2016

2016

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

ASTROS DA YOUNG - VOLUME 1 - 1951 a 1960

Na postagem do dia 18/janeiro/2013, apresentamos a primeira parte do material que temos disponível da antiga gravadora Young, que teve o seu auge de sucesso, principalmente no período de 1959 a 1960. São considerados os pioneiros do rock brasileiro e são estabelecidos como Pré Jovem Guarda.

No primeiro volume da série, apresentamos o material do grupo The Avalons e da cantora Regianne. Desta vez, segue o material gravado no período de 1951 a 1960 e tem a participação dos artistas Hamilton Di Giorgio & The Devils, Nick Savoya, Antonio Claúdio & The Jester Tigers, Lucy Perrier & The Cupids, Freddie Davis, Carlos David, Demetrius & The Devils, Gatto, Dori Angiolella e Marcos Roberto.

Desse grupo de astros da gravadora Young, muitos são desconhecidos do grande público e há pouca informação sobre eles. Será que alguem sabe alguma coisa sobre The Devils, The Cupids, The Jester Tigers, Lucy Perrier, Antonio Claudio, Carlos David ou Freddie Davis? Talvez o nosso amigo do blog, o "Druca" possa nos ajudar. Eu confesso que desconheço.

Ao ouvir esse material nos deparamos com trabalhos, que podemos considerar limitados tecnicamente aos olhos da atualidade. Entretanto, algumas interpretações são muitos boas, esforçadas e interessantes, normalmente covers de sucessos de 1958 a 1960. Também há composições próprias cantadas em inglês. Outro ponto que não podemos ser exigentes, é quanto ao inglês da rapaziada, exceto do cantor Freddie Davis, que nos parece ser de origem estrangeira. É bem tupininiquim.

Ao analisar as interpretações, achei consistente as gravações de Hamilton Di Giorgio, que posteriormente gravaria uma versão Anjo Azul, da música Blue Angel, de Roy Orbison. Nas canções de Nick Savoya há uma tendência para imitar os originais, como por exemplo as músicas cantadas por Neil Sedaka, Johnny Ray e Bobby Darin. Em minha opinião, Bad Boy é a melhor canção interpretada por Nick Savoya. 

Uma curiosidade é a canção Hold Me So Fight, cantada por Demetrius (que descaradamente tentava imitar Elvis Presley), que é composição de Hamilton Di Giorgio. Outro que aparece é o desconhecido Antonio Claudio que canta bem em ingles e proporcionou boas interpretações. Já Carlos David e Lucy Perrier apresentam um inglês mais fraco e uma seleção de músicas limitadas. Considerando a raridade desse material, ressaltamos as canções do instrumentista Gatto (com dois "tt" mesmo), que canta bem e já demonstrava um grande talento, pouco aproveitado pelas gravadoras e mídia.

Mas tirando as limitações da qualidade de áudio, tudo isso vale a pena pela raridade desse material e pela representação que isso tem na evolução da música pop rock brasileira. No próximo número da série compartilharemos o material dos principais grupos do selo Young. As músicas do disco são:

1. I'm gonna get married (Hamilton Di Girgio & The Devils);
2. Teenage sonata (Hamilton Di Girgio & The Devils);
3. My heart is a open book (Hamilton Di Girgio & The Devils);
4. We got to love (Hamilton Di Girgio);
5. Hiccups (Nick Savoya & The Scarletts);
6. Cry ( Nick Savoya);
7. Bad boy (Nick Savoya & The Rebels);
8. I go ape (Nick Savoya & The Rebels);
9. Make the knife (Nick Savoya);
10. Since you're been gone (Nick Savoya & The Scarletts);
11. That's all (Nick Savoya);
12. Dream lover (Antonio Cláudio & The Jester Tigers);
13. where were your on our wedding day  (Antonio Cláudio & The Jester Tigers);
14. I can't live (Lucy Perrier & The Cupids);
15. Kiss me honey honey kiss me (Lucy Perrier & The Cupids);
16. My search (Freddie Davis);
17. You were mine (Freddie Davis);
18. In my heart (Carlos David);
19. The angels listened (Carlos David);
20. Hold me so fight (Demetrius & The Devils);
21. Young an in love (Demetrius & The Devils);
22. Paradi da juventude (Gatto)
23. Paris Belfort (Gatto);
24. What'd I say (Gatto);
25. Danny boy (Dori Angiolella);
26. I love I do (Marcos Roberto)


















10 comentários:

  1. Prezado Hedson La Playa:

    Agradeço a lembrança de minha modesta pessoa sobre a possibilidade de dirimir possíveis dúvidas sobre alguns "astros" do extinto, porém, arrojado e inovador selo Young, criado pelo afamado comunicador Miguel Vaccaro Netto. Na realidade, à exceção daqueles que prosseguiram com a carreira - em outros selos - não se sabe muito dos artistas da Young. Sobre aqueles não é necessário qualquer comentário, mas, sobre alguns do segundo grupo, temos algumas informações; por exemplo: Dori Angiolella é o futuro Dori Edson (gravou na Continental e RGE); Antônio Cláudio é o futuro Danny Dallas (gravou na RGE); The Cupids era, um duo vocal formado - incidentalmente - por Dori Angiolella & Marcos Roberto; The Jester Tigers era um grupo instrumental cujo líder era o Gatto, que também gravou solo naquele selo (futuro solista de The Jet Black's); Freddie Davis - ao que tudo indica - era estrangeiro (o selo Young lançou discos internacionais, também: Sidney Bechet, Duanne Eddy...); The Scarletts não pertencia ao "cast" da Young (Nick Savoia convidou-os para acompanhá-lo em disco "demo" e Miguel V. Netto teria gostado do resultado e conservou o grupo no disco de Nick). Há um outro grupo que, embora não conste desta maravilhosa seleção ora postada, merece uma atenção: THE BEVERLY'S (futuro The Beverlys). Curiosamente, era um grupo vocal com 4 rapazes e 1 moça... todos negros! O que era uma raridade no mundo do rock brasileiro (The Golden Boys sempre misturou a música rock com sambas e mambos, etc). The Beverly's fez "backing vocals" pra quase todo mundo da Young e fora dela, também: "Terror dos Namorados" com Erasmo Carlos é uma delas. Espero ter ajudado. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo Druca

    Eu estava certo. Sua contribuição foi fabulosa. Saber que Dori Angiolella foi Dori Edson, que Antonio Cláudio foi Danny Dallas, que The Cupids era um duo composto por Dori Edson e Marcos Roberto, que The Jester Tigers era liderado pelo guitarrista Gatto, o mesmo do The Jet Black e que The Beverly's (que estará no próximo volume da série Selo Young" era composto por um vocal de 4 rapazes e uma mulher, todos negros
    já valeu o seu comentário.....
    Agora só falta pesquisar mais sobre quem foram The Devils, The Scarletts, The Youngs, The Teenagers e The Cupids

    Muito obrigado pela sua contribuição

    Hedson LaPlaya

    ResponderExcluir
  3. Antonio Cláudio deixou a música de lado e atualmente exerce advocacia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alexandre
      Valeu pela informação. Se souber de mais alguma coisa dele, na época em que ele atuava é só me passar, que incluirei no blog.
      obrigado
      Hedson LaPlaya

      Excluir
  4. Na minha opinião a música para juventude brasileira começou com o selo da Young do fantástico Miguel Vacaro Neto.
    Edgar Ferraz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Edgar
      Concordo com a sua opinião. Pena que tiveram poucas oportunidades para crescer e gerar novos talentos.
      Hedson LaPlaya

      Excluir
  5. Hola Hedson.Queria hacerte una aclaracion.El cantante FREDDIE DAVIS que aparece en este disco era un cantante negro norteamericano que hizo una gira por varias ciudades sudamericanas a principios de los 60.Lamentablemente no tengo mas informacion sobre el resto de su carrerda.No confundir con el FREDDIE DAVIS ingles.

    ResponderExcluir
  6. Eu ia no programa do Vaccaro e encontrei todo esse pessoal ficavam todos no terraço que ficava no fundo, enquanto o programa estava no ar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tmwest

      Podemos afirmar que você teve esse privilégio de ter estado nesse fragmento do tempo. Provavelmente teria histórias para nos contar. Seria muito bom.
      obrigado
      Hedson LaPlaya

      Excluir