2016

2016

terça-feira, 19 de novembro de 2013

FAUSTO PAPETTI - 20ª RACCOLTA - 1975

Uma das coisas que mais chamam atenção nos discos de vinyl Long Playing - Lp são as capas. Em virtude do tamanho, um quadrado de 12 polegadas, acaba proporcionando uma visão melhor da arte gráfica. Isso sempre me atraiu para um olhar atento. É claro que há capas boas e outras de muito mau gosto. 

Outras capas são chamativas propositadamente, justamente pela forma como querem sejam vistas. É o caso de capas que utilizam modelos femininos sensuais para chamar atenção. Nesse quesito, os discos lançados pelo instrumentista italiano de saxofone, Fausto Papetti, são imbatíveis. Veja nossa (Postagem Anterior)

Para mostrar essa característica, apesar de já ter sido postado na rede, porém com pouco material gráfico, compartilhamos um dos álbuns desse instrumentista. Para ser mais exato o disco denominado "20ª Raccolta", lançado no Brasil, em 1975, pela gravadora RGE / Fermata, com o selo (label) Premier. Esse disco apresenta duas canções brasileiras, Insensatez e Andorinha, compostas por Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes (Insensatez). As músicas do disco são as seguintes:

1. Insensatez (How insensitive);
2. Happy people;
3. Aria;
4. Shame shame shame;
5. Verde;
6. You are the first, the last, my everything;
7. Sad weet dreamer;
8. Andorinha;
9. Blue eyed soul;
10. Tema dal film Il Padrino Parte II (Love said good bye);
11. El bimbo;
12. White lady



Capa Edição Brasil - 1975 (Front)




Contra Capa Edição Brasil - 1975 (Back)




Capa Edição Italia - 1975 (Front) 




 Selo Edição Brasil - 1975 (Label)




  Capa Edição Italia - 1975 (Fita K7)
Links:

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

ORQUESTRA BRASILEIRA DE ESPETÁCULOS - É TEMPO DE AMAR E OUTROS SUCESSOS DE ROBERTO CARLOS - 1968

Ainda curtindo a Orquestra Brasileira de Espetáculos, segue o resgate de mais um álbum com sucessos interpretados pelo cantor Roberto Carlos. Desta vez, trata-se do disco lançado em 1968, pela gravadora CBS. A única curiosidade desse disco, que contraria o título é que há duas canções A volta e Meu grito, que inicialmente não foram lançadas em primeira mão pelo cantor Roberto Carlos e sim, respectivamente, pela dupla "Os Vips" e o cantor Agnaldo Timóteo. 

Sei que ainda existem outros álbuns dessa orquestra que ainda não compartilhamos no blog. Tenho disponível mais os discos, intitulados "Ana", "Despedida" e "Além do Horizonte". No entanto, eles precisam ser digitalizados e melhorados, pois não estão em bom estado. Mas teremos tempo. Enquanto isso, segue as canções desse disco:

1. De que vale tudo isso;
2. E por isso estou aqui;
3. É tempo de amar;
4. A volta;
5. Escreva uma carta meu amor;
6. Folhas de outono;
7. Como é grande o meu amor por você;
8. Por isso corro demais;
9. Meu grito;
10. Você não serve pra mim;
11. Só vou gostar de quem gosta de mim;
12. Você deixou alguém a esperar.




 Capa (Front)




  Contra Capa (Back)




Contra Capa CD - Versão LaPlayaMusic Blog (Back CD) 

Links:



sábado, 16 de novembro de 2013

ORQUESTRA BRASILEIRA DE ESPETÁCULOS - EU TE DAREI O CÉU E OUTROS SUCESSOS DE ROBERTO CARLOS - 1967

No mês do meu aniversário, nada melhor do que compartilhar raridades com os meus amigos do blog. Aproveitando que recentemente postei um álbum da Orquestra Brasileira de Espetáculos (veja Postagens Anteriores), desta vez segue o disco lançado em 1967, pela gravadora CBS, com músicas orquestradas do repertório do cantor Roberto Carlos. As músicas desse raro disco são as seguintes:

1. Eu te darei o céu;
2. Nossa canção;
3. Não precisas chorar;
4. Eu estou apaixonado por você;
5. Meu grande bem;
6. Gosto do jeitinho dela;
7. Esqueça (Forget him);
8. Quero que vá tudo pro inferno;
9. Namoradinha de um amigo meu;
10. A garota do baile;
11. Aquele beijo que te dei;
12. Ar de moço bom.












Links:



ORQUESTRA PAB - VOLUME 2 - 1971

É impressionante como foram lançadas obras, por artistas e orquestras que posteriormente se tornaram desconhecidas. E justamente pela omissão das gravadoras em anotar nos discos quem eram os respectivos interpretes e músicos levou a essa situação atual da maioria desconhecer os autores dessas obras.

Hoje vamos compartilhar mais um raro álbum que está inserido nessa categoria dos desconhecidos. Trata-se do disco da Orquestra PAB, Volume 2, lançado em 1971, pela gravadora Chantecler. Pela minha percepção acredito que o maestro dessa orquestra era o Pinduca, ou melhor, Luis D'Almeida Assunção, que foi um excepcional músico e que justamente na época desse disco fazia parte da orquestra que elaborava os arranjos dos artistas dessa gravadora. Espero que algum amigo do blog possa me confirmar se era mesmo o maestro Pinduca, para que eu possa escrever um pouco mais sobre a carreira desse músico.

Outro fato curioso que descobri é que as músicas que compõem os Volumes 1 e 2, lançados pela Orquestra PAB, são praticamente as mesmas músicas dos dois discos lançados pelo cantor Cristiano (posteriormente Cris McClayton), que foram editados por essa mesma gravadora (veja nossas Postagens Anteriores sobre esse cantor). Se você perceber verá que são os mesmos arranjos. As músicas desse disco são as seguintes:

1. Lady Rose;
2. Co - co;
3. Black and white;
4. Chirpy chirpy cheep cheep;
5. Banner man;
6. Me and you and a dog named Boo;
7. Don't let I die;
8. I'm gonna run away from;
9. I did what I did for Maria;
10. I am...I said;
11. Nothing rhimed;
12. Dream baby.











Links:

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

ENOCH LIGHT - SPANISH STRINGS - 1966

Sei que o álbum que estamos postando já consta na rede. Porém, nem sempre o material que está disponível atende as necessidades dos interessados. Alguns tem problemas na qualidade do áudio e outros na qualidade do material gráfico, ou até na ausência dele.

Assim, resolvemos repostar esse disco da Orquestra de Enoch Light, intitulado "Spanish Strings", lançado em 1966 e relançado no Brasil nos anos 1970, pela gravadora Copacabana - Som, com o selo (label) Project Total Sound. Posteriormente, foi relançado na era do formato Compact Disc - CD, com o nome da inexistente The Fiesta Concerto Orchestra, em uma capa que achei esquisita.

Na interpretação dessa seleção musical, com arranjos de Lew Davies e produção de Enoch Light, realizada em cinco sessões de gravações, ressalta-se a participação de grandes músicos, tais como: o guitarrista Tony Mottola, o flautista Stanley Webb, o pistonista Doc Severisen e o harpista  Robert Maxwell.

Destaco no álbum, os arranjos das músicas brasileiras de Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, Insensatez e Se todos fossem iguais a você. Veja mais detalhes sobre a orquestra nas Postagens Anteriores. O álbum é composto com as seguintes canções:

1. Abril em Portugal (April in Portugal);
2. Tres palavras (Without you);
3. Come on, come on, come on, don't be timido;
4. What a difference a day made;
5. Quiças, quiças, quiças (Perhaps, perhaps, perhaps);
6. Maria La-o (Maria my own);
7. Insensatez (How insensitive);
8. Se todos fossem iguais a você (Someone to light ligth up my life);
9. Lisboa antiga (Lisbon antigua);
10. I love, I live, I love;
11. Blue tango;
12. La mentira.



 Capa (Front) Edição Brasil




  Contra Capa (Back) Edição Brasil




 Selo (Label) Edição Brasil




Contra Capa (Back) Edição USA




  Capa (Front) Edição Hispânica




Contra Capa (Back) - Edição Hispânica






Capa (Front) - Edição Compact Disc - CD - USA




segunda-feira, 11 de novembro de 2013

ORQUESTRA BRASILEIRA DE ESPETÁCULOS - ACEITO SEU CORAÇÃO E OUTROS SUCESSOS DE ROBERTO CARLOS - 1969

Da série de discos lançados no Brasil pela Orquestra Brasileira de Espetáculos, o raro volume desta postagem, em minha modesta opinião, é um dos mais belos, com arranjos de cordas que criam uma atmosfera de romantismo e bem estar. Tenho certeza que os amigos do blog também irão concordar. Aproveitem e também vejam as Postagens Anteriores.

Segundo entrevista de Lafayette, ela era composta por músicos do estúdio da CBS, alguns professsores e mestres da Orquestra do Teatro Municipal, regidos pelo maestro Alexandre Gnattali, incluindo o próprio Lafayette e o grupo Renato e Seus Blue Caps, que tocavam junto. Em alguns discos, a orquestra chegou a ser regida por outros maestros, entre eles Radamés Gnattali, Renato Oliveira e o grande Waltel Branco, que recentemente foi homenageado em Curitiba.

Este volume que compartilhamos nesta postagem, intitulado "Aceito o seu coração", foi lançado em 1969, pela gravadora CBS. Esse disco, além da seleção musical, sempre me cativou pelo ambiente e colorido da sua capa.  Mas foi uma grande surpresa quando descobri que a capa é a mesma de um disco lançado pela mesma gravadora, pelo maestro Percy Faith, chamado "For Those in Love", de 1968. Isso era um procedimento comum em algumas gravadoras. Outro exemplo disso, foi o disco "Louco por Você", de Roberto Carlos, que também foi tirada de um outro álbum. 

Por incrível que pareça, mesmo sendo o meu disco preferido, eu não o tenho em versão vinyl. Também considero um pecado que não tenham lançado essa série no formato Compact Disc - CD. Única material lançado, foi uma coletânea geral. É uma pena....

Aproveite e ouça a lista de lindas canções orquestradas a seguir listadas:

1. As flores do jardim da nossa casa;
2. Aceito o seu coração;
3. Se você pensa;
4. Eu disse adeus;
5. Você vai ser o meu escândalo;
6. Nada tenho a perder;
7. Do outro lado da cidade;
8. As curvas da estrada de Santos;
9. O diamante cor de rosa;
10. Oh! meu imenso amor;
11. Custe o que custar;
12. Sentado a beira do caminho.















Capa edição Percy Faith And His Orchestra - "For Those In Love" - 1968

 
Links:




domingo, 10 de novembro de 2013

ED MACIEL - VOLUME 8 - 1971

Acredito que somos o blog que mais compartilhou a obra de Ed Maciel e Sua Orquestra. Desta vez, resgatamos o Volume 8, lançado em 1971, pela também gravadora Odeon, com o selo (label) London Veja nossas postagens Anteriores) .  

Em minha opinião, os grandes destaques desse disco são as músicas You'll notice me, canção originalmente gravada por Terry Winter e Menina da ladeira, de João Só. As músicas desse álbum são as seguintes:

1. sing sing Barbara;
2. It's too late;
3. Put your hand in the hand;
4. Robot in a robot's world;
5. Inferno verde;
6. Tô na tua;
7. You'll notice me;
8. If;
9. Menina da ladeira;
10. Somebody's been sleeping.












Links:



sábado, 9 de novembro de 2013

LAURO PAIVA - O RITMO É - 1963

O instrumentista, pianista, organista compositor Lauro Paiva nasceu na cidade de Salvador, Bahia, no dia 13/11/1913. Mudou-se para o Rio de Janeiro em meados da década de 1950.
Começou sua carreira artística dirigindo uma orquestra na Rádio Excelsior da Bahia. Em 1956, gravou pelo selo Repertório o samba Eu fui à Bahia, de Rossini Pacheco, e o samba-choro Lauro Paiva no choro, de sua autoria.

Em 1959, lançou pela Continental o Long Playing – LP.  "Night Club - Lauro Paiva e Seu Conjunto" no qual interpretou músicas de sua autoria como Boogie no samba e Um chorinho dos nossos, ambos com Gaúcho, além de clássicos da música internacional como Carioca, de V. Youmans, G. Kaba e E. Eliscu, Perfume de gardênia, de R. Hernandez, Luar nos rochedos (Midnight on the cliffs), de L. Pennario, Luna de miel en Puerto Rico, de B. Capó, e Blue star, de E. Heyman e V. Young, além dos sucessos da música popular brasileira Quando voltares, de Roberto Roberti e Arlindo Marques Júnior, Ela disse-me assim, de Lupicínio Rodrigues, Você passou, de Alcyr Pires Vermelho e Nazareno de Brito, Dá-me tuas mãos, de Erasmo Silva e Jorge de Castro, e Não tenho lágrimas, de Max Bulhões e Milton de Oliveira.

Em 1960, lançou dois discos LPs, um pela gravadora Continental e outro pela gravadora Copacabana. No LP "Night Club Nº 2 - Lauro Paiva e Seu Conjunto", da Continental, registrou o Mambo swing, de sua autoria e Gaúcho, Só Deus, de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, Águas paradas, de Israel Paixão, Esse seu olhar, de Tom Jobim, Menina moça, de Luis Antônio, Bronzes e cristais, de Alcyr Pires Vermelho e Nazareno de Brito, Vivem em paz, de Dalton Vogeler, e Favela amarela, de Oldemar Magalhães e Jota Júnior, entre outras.

Já no LP "Gafieira em bossa nova - Lauro Paiva e Seu Ritmo", da Copacabana, que marcou sua estréia nessa gravadora registrou doze clássicos da música popular brasileira orquestrado, segundo os ditames da bossa nova então em pleno cartaz. Foram eles: Gavião calçudo, de Pixinguinha, Na Pavuna, de Almirante e Candoca da Anunciação, Dorinha meu amor, de José Francisco de Freitas, Fita amarela, de Noel Rosa, Jura e Gosto que me enrosco, de J. B. da Silva (Sinhô), Olhos verdes, de Vicente Paiva, Rosa morena e Lá vem a baiana de Dorival Caymmi, Se você jurar, de Ismael Silva, Nilton Bastos e Francisco Alves, e André de sapato novo, de André Victor Correia.

Em 1961 gravou o disco LP "Sucessos com Lauro Paiva - Lauro Paiva e Conjunto" com sucessos como Palhaçada, de Haroldo Barbosa e Luis Reis, Poema do adeus, de Luis Antônio, Sonho e saudade, de Tito Madi, Eu e o samba, de Nelson Castro, Perdão, de César Cruz, e Beija-me depois, de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, entre outros.

Em 1962, lançou o disco LP "Xeque-mate em dois lances - Lauro Paiva e Seu Conjunto de Danças" no qual incluiu sucessos internacionais além de cinco clássicos de Noel Rosa, Feitiço da Vila, Conversa de Botequim e Feitio de oração, com Vadico, e Palpite infeliz e Último desejo.

Transferiu-se para a gravadora MGL em 1963, e lançou o disco LP "O ritmo é... Lauro Paiva - Lauro Paiva e Seu Conjunto”. Nesse disco, gravou músicas como Influência do jazz, de Carlos Lyra, Alô Verinha, de sua autoria, Canção do fim, de U. Minucci e R. Jordan em versão de Paulo Rogério, Eu sei que vou te amar, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, E você não dizia nada, de Hélio Sindô, Sacoman e Jorge M., e Na cadência do samba, de Ataulfo Alves, entre outras.

Dois anos depois, lançou pela Caravelle com seu conjunto e o Coro do Clube do Guri o LP "Tim... dom... dom... - Lauro Paiva e Seu Conjunto e Coro do Clube do Guri" interpretando músicas que tematizavam o Rio de Janeiro: Tim dom dom, de João Mello e Codó, Na roda do samba, de Orlann Divo e H. Menezes, Ela é carioca, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, Praia do Leme, de sua autoria, Berimbau, de Baden Powell e Vinicius de Moraes, Rio" e Balansamba, de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli, Balanço Zona Sul, de Tito Madi, Samba do avião, de Tom Jobim, O amor em paz, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, Preciso dar um jeito, de Silvio César, e Manhã no Posto 6, de Armando Cavalcanti.


Em 1974, sua interpretação do samba Ela disse-me assim (Vá embora), de Lupicínio Rodrigues foi incluída no disco LP "Homenagem a Lupicínio Rodrigues", da gravadora Continental. Com intensa atuação artística nas décadas de 1950 e 1960, além da apresentações em Rádios e shows em clubes e boates, gravou LPs nas gravadoras Copacabana, Caravelle, MGL e Continental.

O álbum da postagem "Ritmo É..." foi lançado em 1963, pela gravadora MGL, com o selo (label) Paladium. O interessante é que posteriormente foi lançado outra edição, contendo a mesma capa, repetindo algumas músicas instrumentais da edição anterior e incluindo as músicas Sete homens de ouro (On est si bien), Tema feliz, Nuvens, Samba uai e Sonho lindo. As músicas da primeira edição são as  seguintes:

1. Influencia do jazz;
2. Alô verinha;
3. Canção do fim (Make haste my love);
4. Eu sei que vou te amar;
5. E você não dizia nada;
6. Na cadência do samba;
7. The jet;
8. Hava nagila;
9. Tea for two;
10. Trumpet cha-cha-cha;
11. Dance avec moi;
12. Suave é a noite (Tender is the night).











 Contra Capa da segunda edição



Label da segunda edição
Links:



MODERN LATIN ORCHESTRA - MODERN TROPICAL EXPLOSION - 1974

Nesta postagem retomamos o assunto de orquestras anônimas. Alguém conhece a Modern Latin Orchestra? Nos anos 1960 e 1970 era comum o surgimento dessas orquestras, com intuito totalmente comercial (caça níquéis).  

O material que compartilhamos é um álbum lançado em 1974, pela gravadora Infobrás, com o selo Esquema. Ao pesquisar sobre a orquestra deparei com um álbum homônimo, com o mesmo título e mesmas músicas, porém com a indicação de autoria de Pierre Maurois And His Tropical Ensemble. Também não achei nada sobre o Pierre Maurois. 

Entretanto, após nossa postagem, o amigo do blog "Betodoc51" nos informou que Pierre Maurois era um dos pseudônimos utilizados pelo maestro Renato de Oliveira (23/11/1923-09/12/1980). Infelizmente, não há informação sobre a sua carreira. Por sorte vários blogs, tais como Toque Musical, Órfãos do Loronix, entre outros  tem postado os seus álbuns.

Das músicas contidas na seleção eu gostei de algumas, tais como, Jesus, It's summertime again, The girls from Paramaribo e The white box. As músicas do disco são as seguintes:

1. Concerto para um verão;
2. Without you;
3. Rock and roll lullaby;
4. Jesus;
5. Love theme from "The godfather";
6. It's summertime again;
7. Song sung blue;
8. The white fox;
9. A taste of excitement;
10. Sylvia;
11. My world;
12. The girls from Paramaribo;
13. Too beautiful to last;
14. Vicent.















Edição alternativa - Pierre Maurois And His Tropical Ensemble - 1971

Links:



terça-feira, 5 de novembro de 2013

OS MOTOKAS - AS 30 MAIS - VOLUME 4 - 1975

Atendendo a pedidos de amigos do blog, com a grande contribuição do amigo Deyler, do site www.rota80.com, aproveito para repostar mais um volume da série "As 30 Mais", do grupo Os Motokas, lançado em 1975, pela gravadora Continental. Lembro que Os Motokas deram origem ao grupo Os Famks, que posteriormente virou a banda Roupa Nova (Para mais detalhes, veja as postagens anteriores)

Nesta postagem apresentamos o Volume 4, que tem como destaque a modelo retratada especialmente na capa do álbum, Rose Di Primo, que muito requisitada na época e o que é mais interessante, foto ao natural, sem retoques de "Photoshop". As músicas que compõem a seleção são as seguintes:

1. Shame, shame, shame / Philadelphia freedom / Bye, baby, bye;
2. O maior golpe do mundo / Rio de lagrima / Espelho magico;
3. One day in your life / Take my heart / Leave-me;
4. Vira safado / Pisa na barata / Bilu tetéia;
5. Grêmio recreativo - escola de samba / Filho da véia / Quantas lágrimas;
6. Pôxa / O ouro e a madeira / Pare, olhe e viva;
7. Amor proibido / Foi tudo culpa do amor / Na minha opinião;
8. Thank you baby / Forever / Lovin' you;
9. Folia de reis / Dois prá lá, dois prá cá / Tango prá Teresa;
10. O mestre sala dos mares / Argumento / Batida de limão  / Severina xique xique.



segunda-feira, 4 de novembro de 2013

ORQUESTRA ROMÂNTICOS DE CUBA - BOLEROS INTERNACIONAIS - COMPACTO - 1959

O material desta postagem já foi apresentado por ocasião da postagem do álbum "Quiereme Mucho", da Orquestra Românticos de Cuba. Entretanto, achei interessante resgatar, pois trata-se de um compacto duplo raro lançado juntamento o disco Long Playing, em 1959, pela gravadora Musidisc (Para mais detalhes: veja postagens anteriores)

Aqui vale pelo material gráfico da capa, constituído por uma bela foto de um casal romântico da época. As músicas que compõem o compacto são as seguintes:

Lado A:
1. Quiereme mucho / Vereda tropical;
2. Suas mãos / Eu não existo sem você;

Lado B:
3. Till / Love letters;
4. Balada triste / Ontem e hoje.










Links:


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

ORQUESTRA BRASILEIRA DE ESPETÁCULOS - EU TE AMO, TE AMO,TE AMO E OUTROS SUCESSOS DE ROBERTO CARLOS- 1968

Meus amigos...Há tempos que venho procurando os álbuns da Orquestra Brasileira de Espetáculos, principalmente a série dedicada a Roberto Carlos. Em minha opinião é o que tem de melhor do "Easy Listening" brasileiro. Ouví-los nos traz uma paz imensa e um sentimento de "Eu era feliz e não sabia".

Agora obtivemos o álbum lançado em 1968, pela gravadora CBS, intitulado "Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo". Conforme Nossas Postagens Anteriores, essa orquestra era de estúdio e teve diversos maestros regendo-a. As músicas que compõem esse disco são as seguintes:

1. Quase fui lhe procurar;
2. As canções que você fez pra mim;
3. Ninguém vai tirar você de mim;
4. Quando;
5. Eu te adoro meu amor;
6. Tenho um amor melhor que o seu;
7. O tempo vai apagar;
8. E não vou mais deixar você tão só;
9. Você me pediu;
10. Eu te amo, te amo, te amo;
11. Nem mesmo você;
12. Largo tudo e venho te buscar.











Links:



ED MACIEL - VOLUME 7 - 1970

Por meio de contribuições de alguns amigos conseguimos resgatar mais e mais obras esquecidas. Desta vez, via o amigo Valdir Siqueira, conseguimos mais um álbum raro do maestro e instrumentista Ed Maciel, o Volume 7, lançado em 1970, pela gravadora Odeon, com o selo (label) London. 

Caso queira saber mais sobre Ed Maciel, veja as nossas Postagens Anteriores. Além da seleção com sucessos nacionais e internacionais da época, destaco o balanço (swing) dos arranjos de várias canções. Este disco contém as seguintes faixas:

1. Yellow river;
2. Fumacê;
3. Let it be;
4. The letter;
5. Money;
6. Glória, glorinha;
7. Coqueiro verde;
8. Kool and the gang;
9. Bridge over troubled water;
10. You're gonna make it;
11. Up around the band;
12. Cecilia.











Links: