, ficou na ativa lançando alguns discos pela própria gravadora “Natal Records” e participando da série de homenagens realizadas à Jovem Guarda, ao lado de ex-companheiros do movimento. (Fonte: wikipedia, 2011)

Nesta postagem, apresentamos um disco lançado em 1991 pela gravadora CBS, com o selo Columbia, intitulado “Brasil Jovem Guarda”, que era o volume 2 de uma série de onze discos chamada “Academia Brasileira de Música”. O disco é interessante pela interpretação do cantor e pela panorâmica de sucessos da época da Jovem Guarda. Também contou com a participação especial de Erasmo Carlos, Golden Boys, Trio Ternura e Renato e Seus Blue Caps. O disco contém as seguintes músicas:

1. É proibido fuma / Pega ladrão / Negro gato; 
2. Eu não sabia que você existia / Coração de papel; 
3. Tijolinho / Alguém na multidão / Pra nunca mais chorar; 
4. Custe o que custar / Sentado a beira do caminho; 
5. Foi assim / Te amo / Gatinha manhosa; 
6. Vem quente que estou fervendo / Veja se me esquece / Você fala demais; 
7. Parei na contra-mão / Rua Augusta; 
8. Primeira lágrima / A irmã do meu melhor amigo; 
9. A volta / Eu daria a minha vida / O caderninho; 
10. A festa dos meus quinze anos / A pobreza; 
11. Devolva-me / Só vou gostar de quem gosta de mim; 
12. Minha fama de mau / Terror dos namorados.












THE VENTURES - 10 Th ANNIVERSARY ALBUM - 1977

Dando sequência a postagem de 04/11/2011, apresentamos o album duplo "10Th Anniversary Album, da inspiradora banda The Ventures, lançado nos USA, em 1977, pela gravadora Liberty. Ainda prefiro os discos da fase inicial do grupo. Entretanto, é interessante ver a evolução deles e a adaptação aos novos estilos da música pop.  Os destaques é a releitura de quatro músicas dos Beatles e duas da dupla Simon and Garfunkel. Os discos contém as seguintes músicas:

Disco 1:
1. Everybody's talkin; 2. Sweet Caroline; 3. Who'll stop the rain/Bad moon rising; 4. Michelle; 5. Good morning starshine; 6. Bridge over trouble water; 7. Eleanor rigby; 8. The sounds of silence; 9. Strangers in the night; 10. Those were the days; 11. MacArthur park

Disco 2:
1. Blowin' in the wind/Don't think twice, it's all right; 2. Up-up and away; 3. By the time I get to Phoenix; 4. Raindrops keep fallin' on my head; 5. Le it be; 6. Sugar sugar; 7. Never my love; 8. Delilah; 9. Hey Jude; 10. Spinning whell.

 

 
 

 

 
 
 
 
 
(Veja mais informações sobre os The Ventures na postagem de 04/11/2011)

 
 
 

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

DANA - LOVE SONGS & FARYTALES - 1977

Rosemary Brown, mais tarde Dana Rosemary Scallon, conhecida como Dana, é uma cantora irlandesa, nascida na cidade de Londonderry, na Irlanda do Norte.
Em 1970, com apenas 19 anos representou a Irlanda no Festival Eurovisão da Canção, interpretando a balada All Kind of Everything, onde saiu vitoriosa. É conhecida pela voz suave e terna.

Sendo muito católica, ficou famosa ao cantar canções religiosas como Totus Tuus, comemorando a visita do Papa João Paulo II à Irlanda, em 1979.

No final dos anos 80, após passagem pelos Estados Unidos, regressou em 1997 à Irlanda para se candidatar ao cargo de presidente da república. Apesar de não ter apoio de qualquer partido político obteve um honroso terceiro lugar. Já em 1999, candidatou-se, como independente a um lugar ao parlamento europeu e foi eleita.

Nesta postagem apresentamos um disco lançado no Brasil, em 1977, pela gravadora Philips, com o selo GTO, tendo como produtores Geoff Stephens e Barry Blue (na música Farytale) Destaco a interpretação das músicas All My Loving, Over the Rainbow e Farytale. Apesar das limitações da matriz que era em fita cassete (compact cassete), vale a penar ouvir e conhecer. O disco continha as seguintes músicas:

1. There’s a king of hush; 
2. I love how you love me; 
3. I’m not in love; 
4. All my loving; 
5. Over the rainbow; 
6. Fairtale; 
7. If; 
8. Never gonna fall in love again; 
9. I get a little sentimental over you; 
10. Rose garden







terça-feira, 17 de janeiro de 2012

JOHNNY MATHIS - KILLING ME SOFTLY WITH HER SONG - 1973

A pedido do amigo Geraldo, segue mais uma postagem do grande cantor de "Easy Listening", Johnny Mathis. O disco foi lançado no Brasil, em 1973, pela CBS e contém apenas onze músicas. Entretanto, vale a pena. 

Eu destaco a interpretação das três primeiras músicas do disco, sendo Killing Me Softly With Her Song, Aubrey e And I Love You So. O disco contém as seguintes músicas:

1. Killing me softly with her song;
2. Aubrey;
3. And I love you so;
4. Break up to make up;
5. Arianne;
6. Neither one of us (Wants to be the first to say goodbye);
7. Wildflower;
8. You are the sunshine of my life;
9. Sing;
10. Good morning heartache;
11. Show and tell.










MICHAEL LLOYD - VERY SPECIAL LOVE - 1986

O produtor, arranjador, engenheiro de mixagem, editor, compositor, multi-instrumentalista e cantor americano Michael Jeffrey Lloyd, ou simplesmente Michael Lloyd, nasceu em 03/11/1948, na cidade de Nova York.

Tem uma obra extensa e desde 1971, tem em seu currículo a participação, em algumas das atividades descritas, em mais de 120 filmes, programas e séries de TV. Como destaque de sua carreira, foi a sua participação como produtor musical, compositor e cantor em algumas faixas da trilha sonora do filme “Dirting Dancing”, onde os principais atores era Patrick Swayze e Jennifer Grey.

Nesta postagem apresentamos um disco raro lançado em 1986, no Brasil, pela gravadora Top Tape e contém releituras de músicas antigas consagradas, mescladas com cinco músicas de própria composição. Destaco as músicas Very Special Love, A World Without Love e Wanted. O disco contém as seguintes músicas:

1. Happy Together;
2. Very special love;
3. There’ a kind of hush;
4. A world without love;
5. Because;
6. Only because of love;
7. Rhythm of the rain;
8. Let me love you;
9. Wanted;
10. I only want to be with you;
11. Take me in; 1
2. Love is here (That’s summertime).












Links:

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

PAUL MAURIAT - SALUTES THE BEATLES - 1972

Não há quem em algum momento não cantou ou tocou alguma melodia dos Beatles. Pois é...Muita gente já gravou disco tributo à  maior banda de todos os tempos. No ano passado foi apresentado para os amigos que compartilham comigo esse blog, o disco tributo da Orquestra Franck Pourcel. Por sinal,  uma das melhores arranjos orquestrados que ouvi. Agora chegou a vez de mostrar para os que não conhecem e resgatar para os que já ouviram, o disco tributo da Orquestra Paul Mauriat, intitulado "Salutes The Beatles.

O disco foi lançado, em 1972, na Europa e em alguns países, com o selo Contour, exceto no Brasil. Também foi lançado na França, com o selo Fontana, tendo como título "Joue Les Beatles". O interessante é que todas as músicas desse disco estão contidos nos discos lançados anterioremente.

Destaco o arranjo das músicas Yesterday, Penny Lane, Let it Be e Lady Madonna. O disco contém as seguintes faixas:
1. Eleanor rigby; 2. Mys sweet lord; 3. Yesterday; 4. Hey Jude; 5. Girl; 6. Goodbye; 7. Penny Lane; 8. Ticket to ride; 9. Let it be; 10. Michelle; 11. Get back; 12. Lady madonna.



RAY CONNIFF - I CAN SEE CLEARLY NOW - 1973

Para acompanhar a última postagem, aproveito para apresentar o disco "I Can See Clearly Now", da Orquestra de Ray Conniff, lançado em 1973, no Brasil, pela gravadora CBS. O disco é recheado com versões de sucessos pop da época e é muito agradável de se ouvir. Destaco as  músicas Ben, Clair e Sleepy Shores. Desse disco o que é interessante, é que em algumas versões lançadas em outros países, não constou a música Sleepy Shores. O disco contém as seguintes músicas:

1. I can see clearly now; 
2. You don't know me by now; 
3. It never rains in southern California; 
4. Ben; 
5. Summer breeze; 
6. Clair; 
7. I believe in music; 
8. if I could reach you; 
9. Something wrong with me; 
10. I am woman; 
11. I'd love you to want me; 
12. Sleepy shores.









PAUL MAURIAT - VOLUME 17 - 1974

Para os fãs que compartilham o gosto por orquestras e em especial a de Paul Mauriat, segue nesta postagem mais um disco lançado no Brasil, em 1974, pele gravadora Phonogran, com o selo Philips. Como já afirmei anteriormente, os anos 70 foram muito produtivos para as grandes orquestras populares.

Este volume é mais um dos bons discos. O destaque é a primeira música Nous irons a Verone e a música brasileira Fio Maravilha, de Jorge Ben. O disco contém as seguintes músicas:

1. Nous irons a verone; 2. Jai recntre lhomme de ma vie; 3. Viens viens; 4. Sing; 5. Il ny a pas de fumee sans feu; 6. Salut les amoureux; 7. Bien quune larme; 8. Comme si tu devais mourir demain; 9. Elle chantait m vie en musique (Killing me softly with his song) ; 10. Fio maravilha; 11. Pearl fishers; 12. Tu te reconnaitras.






domingo, 15 de janeiro de 2012

OS MEGATONS - ANTOLOGIA - 1964

O grupo instrumental Os Megatons foi formado por Joe Primo (ex-Jet Blacks) em São Paulo, na década de 60. Era composto por cinco integrantes, sendo: Renato (guitarra), Joe Primo (guitarra/vocal), Luiz Moreschi (guitarra 12 cordas/vocal), Carlão (baixo elétrico) e Edgard (bateria). No início era totalmente instrumental e posteriormente, com a entrada de Bitão (Wagner Benatti) e Sodinha (Antonio Carlos Cortez) passaram a gravar músicas com vocal, mudando radicalmente o estilo. Durante o movimento Jovem Guarda acompanharam o cantor Bobby di Carlo nas gravações do seu primeiro disco Long Play, que continha a música Tijolinho, inclusive de autoria de Bitão. Também acompanharam os cantores Marcos Roberto e Antonio Marcos. 

O primeiro disco dos Megatons, da fase instrumental, considero o melhor. Destaco várias músicas, entre elas: Vôo do Besouro, Lawman; Aloha-oe (com guitarras havaianas), Adios e Balada de um Home Sem Rumo

Nesta postagem apresentamos  essa raridade, apesar das limitações do vinyl, que é o disco lançado em 1964, pelo Selo Philips, incluindo seis músicas lançadas em compactos pela Odeon e Mocambo, nos anos de 1966 e 1967. Assim poderá comparar as mudanças de estilo. O disco contém as seguintes músicas:

1. Vôo do besouro; 
2. Infinito; 
3. Lawman; 
4. Aloha-oe; 
5. Adios; 
6. Torture; 
7. Balada do homem sem rumo; 
8. Misirlou; 
9. La Leyenda del beso; 
10. gunslinger; 
11. Temptation; 
12. Scheherazade; 
13. Tarzan, o rei da selva; 
14. Viajando; 
15. Meu machucadinho; 
16. Nelma; 
17. Cuidade; 
18. Só penso em meu bem.









Links:
OS MEGATONS

sábado, 14 de janeiro de 2012

MUSIKANTIGA - VOLUME 2 - 1968

Em outra garimpagem que realizei pelas lojas de discos usados, encontrei um vinyl muito antigo de música barroca, que há muito tempo eu não ouvia. Eu tive oportunidade de ouvir esse disco pela primeira vez, no início dos anos 70, na casa de uma colega de escola, quando realizávamos atividades escolares extra classe, na época do ensino médio. O disco me traz boas e tristes recordações, pois essa colega faleceu prematuramente de problemas do coração.
Assim achei interessante compartilhá-los com todos os colegas que acessem o blog. Esse disco é interessantíssimo e muito bem feito. É o Musikantiga de São Paulo, que era um conjunto de Câmara-Quartetos (Cravo-Corda-Sopro).

O disco apresenta obras instrumentais de músicas do século 17 a 18, em estilo clássico e barroco, utilizando instrumentos antigos. Há pouca informação disponível quanto a forma como foi produzido o disco e dos seus respectivos integrantes que o realizaram.

O volume 2 foi inicialmente  lançado em Long Play, em 1968, pela gravadora Rosenblit, como produção de Roberto Corte Real e posteriormente relançado com capa verde, pela gravadora "Discos Marcos Pereira". Também saiu em CD, porém com tiragem muito limitada. Os componentes desse conjunto eram: 

 
Ricardo Kanji (flautas doces, krummhorn, rauschpleife, corneto), 
Milton Kanji (flautas doces, krummhorn),
Sandino Hohagen (flautas doces, kortholt),
Roberto Bumagny (flautas doces,  krummhorn),
Abel Santos Varagas (flautas doces,  krummhorn),
Dalton de Luca (violas de gamba soprano e baixo),
Fernando Tancredi (fagote),
Beatriz Ferreira Leite (cravo),
Claudio Stephan (percussão)
Artistas convidados para o volume 2: Salvador Masano (oboé), Alejandro Ramirez (violino), Jorge Salim (violino) e Ernesto de Luca (percussão).

Como informação complementar, cedida pelos amigos do blog (Maria Inês e amigos), o Musikantiga foi fundado pelo flautista Ricardo Kanji. Ele foi professor de flauta no Conservatório de Haia, na Holanda, por 25 anos. Após retorno ao Brasil, tem atuado como professor da Emesp (ULM), no Núcleo de Música Antiga.
O disco contém as seguintes músicas:
1. Courtly masquing ayres (árias dos reais bailes de máscaras 3 danças - 1640); 2. Ricercare del 12º tono; 3. Recercada setima; 4. Canzon A5; 5. Seis danças; 6. Reigentanze; 7. Concerto en la menor para flauta doce; 8. Triosonata en la menor para flauta doce.


 
 
Capa da versão em Cd
 
 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

ROCKY BURNETTE - THE SON OF ROCK AND ROLL - 1979

Ontem ao visitar uma dessas lojas de livros e discos usados me deparei com um vinyl do Rocky Burnette. O interessante é que no inicio de janeiro eu tinha postado um compacto que eu sempre apreciei, mas não tinha tido a oportunidade de ouvir o LP que continha as músicas do compacto. Foi coincidência e na mesma hora adquiri o disco, apesar do mau estado do mesmo. Assim estou postando para os amigos que comigo compartilharam músicas de rock despretencioso e ligado as raizes do rockabilly. Espero que também apreciem o disco.

O disco foi lançado no Brasil em 1979, pela EMI-Odeon com produção de Bill House e Jim Seiter e contém as seguintes músicas:

1. Tired of toein the line; 
2. Anywhere your body goes; 
3. Fallin' love; 
4. Angel in Chambrey; 
5. Bertha Lou; 
6. Because of you; 
7. Boogle man; 
8. Baby tonight; 
9. Youre so easy to love; 
10. A woman in love; 
11. Clowns from outer space; 
12. Roll like wheel; 
13. Tired of toein' the line.











NALVA AGUIAR - SELEÇÃO DE OURO - 1977

A cantora e compositora Nalva Aguiar, nasceu em 1945, na cidade de Tupaciguara, Minas Gerais. Iniciou cedo na carreira musical, já na sua adolescência se apresentava na rádio local e aos vinte anos seguiu para São Paulo buscar novos horizontes, colocando-a em evidência no topo das paradas, na época da Jovem Guarda. Seu principal sucesso foram as músicas José (versão de Nara Leão da música Joseph, de G. Moustaki e Adeus (versão de Fred Jorge da música Goodbye, de Paul McCartney).

Nos anos 70, buscou a música sertaneja e country, tendo regravado com sucesso, em 1976 a música Beijinho Doce, de Nhô Pai, incluída na trilha sonora do filme “O Conto do Vigário”, de Kleber Afonso e Barros de Alencar, vendendo mais de 500 mil cópias em compacto simples.

Em 1977 e respectivamente em 1979, participou dos filmes “Entre o Céu e o Inferno”, com Duduca e Dalvan e do filme “Sinfonia Sertaneja”, como Geraldo Meirelles e Marcelo Costa. Em 1984, gravou um disco Long Play em dueto com o cantor gaucho Teixeirinha, intitulado “Guerra dos Desafios”.

Nas atividades musicais do mundo country, ganhou por três anos seguidos o título de Rainha dos Caminhoneiros e por cinco vezes o título de Rainha do Peão de Boiadeiro, na festa anual da cidade de Barretos. Para somar, ganhou da rádio country norte americana de Nashville, Texas, EUA, uma placa de ouro como “The Queen of Country Music in Brazil”. Durante alguns anos ficou afastada dos estudios de gravação, pois esteve residindo no Canadá e nos Estados Unidos.

(Fonte: http://www.nalvaaguiar.com.br)

Nesta postagem apresentamos um disco lançado em 1977, pela gravadora Som, com o selo Beverly, contendo os principais sucessos da sua primeira fase. Na versão em CD foi lançado com o selo Copacabana  e capa na cor amarela, ao invés da cor marrom. O disco contém as seguintes músicas:

1. Não volto mais (Rock and roll lullaby); 
2. Adeus (Goodbye); 
3. I’m waiting (For your love – sodade meu bem sodade); 
4. Tu é meu tudo; 
5. Não corto mais os meus cabelos; 
6. É tarde agora; 
7. José (Joseph); 
8. Davy; 
9. Interlagos; 
10. Meu dia vai chegar (I’m gonna make you mine); 
11. O que era nosso (Don’t take your love away); 
12. O rapaz por quem estou apaixonada.






Links:

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

RAY CONNIFF - THE GODFATHER - 1972

Em dezembro de 2011, postamos o disco "Alone Again" da Orquestra e Coro Ray Conniff e vários colegas me solicitaram que fosse postado outros discos. 

Desta vez escolhi um outro disco lançado em 1972, tão bom quanto o que postamos anterioremente, intitulado "The Godfather", onde a música carro chefe é justamente a canção tema do filme "O Poderoso Chefão". 

Além da música título do disco destaco as músicas da dupla "América", A Horse With no Name e I Need You, bem como The First Time Ever e Theme from Shaft.

O disco foi lançado no Brasil pela gravadora CBS e contém as seguintes músicas:


1. Love theme from the godfather; 
2. Hurting each other; 
3. A horse with no name; 
4. I need you; 
5.Living in a house divided; 
6. Precious and few; 
7. Without you; 
8. A cowboy's work is never done; 
9. The first time ever (I saw your face); 
10. Theme from Shaft; 
11. The way of love.