2016

2016

domingo, 1 de maio de 2016

RITA MOSS - JUST A DREAM AGO - 1969 / 1983


No Brasil, Rita Moss é conhecida por um único sucesso, a excelente interpretação da música Just a dream ago, que é baseada em Um Bel Di, de “Madame Butterfly”, de Puccini.

O álbum que continha essa música foi lançado no Brasil, em 1969, pela gravadora RGE, com o selo Premier e posteriormente, relançado em 1983, pela gravadora Polygram, com o selo MCA Records.

Para quem ainda não conhecia, Rita Moss é uma cantora de jazz e canções baladas. Ela nasceu na cidade de Akron, no Estado de Ohio, USA, no dia 4 de julho. Se notabilizou pela capacidade vocal de 4 oitavas. Embora tivesse aulas de piano quando criança, foi autodidata e multi-instrumentista, tocando órgão, piano e bateria.

Ela chamou a atenção pela primeira vez, na sua estréia no Park Avenue Restaurante, de Nova York, onde a recepção que teve do público levou-a a permanecer lá por mais de sete 7 meses.

Apresentações em London (Ontario) e Clevelande (Ohio) sucederam –se, incluindo atuações nos concertos do produtor, compositor e pianista de jazz Leonard Feather. O seu primeiro single (disco compacto de vinyl, contendo de 2 a 4 músicas) foi lançado em 1950, pela gravadora Futurama, um selo fonográfico local dirigido pelo proprietário da gravadora Main Stem, Arthur Bangel, que tinha como premissa gravar jazz, blues e ritmos novos, inclusive de artistas contemporâneos de “bebop” que tinham contratos com Leonard Feather no Carnegie Hall.

No início dos anos 50, Rita Moss gravou alguns singles na gravadora Debonair, Decca Records e Mercury Records, incluindo um compacto duplo, com 4 músicas, em 1952, na Clef Records, que posteriormente teve seus catálogos absorvidos, em 1956, pela Verve Records, com a orquestra de George Williams, de Chicago.

O seu primeiro álbum LP (Long Playing), intitulado “Introducing Rita Moss”, foi lançado em 1956, pela Epic Records. Era um disco composto por canções standarts, clássicas do cancioneiro americano, dos compositores Lorenz Hart, Rodgers, Gershwin, Webster e Duke Ellington. Esse lançamento foi notado pela crítica especializada, apontando o alcance de sua voz e seu estilo esquisito e jovial.

No período de 1957 a 1966, Rita Moss direcionou sua carreira para turnês e apresentações em clubes noturnos, gravando singles esporadicamente em selos desconhecidos e em seu selo particular, chamado Rozell, com sede em Los Angeles. No selo Rozell, gravou a sua composição Bobby’s blues, com direitos autorais em nome de Rita Roszelle.

Nesse período, ela buscou se aperfeiçoar com ginásticas vocais exóticas, ao estilo da cantora lírica peruana Yma Sumac. Em 1966, Ela se apresenta em um clube popular de San Diego, onde o seu segundo álbum Lp, com gravações ao vivo, chamado “Rita Moss Reigns at Islândia”, lançado pelo selo Islandia foi promovido, gerando uma aclamação local considerável pelo seu alcance vocal, no estilo Yma Sumac e com vocais que imitavam os instrumentos musicais do jazz.

Posteriormente, lançou o álbum Lp “Talk to me, Tiger”, que foi o primeiro pela Dot Records, reunindo várias canções, que tinham foram gravadas ao vivo no disco “Islandia” e algumas baladas.

Ainda na Dot Records, lançou o álbum Lp “Superb, que teve arranjos e a condução de Marty Paich e em 1968, o terceiro e último álbum Lp, que continha uma música que seria a mais conhecida e duradoura de toda a sua carreira, intitulada Just a dream ago, apesar desse mesmo disco conter as famosas canções Sleep sage and warm (tema do filme Bebê de Rosemary) e Hushabye mountain (do filme Chitty chitty Bang Bang).

A cantora Rita Moss ou a Rainha Moss, como alguns a chamava, apesar de ser uma cantora cativante em suas apresentações em clubes noturnos, em vez de ser uma artista preocupada em divulgar as suas gravações, não teve o seu impressionante talento vocal e ambiestria em ambiente vivo, traduzido em recorde de vendas de discos e nem se tornou famosa. É uma pena, pois poderíamos ter acesso a muito mais obras dessa cantora.

Nos anos 1990, Rita Moss gravou um álbum Lp de jazz espiritual, lançado por um selo fonográfico privado, chamado Retep, em San Diego, Califórnia. As composições eram na maioria de sua autoria, com letras em parceria com o Dr. Russel Paul Schofield, diretor fundador do Actualism For Lightworkers. Manteve-se atuante na década de 2000, apresentando-se ao vivo em San Diego e Los Angeles.

Para homenagear essa cantora, apresentamos aos amigos do blog, o raro álbum que contém a canção Just a dream ago, inédito na internet. Nossa postagem resgata o álbum de 1983, e inclui duas canções bônus de 1966.

As músicas do disco são as seguintes:

1. Just a dream ago (Baseada na canção de Madame Butterfly, de Puccini);
2. Hushabye mountain (do filme “Chitty, Bang, Bang”);
3. I cried for you (Rita Moss no canto, piano e órgão);
4. Come to me slowly;
5. You are my sunshine (Rita Moss no canto, piano e órgão);
6. For love of Ivy (Tema principal do filme “Por Amor de Ivy”);
7. The measure of a man;
8. Sleep safe and warm (tema do filme “Bebê de Rosemary”);
9. Gotta say goodbye;
10. Lullaby of birdland (Rita Moss no solo piano;
11. I’m the singer, you’re the song

Bônus:
12. Daydream (1966);
13. Jingle Bells (1966)





























 Links:







2 comentários: