2017

2017

domingo, 31 de março de 2013

GILBERTO REIS - NÃO TENHO CULPA DE NÃO GOSTAR DE VOCÊ 1973

Pela segunda vez postamos um álbum do cantor Gilberto Reis. O primeiro foi postado no dia 04/maio/2012 e era um tributo a Roberto e Erasmo Carlos.

Para quem não lembra, este cantor era considerado por alguns como o imitador de Paulo Sérgio, que por sua vez, segundo a crítica musical da época, imitava Roberto Carlos (veja mais informações do cantor Gilberto Reis na postagem anterior). Entretanto, em minha opinião, cada um tinha o seu valor. Em geral todo artista tem como referência alguém. 

O disco que estamos postando foi lançado em 1973, pela gravadora Copacabana, com o selo Beverly. Este álbum já foi postado na internet pelo colega Evangelista do antigo blog www.baudelongplaying.com Pelas informações que constam no material que obtive, ele foi fornecido pelo Johnson Cruz, de seu acervo na Bahia.

Além desse material, o blog LaPlayaMusic incluiu faixa bônus com a canção, lançada em 1973, Alguém Falou Seu Nome, retirado do lado B de um compacto simples, que continha no lado A justamente a música principal deste álbum que está sendo postado, a canção Não Tenho Culpa de Não Gostar de Você

O blog também preparou uma nova versão da Contra Capa, para você montar o seu Cd, já que não havia a Contra Capa do Long Playing - LP nas postagens anteriores. Entretanto, as faixas são iguais as que já foram postadas nos outros blogs, sem melhorias na qualidade do audio. 

As músicas que compõem o disco desta postagem são as seguintes:

1. Tentei levar a vida em sorrisos só;
2. Conclusão;
3. Eu quero voltar pra você;
4. Vou ver de perto;
5. Dilema;
6. Coragem também é religião;
7. Não tenho culpa de não gostar de você;
8. Coração magoado;
9. Um rosto na neblina;
10. Se eu não lhe encontrar;
11. Mano africano;
12. Jesus disse

Bônus:
13. Um gato no azul (1972);
14. Um novo sol (1972);
15. Alguem falou seu nome (1973)







Links:


domingo, 24 de março de 2013

FRANCK POURCEL - E UM MUNDO DE MELODIAS - VOLUME 2 - 1965

Embalado pela postagem anterior, resolvi compartilhar mais um álbum da Orquestra de Franck Pourcel. Eu aprecio muitos esses discos antigos da orquestra, muito mais do que os da fase de meados de 1970 a decada de 1980.

Desta vez, estou apresentando para os amigos do blog, o Volume 2, intitulado "Franck Pourcel e Sua Grande Orquestra e Um  Mundo de Melodias", lançado no Brasil, em 1965, pela gravadora Odeon. Sei que esse álbum já havia sido postado anterioremente, porém eu a qualidade de áudio e o material gráfico ficou a desejar. Mas eu não costumo reclamar das postagens disponíveis nos diversos blogs que acesso, pois só o fato de alguém resgatar uma obra e compartilhar com você, independente de como esteja esse material já é um grande feito. Assim, sempre vou substituindo por outros melhores, a medida que vão surgindo. 

Em minha opinião, o destaque deste álbum, aos olhos da atualidade, é justamente a seleção de boas músicas, os arranjos das músicas, prevalecendo os violinos e a canção La Playa, homônima do nosso blog. As músicas que compõem este disco são:

1. Amore scusami;
2. Se piangi se ridi;
3. Downtown;
4. Goldfinger;
5. Ma vie;
6. Les parapluies de cherbourg;
7. La Playa;
8. Any old time of day;
9. La ronde;
10. Que c'est triste venise;
11. Yey, yeh, yeh;
12, Ri fi fi





  


 Links:


sábado, 23 de março de 2013

FRANCK POURCEL - TOO BEAUTIFUL TO LAST - VOLUME 15 - 1972


Como podem verificar no blog, já foram compartilhados 13 albuns da Orquestra de Franck Pourcel, dono de uma fabulosa discografia que reúne mais de 120 álbuns lançados e mais de 2000 músicas gravadas com o seu inimitável toque e estilo. Ele foi o primeiro maestro francês a ficar famoso nos Estados Unidos. Entretanto, eu havia escrito poucas linhas sobre a sua biografia.

O grande maestro francês Franck Pourcel é considerado como o inventor do estilo “Easy Listening” ou “Lounge Music”, como agora se propaga. Foi um músico conhecido mundialmente pelas suas versões dos sucessos musicais de seu tempo e também de música clássica. Sua orquestra se notabiliza pela beleza dos instrumentos de cordas.

Ele nasceu na cidade de Marselha, no dia 14 de agosto de 1913 e morreu em Neuilly Sur Seine, no dia 12 de novembro de 2002. Sua relação com a música iniciou com seu pai, que era técnico da marinha francesa e também músico. Seu nome  já foi escolhido para homenagear o compositor francês Cesar Franck.

Aos 6 anos de idade, entrou no Conservatório de Marselha para estudar violino e percussão geral. Depois foi ao conservatório nacional de Paris. Seu trabalho se baseava na percussão, nas cordas e, sobretudo no violino. Posteriormente, retornou para Marselha e trabalhou em teatros, um dos quais foi o “Ópera”, tocando bateria nas noites de shows. Talvez isso explique porque mais tarde seus arranjos foram baseados em cordas e percussão.

Sua carreira começou com o lançamento das músicas Limelight e Blue Tango. Porém, várias músicas são citadas como arranjos marcantes, tais como, Is Paris Burning? (Paris En Colere), Il Etait Une Fois... La Revolution, Too Beautiful to Last, Mercie Cherie, Sous Le Ciel De Paris, Here There and Everywhere, sem contar com a maravilhosa composição Concorde, realizada para homenagear o avião supersônico de mesmo nome, por ocasião de seu voo inaugural.

Veja outras postagens no blog da Orquestra de Franck Pourcel (informe se o link não funcionar e assim que for possível estarei disponibilizando novo link)

O álbum desta postagem intitula "Too Beautiful to Last - Volume 15". Foi lançado no Brasil em 1972, pela gravadora EMI/Odeon. Em minha opinião, eu considero esse disco como um dos mais bonitos da discografia da década de 1970, principalmente por duas canções que possuem arranjos magistrais, que são Il Etait Une Fois... La Revolution e Too Beautiful to Last. Ouça e confira....
As músicas que compõem o álbum são:

1. Without you;
2. Day by day;
3. Gethsemane (Jesus Cristo Supersatar);
4. The good, the bad and the ugly (Tema do filme Três homens em conflito);
5. Samson and Delilah;
6. L'aventura;
7. The godfather - Speak softly love (Tema do filme O poderoso chefão);
8. Il etait une fois...La revolution;
9. Too beautiful to last (Tema do filme Nicolas e Alexandra);
10. Apres toi (1º premio Eurovisão 1972);
11. The green leaves of summer (Tema do filme Alamo);
12. Blue concerto.



  Capa Versão Brasil - Label EMI/Odeon



  Contra Capa Versão Brasil - Label EMI/Odeon



Capa Versão França - Label Capitol Records
 

Links:

quinta-feira, 21 de março de 2013

ED MACIEL - VOLUME 6 - 1969

Desta vez, estamos compartilhando o último album que disponho de Ed Maciel e sua Orquestra. Espero poder obter outros volumes nas minhas andanças de garimpagem. Desta vez é o Volume 6, que ainda não vi postado na rede. Foi lançado em 1969, pela gravadora Odeon, com o selo London. Para maiores informações sobre Ed Maciel, veja as postagens anteriores.
 
Destaco novamente como curiosidade, é que nesses seis primeiros volumes que disponibilizei aqui no blog, todos os discos contém alguma música de Lennon & McCartney. Neste volume não poderia ser diferente, contando com Get Back  e Goodbye.. As músicas deste álbum são:
 
1. You've got you troubles;
2. Get back;
3. Pais tropical;
4. Vou pedir outra vez;
5. In times like these;
6. Não há lugar e nem céu bonito;
7. Goodbye;
8. Juliana;
9. Good morning starshine;
10. Eu disse adeus;
11. Não há dinheiro que pague;
12. Dizzy. 
 
 


 



 
Link:
 

 

segunda-feira, 18 de março de 2013

OS CONDORS - 1971

Há bandas que mereciam melhor sorte no cenário musical brasileiro. Não se sabe exatamente os motivos que ocasionam isso. Mas acredito que é um conjunto de variáveis que conspiram a favor ou contra cada um. Assim, não há explicação para que grupos de menor qualidade façam sucesso e outros de melhor quilate não o consigam.

Nesse grupo de bandas que poderiam se dar melhor no contexto musical eu cito a banda “Os Condors”, que lançaram apenas um álbum representativo, em 1971, pela gravadora Odeon, com o selo (label) Parlophone. Não é a toa que esse disco raro se tornou item de colecionadores.

Em minhas pesquisas sobre essa banda, descobri que ela se notabilizou por ser banda de baile “cover” do excelente grupo setentista de rock americano Grand Funk Railroad. Mas não ficou conhecido apenas por fazer covers. Eles tocavam vários estilos, que ia de balada pop ao rock, blues e rock psicodélico. Sabe-se que iniciaram as atividades da banda no inicio de 1970 e em 1971 foram descobertos para a gravação de um disco e se tornaram a sensação em São Paulo. Porém, não há informações de quando encerraram as atividades.

A banda era formada por Rangel (ritmo e vocal), Luizinho (guitarra base), Pedrinho (bateria e vocal) – que posteriormente formaria o grupo “Som Nosso de Cada Dia” e é considerado como um dos grandes bateristas do rock brasileiro, Allan (teclado e vocal), Manoel Andrade – Mané (baixo e vocal) e Maquininha (guitarrista solo).

Inicialmente a banda foi influenciada pelo movimento Jovem Guarda e posteriormente seguiu um caminho mais eclético, com predominância do rock mais tradicional. Para finalizar, lembro que antes deles houve mais duas bandas diferentes homônimas, apenas com a grafia em inglês, “The Condors”, com gravações em 1965 e 1968.

Apesar da limitação na qualidade do áudio, o álbum que compartilhamos com os amigos do blog, vale a pena ser ouvido pela qualidade da banda. A seleção do disco é bastante eclética indo passando por Tim Maia, David Gates, The Marmalade, Danyel Gerard, The Scare Set, Grand Funk Railroad, The Guess Who, The Fortunes, entre outros.
Desse disco, destaco várias canções, a começar por uma versão de Tommy Standen (Terry Winter) em inglês, Father Cicero, aquela mesma composta por Tim Maia e Cassiano. Outras faixas que merecem atenção são: Acapulco Gold, Aimless Lady, Warning Blues e That’s I Want. As músicas que compõem o disco são:

1. Acapulco gold;
2. Father Cicero;
3. Aimless lady;
4. If;
5. When friends fall out;
6. Toast and marmalade for tea;
7. Warning blues;
8. That’s what I want;
9. Everybody clap;
10. Butterfly;
11. Keep it in the family;
12. Heres comes that rainy day feeling again.

Fonte: wikipedia, 2013















Link:

ED MACIEL E SUA ORQUESTRA - VOLUME 5 - 1968

Já compartilhamos os quatro primeiros volumes da série "Na Onda", de Ed Maciel e Sua Orquestra. Finalmente, após longa procura, obtivemos mais dois raros álbuns dessa série (Ver mais detalhes sobre o maestro Ed Maciel em postagens anteriores).
Desta vez, apresentamos o Volume 5, lançado no Brasil em 1968, pela gravadora Odeon, com o selo (label) London. Ao ouvir esses primeiros álbuns, um detalhe me chamou a atenção. Pratiamente todos esses álbuns continham músicas de Lennon & McCartney. Confira...As músicas que compõem o disco são:
1. Hey Jude;
2. When I was five;
3. Light my fire;
4. This crazy world;
5. Do you know the way to San Jose;
6. Ed Maciel Tema;
7. Those where the days;
8. Hold me tight;
9. Don't give up;
10. Cho choo train;
11. I dig rock and roll music;
12. Sa Marina.











Links:

domingo, 17 de março de 2013

AVANÇO 5 - SOMOS JOVENS - 1970

O Avanço 5 é mais uma daquelas bandas meteóricas que surgiram na década de 1960, com o movimento Jovem Guarda. Infelizmente há pouquíssimas informações a respeito desse grupo. Só se sabe que foi um grupo instrumental e vocal de São Paulo, composto por cinco integrantes.

Outra informação é que costumavam ser uma banda de acompanhamento de vários artistas da época. Inclusive gravaram em 1969, com Tony Campello, um álbum chamado “Ritmos da Juventude”

O único álbum exclusivo deles, chamado “Somos Jovens” foi gravado em 1970 e lançado pelo selo (label) Fama. Pela dificuldade na distribuição, o disco não foi um sucesso. Entretanto, aos olhos da atualidade, acho que a banda poderia ter sorte melhor. Há interpretações interessantes de músicas conhecidas. Eu destaco a interpretação das canções Stormy (Classics IV), Shut Up (Deny e Dino), Nem Mesmo Você (Roberto Carlos) e Good Bye (Lennon & McCartney).

O disco por ser uma raridade, mesmo tendo sido já postado em outros blogs e tendo limitação na qualidade de áudio, merece ser ouvido. As músicas do álbum são as seguintes:

1. Stormy;
2. Bobo não sou;
3. F...Comme Femme;
4. Shut up;
5. First of may;
6. My little lady;
7. Nem mesmo você;
8. Não sou de ferro;
9. Nem um talvez;
10. Preciso esquecer você;
11. Lost friend;
12. Good bye.










Links:

sábado, 16 de março de 2013

PAUL MAURIAT ON STAGE - I LOVE BREEZE - 1983

E seguindo o nosso objetivo de resgatar e compartilhar a obra do maestro Paul Mauriat e sua Orquestra, apresentamos mais um volume da longa discografia desse artista. Desta vez, é postado o álbum intitulado "I Love Brezze", lançado no Brasil em 1983, pela gravadora Polygram, com o selo (label) Philips.
Segundo o nosso amigo do blog Eduardo, esse álbum serve de referência para o show "El Bimbo", sucesso em vários países e principalmente no Japão. Inclusive nesta gravação e nos shows consta a participação da cantora brasileira Evinha e sua irmã Marisa.
Como destaques, incluindo a belíssima capa, a seleção apresenta arranjos e interpretações consistentes e proporcionado um agradável bem estar ao ouví-las. Além das canções originais lançadas com o disco, o blog incluiu mais seis faixas que foram lançadas no mesmo ano e em outros países. Desses bônus, ressaltamos as versões ao vivo das canções Czardas, I Love Breeze e um Remix de Penelope.
Espero que apreciem e aproveitem o momento. As músicas do álbum são as seguintes:
1. Introduction;
2. Ai no cafe;
3. Mozart (Medley);
4. I love breeze;
5. Toccat;
6. Best of french (Medley);
7. Czardas;
8. Love is blue;
9. Penelope;
10. El bimbo

Bônus:
11. Czardas (Live);
12. I love breeze (Live);
13. Solitaire;
14. Avan toi;
15. Taste of sorrow;
16. Penelope (Remix).












Contra Capa Versão Blog LaPlayaMusic





Capa Versão Alternativa - Outros Países

Links:


sexta-feira, 15 de março de 2013

DONNY OSMOND - A TIME FOR US - 1974

Na sequencia da psotagem anterior sobre Donny Osmond, aproveito para compartilhar outro álbum lançado no Brasil em 1974, pela mesma gravadora Phonogram, com o selo MGM e tinha como destaques as musicas A Time For Us, When I Fall In Love e I Believe. As musicas do disco são;

1. A time for us;
2. Hawaiian wedding song (Ke kali nei au);
3. When I fall in love;
4. Are you lonesome tonight;
5. I believe;
6. Guess who;
7. Young and in love;
8. A million to one;
9. A boy is waiting;
10. Unchained melody.







Contra Capa Versão Brasil



Contra Capa Versão USA





Capa Compacto Simples



Capa Compacto Simples

DONNY OSMOND - TOO YOUNG - 1972

Um dos momentos que recordo com satisfação, era quando fazia as minhas seleções Para serem gravadas em fita cassete. Era um ritual. Primeiro ouvia vários discos para listar as diversas músicas que comporiam a fita K7 e depois a longa espera para gravá-las. Tinha que tocar uma por uma e ficar atento às finalizações e inicio de cada faixa. Apesar do trabalho, era prazeroso o resultado.

Em uma dessas minhas seleções, realizada em 1975, havia uma canção que eu gostava muito. Era a versão de Too Young, com o jovem Donny Osmond. Ao ouvi-la novamente resolvi compartilhar aqui no blog, o álbum que continha essa canção.

Mas é importante comentar um pouco sobre esse cantor, apresentador de programas de TV, dançarino, ator americano e produtor musical. Donny Osmond, nome artístico de Donald Clark Osmond, nasceu em Ogden, no dia 09/12/1957. Em meados dos anos 1960, ele e quatro de seus irmãos mais velhos ganharam fama como “The Osmonds” em um programa de variedades na televisão americana, chamado “The Andy Williams Show”.

Donny saiu em carreira solo no início de 1970, lançando os sucessos Girl Go Away Little e Puppy Love. Por mais de 35 anos, ele e a irmã mais nova Marie fizeram sucesso como Donny & Marie, em uma série de variedades televisiva, na TV ABC. A dupla fez talk show no período de1998 a 2000 e a partir de 2008 foram atração principal no MGM Grand Las Vegas.
O álbum compartilhado nesta postagem foi lançado no Brasil em 1972, pela gravadora Phongram (atual Universal), com o selo (label) MGM. Desse disco destaco as canções Donna, Too Young, Pretty Blue Eyes e Lonely Boy. As músicas do disco são: 
1. Donna;
2. Too Young;
3. Pretty blue eyes;
4. To run away;
5. A teenager in love;
6. Lonely boy;
7. Why;
8. Run to him;
9. Take good care of my baby;
10. Last of the red hot lovers.















Links:


quinta-feira, 14 de março de 2013

JOHNNY MATHIS - THE FIRST TIME I SAW YOUR FACE - 1972

Em especial para os amigos do blog, Peter Hammill, Romelio, Fabio, Geraldo, Osvaldo Travassos,  Graça e todos que apreciam, segue para todos mais um álbum do cantor americano Johnny Mathis.

Johnny Mathis, nasceu em Gilmer, no dia 30/09/1935. Começou a cantar publicamente na escola e em eventos da igreja e posteriormente foi para escolas de canto. Embora freqüentemente a crítica o descreve como um cantor romântico, a sua discografia inclui um vasto número de estilos, tais como o jazz, soul, R&B, Broadway e principalmente o mais conhecido como Softrock.

Ele registrou em sua carreira mais de 130 álbuns e vendeu mais de 200 milhões de discos no mundo. Algumas de suas canções de grande sucesso incluem Evie, My love for you,Mariah (trilha sonora de West side story), Chances are, It´s not for me to say, Wonderful! Wonderful!, The twelfth of never, Wild is the wind, Misty, A certain smile, Gina, My love for you, Tonight, entre outros sucessos.
Considero este álbum como um dos melhores de sua carreira. Por isso, mesmo tendo sido postado por outro blog, que infelizmente esqueci de guardar o nome (quem souber me informe, para que eu possa citar essa fonte), estou replicando, porém com algumas informações e materiais gráficos a mais. Quando ocorre essa situação de replicação, procuro sempre agregar algo mais, tais como: melhorar o audio, apresentar informações adicionais e o melhorar o material gráfico, incluindo material adicional, quando é possível.
Este disco foi lançado no Brasil em 1972, pela gravadora CBS, posteriormente Sony Music e contém as seguintes canções:
  
1. The first time I saw your face;
2. The godfather (Speak softly love);
3. The summer knows;
4. The hands of time;
5. Since I fell for you;
6. Without you;
7. Betcha by golly now;
8. Life and breath;
9. I need you;
10. (Last night) I didn' get to sleep at all;
11. Life is what you make it. 











Contra Capa Versão USA