2016

2016

segunda-feira, 29 de julho de 2013

PAUL MAURIAT ORCHESTRA - IBERIA - 1990

Já compartilhamos inúmeros álbuns da Orquestra de Paul Mauriat. É vasta a sua discografia, apesar de muita repetição, conforme o país que foi lançado a obra. Aqui no blog, ainda estamos nos restringindo a apresentar os discos que foram lançados no Brasil. Posteriormente, compartilharemos álbuns lançados em outros países.

Desta vez, resgato o álbum "Ibéria", obra que homenageia a música espanhola e latina. Sei que já foi postado em outros blogs, mas procuramos acrescentar alguma coisa mais, tais como o material gráfico de melhor qualidade e até a inclusão de bônus com versões ao vivo. 

Esse disco foi lançado no Brasil, em 1990, pela gravadora Polygram, com o selo (label) Philips. As músicas que compõem a obra e os bônus incluídos pelo Blog LaPlayaMusic são as seguintes:

1. Amor de mis amores;
2. Iberia, siempre Iberia;
3. Andalucia;
4. Jeux Interdits;
5. Siboney;
6. La violetera;
7. Malagueña;
8. Noche azul;
9. Perfidia;
10. El relicario;
11. Recuerdos de la Alhambra;
12. España;

Bônus:
13. Malagueña (live);
14. Iberia, siempre Iberia (live);
15. Quizas, quizas, quizas
16. Marina;
17. Quererte a ti







Links:

sexta-feira, 26 de julho de 2013

EMBALO R - VOLUME 2 - 1968

Nesta postagem apresentamos mais um grupo da época do movimento Jovem Guarda. Trata-se da banda Embalo R. Assim como eu, muitos não a conhecem, já que há muito pouca informação sobre o grupo. 

Era grupo vocal / instrumental de São Paulo, que atuavam principalmente em bailes, tendo realizado apresentações, além de São Paulo, em vários estados do sul, Minas Gerais e Mato Grosso. Gravaram apenas dois álbuns  e alguns compactos promocionais, pela gravadora Som Maior, no período de 1967 a 1968. 

Foi Ribeiro Jose Francisco (baterista) foi quem teve a ideia de formar a banda depois de ter assistido um conjunto chamado "Crazys", na cidade de Rancharia, no interior de São Paulo. Convidou três dos músicos dessa banda para formar o Embalo R.

Sua formação original foi constituída por Osvaldo Grilo (guitarra e vocal), José Roma (guitarra e vocal), Dirceu (contrabaixo e vocal), Ribeiro José Francisco (bateria) e Sérgio Benutti (trompete).

Na época em que gravaram esses discos, costumavam tocar na Boate Cave, em São Paulo, fazendo shows e acompanhando cantores da época. Essa boate era famosa por ser ponto de encontro dos cantores e músicos do movimento Jovem Guarda. Inclusive Tim Maia quando chegou dos Estados Unidos fez o seu primeiro show na boate, com o acompanhamento do "Embalo R". 

O conjunto também realizava regularmente apresentações em programas de televisão, tais como, o "Quadrado e Redondo", da extinta TV Excelcior. A banda durou por três anos e segundo Sérgio Benutti, encerrou suas atividades por falta de apoio da mídia e dos empresários.

Fonte: agradecimento especial a Sérgio Benutti (ver comentários).

O álbum desta postagem é uma raridade. Da discografia do grupo é o Volume 2 e foi lançado em 1968, pela gravadora e selo Som Maior, sendo distribuído pela gravadora RCA. O disco apresenta uma seleção composta na sua maioria de canções cantadas e apenas duas instrumentais, sendo Manoel Benitez - El Cordobes e Don't go breakin my heart. 

Em minha opinião esse grupo se tivesse tido a oportunidade de ser gerenciado por uma gravadora de maior porte poderia ter evoluído e desenvolvido trabalhos mais consistentes. Espero que os fãs dessa época apreciem esse raro álbum. As músicas que compõem esse álbum são as seguintes músicas:

1.  Sonho de paz (Peacefully asleep);
2. Procure esquecer (You've got to be loved);
3. O amor está chegando (Love is all around);
4. Adoro você (Out of the blue);
5. Chore meu bem (The cat);
6. Manuel Benitez - El Cordobês;
7. Cherie;
8. El sombrero (Let's ska);
9. Eu te amo (And I love her);
10. Marilu;
11. Era tudo que eu queria;
12. Don't go breakin' my heart.










Links:




============================================


VEJA TAMBÉM O BLOG http://laplayamix.blogspot.com.br

quinta-feira, 25 de julho de 2013

RAY CONNIFF - SAY YOU, SAY ME - 1986

Outra orquestra significativa do estilo "Easy Listening" é a Orquestra Ray Conniff, que já postamos anteriormente e agora resgatamos mais um álbum da imensa discografia dessa orquestra. Desta vez, compartilhamos o disco intitulado "Say You, Say Me", lançado no Brasil, em 1986, pela gravadora CBS. 

Para quem quer conhecer um pouco mais sobre a orquestra, veja nossas postagens anteriores. As músicas que compõem o disco, incluindo mais dois bônus apresentados em edição americana, lançada posteriormente são as seguintes:

1. Them from New York, New York;
2. I just called to say I love you;
3. Separate lives;
4. Leave a tender moment alone;
5. Say you, say me;
6. That's what friends are for;
7. Cherish;
8. What's love got to do with it;
9. Hello;
10. Everytime you go away;

Bônus:
11. If god be for us;
12. Are you lonesome tonight.










Links:


terça-feira, 23 de julho de 2013

ANTHONY VENTURA - JE T'AIME - VOLUME 9 - 1981

Sendo um grande apreciador de música instrumental e orquestral, eu não podia deixar de postar e compartilhar com os amigos do blog, algum material da Orquestra Anthony Ventura. Apesar de não ter o mesmo brilho das outras orquestras que aprecio, tais como: Paul Mauriat, Franck Pourcel, Mantovani, Percy Faith, Raymond Lefreve, e outros que não me recordo agora, a Orquestra Anthony Ventura tem também o seu charme e estilo.

Os anos 1970 foram pródigos em orquestras. São inúmeras, origens diversas e formadas por excelentes maestros arranjadores. Situada em um patamar intermediário também atuou nesse segmento a Orquestra de Anthony Ventura, pseudônimo de seu maestro alemão chamado Werner Becker.

Ele nasceu no dia 04/dezembro/1943, na cidade de Celle, Alemanha. Foi músico, arranjador e produtor musical.

Seu inicio musical ocorreu na infância, na cidade de Hamburg-Harburg, por acaso. Ao entregar um piano a um vizinho dos Beckers, que incluía aulas de piano, ele passou a ministrar essas aulas devido ao seu talento precoce e em seguida incluía aulas em outros instrumentos, tais como, guitarra, acordeão e trompete.

Com apenas 11 anos ele apareceu pela primeira vez no piano e acordeão em uma banda musical. Apesar de seus compromissos musicais, ele planejou uma carreira profissional convencional. Ele aprendeu o ofício de tipógrafo, exercendo essa atividade até 1964.

Em 1963, ele tinha formado um trio de dança, chamado “Melodic Telstars”, onde descobriu o órgão Hammond. Já como músico em tempo integral, ele teve oportunidades de se apresentar no exterior.

A partir de 1970, ainda Werner Becker, era membro da big band “O Studiker”, onde aprimorou seu talento, através da prática em trabalhos de estúdio. Foi nessa atividade, em estúdio situado em Hamburg, que conheceu outros músicos e pode aumentar sua rede de relacionamentos.

Em 1972, atuou como pianista em sua própria banda “Randy Pie-in”. Entretanto, o resultado musical não refletiu em sucesso comercial.

Em 1973, o produtor Reinhard, incentivado pelo sucesso da música Je t’aime...moi non plus, de Serge Gainsbourg, teve a ideia de lançar um álbum em estilo orquestral melodioso e leve (easy listening). Werner Becker assumiu os arranjos, mixagem e solos, utilizando várias orquestras. Devido ao seu compromisso com a outra banda, ele surgiu com um pseudônimo “Orquestra Anthony Ventura”. Com esse disco ele estabeleceu o seu estilo de arranjos para o mercado musical. O sucesso foi imediato, aparecendo com novos álbuns periodicamente até 1982. A série Je T’aime de Je gerou 10 álbuns, sempre apresentando boas vendagens.

Em 1977, ele deixou a outra banda “Randy Pie” e focou seus próprios projetos. Além de Anthony Ventura, participou da final do Grand Prix de La Chanson, no Eurovisão, como WW Becker, com a canção Heut’ bin ich arm, heut’ bin ich reich (Hoje sou pobre, hoje sou rico), não obtendo o sucesso esperado.

O sexto álbum da série “Je t’aime”, intitulado “20 Traum Melodien” foi gravado no período de 1977 a 1978 e vendeu mais de um milhão de cópias, gerando uma carreira bem sucedida.

Em 1980, juntamente com a editora de música Hans Rudolf Beierlein, partiram para um projeto que foi lançado intensamente pela mídia impressa e televisão, para determinar as mais belas melodias do mundo, por meio do voto popular. As canções escolhidas geraram um álbum, que foi destinado para uma campanha na Alemanha contra o câncer. Foi considerado como uma das mais bem sucedidas campanhas de caridade do mundo e da música alemã. Devido ao sucesso, em seguida foi lançado o segundo álbum.

Nos anos seguintes, a popularidade de orquestras diminuiu e junto com uma disputa judicial com Reinhard, o criador do projeto “Je t’aime” levou a Anthony Ventura a sair de cenário.

Apesar de um breve ressurgimento entre 1992 e 1995, que renderam mais três álbuns, o sucesso do passado não ressurgiu. Fazendo um balanço, no geral, Anthony Ventura já vendeu mais de dez milhões de álbuns e obteve vários discos de ouro e platina pelas vendagens.

Como arranjador e produtor, Werner Becker (Anthony Ventura), participou de trabalhos de vários artistas locais e internacionais de renome pop, tais como: Klaus e Klaus, Nino de Angelo, Roy Black, Howard Carpendale, Matthias Reim, Mayte Mateos (Baccarat), Engelbert Humperdinck, Bonnie Tyler e Roger Whittaker.


Em 2004, ele atuou com sua orquestra em várias regiões do seu país, apresentando músicas clássicas a country, organizados por Gunther Emmerlich e com interpretações de Deborah Sasson e Tom Astor.

Nesta postagem, apresentamos um álbum que raramente se encontra na rede. Trata-se do disco "Je t'aime - Volume 9", lançado em 1981, pela gravadora Warner. O material que estamos compartilhando foi retirado de um relançamento de 1991, que saiu em formato Compact Disc - CD, contendo as seguintes canções:

1. I have I dream;
2. Charmaine;
3. Ginny come lately / Sun of Jamaika;
4. Orfeo negro / Sealed with a kiss;
5. Stars in your eyes;
6. Bilitis;
7. More / Parlez-moi d'amour;
8. The last farewell;
9. Annie's song / San Antonio Rose;
10. Blue moon / One night;
11; Love story










Links:

segunda-feira, 22 de julho de 2013

LAFAYETTE - 20 GRANDES EXITOS - EDIÇÃO ARGENTINA - 1996

Sempre procuramos compartilhar com os amigos do blog os discos que estão fora de catálogo e/ou não foram lançados no mercado brasileiro. Nesta postagem apresentamos uma compilação do tecladista Lafayette (ver mais detalhes em postagens anteriores) lançada apenas no mercado argentino, em 1996, pela gravadora Sony Music, com o selo (label) Columbia, no formato Compact Disc - CD, que adquiri no site da Amazon, que por sinal se encontra esgotado.

Apesar da simplicidade do material gráfico e de um selo "Best Price", postado na capa, que retirei com ajuda de software de tratamento de imagem, vale a pena justamente pela seleção musical e pelo fato de não ter sido lançada no Brasil. Aproveitei e inclui na Contra capa uma foto do instrumentista Lafayette, com o intuito de ajudar aqueles que não tiveram a oportunidade de conhecer a sua imagem. Desta seleção eu destaco a música Playas somnolientas (Sleepy Shores), que aprecio muito, Porque yo te amo, do cantor e compositor argentino Sandro  e o fato de constar seis músicas que foram interpretadas pelo cantor Roberto Carlos. As músicas que compõem o disco são as seguintes:

1. La enamorada de un amigo mio (Namoradinha de um amigo meu);
2. No duermas en el subte (Don't sleep in the subway);
3. Con su blanca palidez (A whiter shade of pale);
4. Hay una especie de silencio (There's a kind of hush);
5. El amor es azul (Love is blue);
6. Porque yo te amo;
7. Estoy ferido (I've been hurt);
8. Rio Amarillo - No compreendes (Yellow river);
9. Mi dulces señor (My sweet lord);
10. Historia de amor - Where do I begin (Theme from Love story);
11. El tonto (The fool);
12. Amada, amante;
13. Socorro - Ayudame - Yo quiero gritar (Help - Get me some help);
14. Un gato en la oscuridad (Un gatto nel blu);
15. Tema de amor de El Padrino (Love theme from The Godfather);
16. Tu, Yo, Y un perro llamado Boo (Me and you and a dog named Boo);
17. Por amor;
18. Playas somnolientas (Sleepy shores);
19. La montaña (A montanha);
20. Que sera de ti - Como estas tu (Como vai você). 









Links:


domingo, 21 de julho de 2013

WES MONTGOMERY - CALIFORNIA DREAMING - 1966

Recentemente em minhas andanças pelas lojas de livros e discos usados, me deparei com um álbum que continha uma canção que me atraiu, chamada Califórnia Dreaming. Ao verificar o intérprete, apesar de conhecer pelo nome, me surpreendi ao constatar que eu nunca tinha parado para ouvir a sua música. Ao ouvi-lo, me encantei...

Estou me referindo a John Leslie Wes Montgomery, mais conhecido como Wes Montgomery, um guitarrista de jazz norte americano, nascido na cidade de Indianópolis, Indiana, no dia 06/março/1925 e precocemente falecido em 15/junho/1968, após um ataque cardíaco.

Filho do meio de três irmãos, todos eles músicos, mudou-se ainda criança para a cidade de Ohio. Wes começou a tocar só aos 19 anos, era autodidata e foi influenciado por Charlie Christian, de quem ouvia os discos e memorizava os solos. Seis meses mais tarde, já tocava profissionalmente.

Wes Montgomery tocava a guitarra de uma maneira pouco ortodoxa, já que usava o polegar em vez da palheta, bem como um modo único de tocar em oitavas ou em “block chords”,o que tornava a sua guitarra mais expressiva e melodiosa. Muitos guitarristas do jazz atual nomeiam Wes como uma das suas principais influências, entre os quais: Pat Methney, Kenny Burrell, Royce Campebell, Grant Gree, Jimmy Hendrix, Steve Howe, Russel Malone, Pat Martino, Lee Ritenour, Randy Napoleon, Emily Remler e George Benson

Sua extrema liberdade e fluidez no instrumento chamaram, desde o início, a atenção de músicos como Cannonball Adderley e em 1960 lhe valeriam o prêmio New Star da revista DownBeat.
Ele definiu aquela que viria a ser a sonoridade clássica da guitarra de jazz nos anos 1960 e tornou famosa a formação Guitarra, Órgão Hammond e Bateria (The Wes Montgomery Trio – 1959).

O álbum desta postagem, foi lançado em 1966, pela gravadora MGM Records, com o selo (label) Verve e o material que obtivemos foi lançado na Alemanha, com a inclusão de uma faixa com uma versão alternativa da música Sunny, não lançada na versão em Long Playing - LP. As músicas desse disco são as seguintes:

1. California dreaming;
2. Sun down;
3. oh you crazy moon;
4. More, more, more;
5. Without you;
6. Winds of Barcelona;
7. Sunny (Alternative take);
8. Sunny;
9. Green peppers;
10. Mr. Walker;
11. South of the border.



























Links:


quinta-feira, 18 de julho de 2013

OS CARBONOS - AS 12 MAIS DA JUVENTUDE - VOLUME 4 - 1973

Nesta postagem retornamos com um grupo muito versátil da época da Jovem Guarda, Os Carbonos (veja mais detalhes em postagens anteriores). Desta vez, compartilhamos o álbum "As 12 Mais da Juventude - Volume 4", lançado no Brasil em 1973, pela gravadora Beverly, com o selo (label) AMC. 

Apesar de melhoramos um pouco a qualidade do áudio, ainda fica devendo muito. Lamentamos não poder contar com o material gráfico, já que obtivemos este material já em forma de arquivos eletrônicos, contendo somente as músicas. Entretanto, o intuito é resgatar e compartilhar. Assim que obtivermos um material de melhor qualidade repostaremos. Vale pela raridade do álbum...
As músicas que compõem esse disco são as seguintes:

1. Hold me tigh;
2. Two bit manchild;
3. É meu, é meu, é meu;
4. Ela é minha pequena;
5. Sou louco por você;
6. Eu sei que gosto de você;
7. Ob-la-di, ob-la-da;
8. No dia em que parti;
9. Sealed with a kiss;
10. Ela é tão linda;
11. O tempo vai apagar;
12. Veja.







Links: 


terça-feira, 16 de julho de 2013

FRANCK POURCEL - TEMAS LATINOS - 1993

Estou digitalizando um álbum antigo da Orquestra de Franck Pourcel, lançado no Brasil e constatei que vai demorar mais do que eu esperava. Paciência....

Mas, enquanto vou curtindo esse procedimento, vou aproveitar para compartilhar com os amigos do blog, um álbum dessa mesma orquestra, só que lançada no Brasil mais recentemente, em 1993, pela gravadora EMI, em formato de Compact Disc - CD. Trata-se de uma compilação de temas latinos já lançadas em álbuns avulsos, em épocas diferentes. Pela seleção, qualidade dos arranjos e pelas músicas brasileiras contidas no disco já vale a pena. São 18 belas canções. Dá para curtir as releituras orquestrais par Lança perfume, de Rita Lee e Roberto de Carvalho e Na baixa do sapateiro, aqui denominada Bahia, de Ary Barroso. Confira...
Para mais detalhes sobre a Orquestra de Franck Pourcel, veja as postagens antigas do blog. 
As músicas que compõem o disco são as seguintes:

1. Lanza perfume;
2. La flor de la canela;
3. El gavilan;
4. Bahia (Na baixa do sapateiro);
5. El dia que me queiras;
6. La cucaracha;
7. Insensible;
8. Momentos;
9. Y como es el
10. Copacabana;
11. Caray;
12. Cielito lindo;
13. La bamba;
14. Malaguena;
15. Noche de ronda;
16. El manicero;
17. Perfidia;
18. Cumbia del papagayo.








Links:

quarta-feira, 10 de julho de 2013

PERCY FAITH - TEMA PARA JOVENS ENAMORADOS - 1964 e 1978

Quando mencionamos o termo “Easy Listening”, lembramo-nos de imediato das orquestras, que tanto sucesso fizeram nas décadas de 1950 a 1970. Das várias orquestras que surgiram não poderíamos nos esquecer da Orquestra de Percy Faith. Eu a considero uma das mais representativas dessa época e estilo.

Apesar de ainda não ter postado nenhum álbum, é uma das que mais aprecio. Para aqueles que ainda não a conhecem, fica aqui o convite para apreciá-la.

Percy Faith nasceu em 07 de abril de 1908, na cidade de Toronto, Ontário, Canadá. A partir de 1940 se transferiu para a cidade americana de Chicago, tornando-se cidadão naturalizado, no ano de 1945. Foi maestro, arranjador e compositor, conhecido por seus arranjos de músicas, que utilizava seções de cordas exuberantes e coros femininos, ao estilo utilizado pelo seu colega maestro, Ray Conniff.

No período de 1938 a 1940 atuou nas transmissões ao vivo da Canadian Broadcasting Corporation. Após se mudar para os Estados Unidos, ele realizou várias gravações radiofônicas para a “Voz da América”. Em seguida, teve um breve período na Decca Records e na sequência foi para a gravadora Columbia Records (CBS), para trabalhar com Mitch Miller.

Na gravadora atuou durante muito tempo regendo sua orquestra e elaborando arranjos dos artistas contratados pela gravadora, tais como, Johnny Mathis, Andy Williams e tantos outros. Até 1976, ano da sua morte, nessa gravadora ele realizou mais de 100 álbuns, no formato Long Playing - LP, não incluindo as compilações e nem tampouco as versões lançados posteriormente a sua morte, pelo selo CBS, no formato em Compact Disc – CD.

O uso de coro feminino tornou-se uma assinatura da Orquestra de Percy Faith. De sua imensa obra, destacamos os magníficos e inesquecíveis arranjos de Moulin rouge, Theme from a summer place e Theme for young lovers.

Percy Faith morreu no dia 09 de fevereiro de 1976, na cidade de Encino, Califórnia, USA e está enterrado no Hillside Memorial Park Cemetery, Culver City, Califórnia.

O primeiro disco de Percy Faith que conheci se chamava “Fiesta Time” e continha uma versão de uma musica brasileira Tico tico no fubá, de Zéquinha de Abreu, que achei uma beleza. A partir daí fui atrás de outros álbuns.

Outro álbum que acho maravilhoso e que sempre ouço é o “Tema Para Jovens Enamorados”, que hoje estaremos compartilhando com os amigos do blog. Desse disco, destaco as canções Theme for Young lovers, Can’t get used to losing you e Our day will come. É show….

Esta obra foi lançado no Brasil em 1964, pela gravadora CBS, e relançada em 1978 pela mesma gravadoras, só que com o selo Harmony. Nossa postagem é baseada na versão de 1978, lançada no Brasil. As músicas que compõem esse álbum são as seguintes:

1. Chariot;
2. The end of the world;
3. Rhythm of the rain;
4. Go away little girls;
5. Amy;
6. On Broadway;
7. Theme for young lovers;
8. Can’t get used to losing you;
9. Our day will come;
10. All alone am I;
11. My coloring book;
12. Up on the roof.



 Capa Edição LP - 1978 - Brasil



 Contra capa Edição LP - 1978 - Brasil



 Selo (label) Edição LP - 1978 - Brasil



 Capa Edição LP - 1964 - Brasil




Contra capa Edição LP - 1964 - Brasil




 Álbum Edição LP - 1964 - Brasil



 Selo (label) Edição LP - 1964 - Brasil

Links:

segunda-feira, 8 de julho de 2013

CARAVELLI - RAINBOW - 1984

A orquestra Caravelli é mais uma das grandes orquestras francesas, que surgiu no final da década dos anos 1960, em uma época que predominou o gosto por orquestras, criando o estilo “Easy Listening”.

Seu arranjador era o maestro, compositor e arranjador Claude Vasori, nascido em Paris, no dia 12 de setembro de1930, filho de um pai italiano e mãe francesa. Aos sete anos de idade iniciou na música, com ajuda de sua mãe, que o ensinou a tocar piano, vocalizar e harmonizar as canções.

Aos 13 anos de idade começou a frequentar o Conservatório de Paris. Aos 20 anos trabalhou em turismo, acompanhando cantores ao piano. Finalmente aos 26 anos iniciou a sua carreira de maestro de orquestra.

Na década de 1960 iniciou a trajetória de sucesso da Orquestra Caravelli. Sua característica principal era a execução de arranjos orquestrados da música popular que estava nas paradas de sucesso, independente da sua origem, da mesma forma que faziam as  outras orquestras francesas, tais como Franck Pourcel, Paul Mauriat e Raymond Lefreve. O destaque dessa orquestra foi a predominância de violinos harmoniosos e o tom melodioso dos arranjos. Sua discografia é vasta, composta de dezenas de álbuns (veja alguns que já foram postado no Blog LaPlayaMusic)

Nesta postagem, apresentamos  o álbum "Rainbow", lançado no Brasil, em 1984, pela gravadora CBS, com o selo (label) Epic. Apesar deste álbum já ter sido postado na rede, em uma versão retirada de um disco no formato Compact Disc - CD, resolvi repostá-lo com a versão retirada de um álbum em vinyl, pois achei a versão em CD meio abafada. 

Apesar dos arranjos de algumas músicas lembrarem os arranjos do maestro francês Paul Mauriat, mesmo assim destaco a busca de modernização dos arranjos nas leituras de músicas antigas. Ainda gosto muito dos álbuns lançados na década de 1970, mas não tiro o mérito deste disco. Vale a pena ouví-lo. As músicas que compõem o álbum são as seguintes:

1. Laura;
2. The green leaves of summer (As verdes folhas do verão);
3. Temptation (Tentação);
4. Ebb tide (Maré vazante);
5. Three coins in the fountain (Três moedas na fonte);
6. Love is a many splendored thing (O amor é uma coisa esplendorosa);
7. The windmills of your mind (Os moinhos da sua mente);
8. The shadow of your smile (A sombra do teu sorriso);
9. Chattanooga choo choo
10. Over the rainbow (Além do arco íris);
11. Blue moon (Lua azul);
12. Autumn flower (Flor de outono).
















 Capa Versão Altenativa Compact Disc - CD
 
Links: