2016

2016

sexta-feira, 10 de abril de 2015

A GRANDE ORQUESTRA DE RAYMOND LEFEVRE - MY LOVE - 1973 BRASIL

O compositor, arranjador e maestro de orquestra estilo Easy Listening, Raymond Lefèvre, cujo nome verdadeiro era Raymond Lefèbvre nasceu na cidade de Calais, França, no dia 20 de novembro de 1929 e morreu em 27 de junho de 2008.

O seu trabalho mais conhecido é Soul Persuadir (Ame Caline), de 1968, que se tornou um sucesso internacional. Escreveu trilhas sonoras para diversos filmes de Louis de Funès, como La Soupe Aux Choux, de 1981, ou a série “Le Gendarme de Saint Tropez.

No fim dos anos 1950 e inicio dos anos 1960, acompanhou a cantora francesa Dalida, na maioria de suas gravações, tais como, Bambino, Por favor, Tu peux tout faire de moi, Quando on N'A Que l'Amour, entre muitos outras.

Ele iniciou sua carreira aos 17 anos de idade. Durante o início dos anos 1950, ele tocou piano para a orquestra de Franck Pourcel. Em 1953 ele tocava piano no Hotel Hilton, em Los Angeles. Oficialmente, sua carreira musical começou em 1956, pelo selo da Barclay Records, quando gravou seu álbum de estréia.

Como músico foi atuante trabalhando em diversos programas de televisão, tais como, Musicorama (1950) e Palmares des Chansons (1965 a 1967), acompanhando diversos artistas famosos da época, como Dalida, Claude François, Richard Anthony, além da sua própria orquestra.

Em 1958, sua gravação de The day the rains came, foi um retumbante sucesso nos Estados Unidos. A canção Caline Câline (Soul Coaxing) também se tornou um sucesso internacional, em 1968 e posteriormente La La La (He Gives Me Love) foi hit no Canadá e nos Estados Unidos.

Em 1969, sua gravação de La Reine de Saba (Queen of Sheba) tornou-se um grande sucesso no Japão. Entre 1972 e início dos anos 2000, ele fez várias turnês de sucesso no Japão. Cabe destacar que o Japão sempre acolheu bem as orquestras de Raymond Lefevre, Paul Mauriat, Caravelli e Franck Pourcel.

Outro fato que devemos mencionar se refere as participações de Raymond Lefevre, conduzindo o Festival Eurovisão da Canção (Eurovision), por três vezes em, Mônaco (1961 a 1963) e em Luxemburgo (1970).


Raymond Lefevre morreu no dia 27 de junho de 2008, com a idade de 78 anos deixando uma obra imensa entre trilhas de filmes (9) e discos em diversos formatos somando mais de 57 álbuns.

Nesta postagem, homenageamos Raymond Lefevre com o álbum "My Love", lançado no Brasil, em 1973, pela gravadora RCA, com o selo (label) Barclay. Fato curioso é que o disco original que foi lançado na França, com essa mesma capa e contracapa, era intitulado "Nº 13", não continha nenhuma das músicas do disco brasileiro e foi lançado em 1971. Ou seja, só aproveitaram a capa. 

Na verdade as canções  desse album lançado no Brasil em 1973, é uma coletânea de músicas retiradas de vários discos de Raymond Lefevre, lançados na França naquele período. Futuramente, disponibilizaremos a versão francesa dessa mesma capa.

Sou um grande fã de orquestras e em minha opinião, considero Raymond Lefevre entre os melhores maestros franceses daquela época. Entretanto, quando ouço seus discos tenho a impressão, em alguns momentos, de ouvir Paul Mauriat e Caravelli. É interessante a influência entre eles. Não sei se era a competição musical que gerava esse estilo ou influência puramente dita. Ouça e aprecie, que vale a pena. É do coração.

As músicas desse álbum são as seguintes: 

1. My love;
2. Un grande amore e niente piu;
3. Harmony;
4. Delta queen;
5. Nous irons a verone;
6. You're a lady;
7. Sonata em do maior de Mozart;
8. Fio maravilha;
9. Forever and ever;
10. Jesahel;
11. Day by day;
12. Kiss me;
13. Il etait une fois...La revolution;
14. Speak softly love (Tema do filme "O poderoso chefão").














Links:




Nenhum comentário:

Postar um comentário