2016

2016

sábado, 13 de abril de 2013

CLAUDIO NUCCI - 1981

Nesta postagem resgatamos o primeiro álbum do cantor, compositor, violonista e produtor musical brasileiro Cláudio Nucci (Cláudio José Moore Nucci), que nasceu em Jundiaí, São Paulo, em 09 de junho de 1956.
Integrou a primeira formação do grupo vocal Boca Livre, que era composta por Zé Renato, Maurício Maestro e David Tygel. Participou do primeiro álbum, de título homônimo ao grupo, lançado em 1979, de forma independente. O disco foi recordista de vendas, até então para um trabalho lançado e distribuído desta forma no Brasil.
O álbum possuia clara influência e ecos do "Clube da Esquina". A vendagem expressiva para um trabalho independente e os sucessos Toada, Quem Tem a Viola e Mistérios chamaram a atenção do mercado "oficial" da música e a gravadora Polygram (atual Universal Music), que mais tarde viria a comprar os direitos e relançar novas tiragens, bem como contratar o grupo e em seguida lançar o terceiro disco, denominado "Folia (1982)” e quarto (também homônimo/1983) trabalhos, nunca relançados em CD.
O segundo álbum “Bicicleta/1980”, também foi lançado de forma independente e apresentou formato luxuoso para os padrões dos indepedentes da época (capa dupla e belo trabalho gráfico). Teve algumas de suas músicas também relançadas em CD pela Polygram/Universal Music e em coletâneas.
Claúdio Nucci saiu do grupo ainda no primeiro trabalho, não integrando o "Boca Livre" quando do lançamento dos três álbuns citados e dos demais lançados pelo grupo em diversas gravadoras. Partiu para carreira-solo na gravadora EMI/Odeon onde lançaria seus três primeiros discos: "Claúdio Nucci (1981)”, onde destaca-se a música Acontecências; "Volta e Vai (1983)” onde destacam-se as músicas Amor Aventureiro e Para Colorir e "Melhor de Três (1984)”, que não teve nenhuma de suas músicas tocadas em rádio ou TV, mas onde destacam-se as músicas As Coisas e Melhor de Três.

Em 1985, gravou o disco "Pelo Sim Pelo Não", pela gravadora (CBS/Sony Music) em duo com Zé Renato (com quem voltaria a compor após sua saída do "Boca Livre"), embalado pelos sucessos das músicas Pelo Sim Pelo Não e A Hora e a Vez, presentes na trilha-sonora da novela "Roque Santeiro", da Rede Globo de Televisão.
Participou de diversos projetos isolados - músicas feitas por encomenda para novelas Garça Branca, para a novela "Pantanal"; Ciranda do Sassá, para a novela "O Salvador da Pátria", em participações de compilações temáticas e inéditas e festivais de música, como o "Som das Águas", da extinta Rede Manchete.
Em 1995, gravou o álbum, no formato Compact Disc – CD, intitulado "Ê Boi", com músicas temáticas e folclóricas sobre o animal e a natureza que o cerca, incluindo desde sucessos consagrados como outras belas canções menos conhecidas, tais como, Correnteza, de Luiz Bonfá e Tom Jobim, O Menino da Porteira - sucesso na voz de Sérgio Reis - Vide, Vida Marvada, de Rolando Boldrin, Boiadeiro - sucesso na voz de Luiz Gonzaga, dentre outras, com o grupo vocal "Nós e Voz", lançado pela gravadora independente Atração Fonográfica. Infelizmente teve pouca distribuição comercial.
Voltou aos discos de carreira com o disco "Casa da Lua Cheia" (independente/1999), que inclui regravações de sucessos de sua autoria, nunca gravados por ele, tais como, Sapato Velho (gravado pela banda Roupa Nova) e Meu Silêncio (gravado por Nana Caymmi, com quem fora casado), regravações de sucessos do Boca Livre e outros (como Alegre Menina, de Dori Caymmi, feita originalmente para a trilha-sonora da novela "Gabriela", tendo Djavan como intérprete da 1ª versão) e inéditas também de sua autoria.
Em 2004, lançou pela gravadora independente Lua Music, até então seu último disco de carrreira: "Ao Mestre com Carinho", somente com músicas de autoria de Dorival Caymmi.

Como curiosidade, possui um trabalho lançado pelo IEB (Instituto Escola Brasil) em 2001 - patrocinado pelo Banco Real, com tiragem e distribuição limitadas e lucro das vendas destinadas ao Instituto - mais uma vez como integrante do Boca Livre (substituíndo Zé Renato na formação do grupo à época), só com músicas inéditas e ainda a luxuosa participação da cantora, violonista e compositora Joyce (que fora a compositora da melodia da música "Mistérios" - com letra de Maurício Maestro - já citada como um dos sucessos do primeiro trabalho do grupo e que a própria Joyce também gravou em seu LP "Feminina" de 1980).
Fonte: Wikipedia, 2013
O álbum compartilhado nesta postagem foi o primeiro da carreira solo do cantor Claudio Nucci. Foi lançado em 1981, pela gravadora EMI/Odeon, com as seguintes canções:

1. Levezinho;
2. Santo protetor;
3. Acontecência;
4. Valsa dos casais;
5. Prece;
6. Luz do dia;
7. Vontade de viver;
8. Asas a voar;
9. Gosto de mim;
10. Buscando o amor. 


















Links:


6 comentários:

  1. Olá! Eu sou o Eduardo Gomes Ceresso, moro no bairro de Jardim Maringá, na cidade de São Paulo - SP e comunico-lhe que as faixas 6 e 10 deste disco estão corrompidas, ou seja, não puderam ser descompactadas. Se você puder repostar o disco inteiro ou as duas faixas que apresentaram defeito o mais rápido possível, agradeceria imensamente. Obrigado e parabéns pelo site!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dudu

      Você tem razão. Não sei o que aconteceu. Entretanto, já repostei os links. Confira e me informe.
      Valeu...
      Hedson LaPlaya

      Excluir
  2. Olá, Hedson! Agora o álbum está perfeito, sem erros de descompactação! Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Olá amigo, muito obriagdo por compartilhar esse belo trabalho do CN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz
      seja sempre bem vindo ao nosso blog
      obrigado pelo apoio
      Hedson LaPlaya

      Excluir