2016

2016

quarta-feira, 10 de abril de 2013

JUCA CHAVES - AO VIVO - 1972


Nesta postagem vamos homenagear um dos humoristas mais irreverentes do cenário artístico brasileiro. Jurandir Czaczkes, ou simplesmente Juca Chaves é compositor, músico e principalmente humorista, nascido no Rio de Janeiro, em 22/outubro/1938 e se destacou como um dos artistas mais atuantes nas décadas de 1960 a 1970.

Com formação erudita, iniciou como compositor ainda na infância. Sua carreira começa no final da década de 1950, tocando modinhas e trovas num estilo suave. Nos anos 1960 montou um circo nas proximidades da Lagoa Rodrigo de Freitas, do “Corte de Cantagalo”. Neste local apresentou o seu show “Menestrel Maldito”. Conforme o próprio Juca Chaves, o nome do circo era uma siga: S de “snob”, D de “divino Dener”, R de “ralé”, U de “uanderful”, W de “water-closet” e S de “sdruws mesmo”.

Muitas de suas piadas ficaram famosas, tais como:

1- O humorista costumava contar a seguinte história sobre o circo “Sdruws”, perto do qual ficava uma favela. Juca convidara para o circo políticos, empresários e também o pessoal da alta-sociedade carioca e antes da primeira apresentação resolveu reunir os líderes da favela para lhes falar com franqueza, indo direto ao assunto: “Vim aqui para saber como vai ficar o negócio do roubo!” – Uma mulher baixinha, morena, líder da favela, nem esperou ele continuar, foi logo respondendo com firmeza: “Olha aqui seu Juca, nós entendemos a sua preocupação e lhe agradecemos pela sinceridade, mas pode o senhor ficar tranquilo, porque a nossa comunidade já se garantiu e pediu proteção à polícia”.

2- A hiena é um animal que come fezes dos outros animais, só tem relações sexuais uma vez por ano e ri....mas ri do que?

3- Escotismo: um bando de garotos vestidos de idiotas, comandados por um idiota vestido de garoto. (Posteriormente, Juca teria pedido desculpas por essa frase)

Por sinal, frases de efeito era uma característica sua. Em muitos shows costumava ser esperado na saída para ser autuado e dar satisfações à polícia. Juca Chaves foi um crítico felino contra o regime militar, da grande imprensa e do próprio mercado fonográfico, gerando alguns inimigos na época. Chegou a ser exilado em Portugal, na década de 1970, mas ao incomodar o governo português de Salazar, com suas sátiras, que então já ganhavam espaço nas mídias de rádios e televisão locais, se transferiu para a Itália.

Após retorno ao Brasil, na década de 1980, apresentou-se em programas de televisão e lançou a sua gravadora independente, a Sdruws Records. Um de seus bordões mais conhecidos da época era “Vá ao meu show e ajude o Juquinha a comprar o seu caviar”, seguido de sua risada característica.

Entre as suas canções mais conhecidas estão A Cúmplice, Menina, Que Saudade, Por Quem Sonha Ana Maria e Presidente Bossa Nova. Até 2005, tinha lançado 23 álbuns.

Em 2003, outro sucesso de Juca Chaves, ainda da década de 1970, a canção Take Me Back To Piauí, foi resgatada e editada na coletânea “Brazilian Beats – Volume 4”, da gravadora britânica Mr Bongo, especializada em música popular brasileira.

Juca Chaves reside na Bahia, tem duas filhas adotivas e é conhecido por ser um torcedor fanático do São Paulo Futebol Clube. Em 2006, lançou-se candidato a senador na Bahia, pelo partido PSDC, ficando em 4º lugar, com 19603 votos (0,35% do total). Suas propagandas políticas se destacaram por apresentar em formato de poesias, distinguindo-o dos demais candidatos.

Fonte: Wikipedia, abr/2013.


Nesta postagem para resgatar um das obras de Juca Chaves, apresentamos o álbum “Juca Chaves Ao Vivo”, lançado em 1972, pela gravadora Phonogram, com o selo (label) Philips. O disco contém textos (piadas) e canções, a seguir listadas:

Lado A - Textos e as canções (tempo total 14:00):
1. Cacá;
2- Alça de Caixão.

Lado B – Textos e as canções (tempo total 16:20):
1- Marcha da tanajura;
2- Sou sim, e daí.






 Links:

2 comentários:

  1. Hello, good people!!!

    Pensar que no distante, mas nunca esquecido 1972
    eu possuía a fita K7 ORIGINAL deste álbum....e do alto de meus 16 anos, ouvia o mesmo em meu Phillips "de bolso" bem "baixinho" pois era um disco PROIBIDO para menores de 18 anos,,,,,confiram na capa!!!

    Este fato hoje representa uma evolução, um adeus à inocência, ou um processo irreversível de ACHATAMENTO TOTAL da cultura neste pais???

    """█▓▒░ ★ Life Gets Sweeter Everyday ★ ░▒▓█"""

    Peter Hammill - SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Peter
      Bons tempos...onde a sensualidade e a erotização não eram vulgares e era fomentava o libido pela curiosidade...
      Hoje os shows e piadas caminham para a baixaria e desrespeito.
      Hedson LaPlaya

      Excluir