2016

2016

sábado, 31 de dezembro de 2016

FELIZ ANO NOVO 2017

A todos os amigos do blog LaPlayaMusic, o meu muito obrigado pelo apoio e pela fidelidade. Bem vindos os que  chegam.

Juntamente com outros amigos blogueiros teimosos continuamos a resgatar e disseminar obras e artistas de décadas passadas, alguns já falecidos e outros meramente esquecidos. Tenho certeza que muitos que acessaram tiveram oportunidade de rever obras raras, outras desconhecidas e relembraram os seus bons momentos da vida. Cada um tem a sua trilha sonora.

Ao encerrarmos o ano de 2016, apesar das dificuldades do contexto econômico e politico brasileiro, podemos comemorar 5 anos de blog e perto de 1000 postagens, apresentando diversos estilos e artistas. 

Assim, desejo a todos, muito SUCESSO, SAÚDE, PAZ, TOLERÂNCIA, AMIZADE, AMOR, ÉTICA, HARMONIA, PROSPERIDADE E MUITA MUSICA...

Um grande abraço a todos.

Hedson LaPlaya.




ORQUESTRA ROMÂNTICOS DE CUBA - INTERNACIONAIS - VOLUMES 1 e 2 - 2013 - REPOST

Acredito que a série de álbuns Orquestra Românticos de Cuba, lançados pela gravadora Musidisc, sob a regência de Severino Araújo e em alguns deles regidos por Waltel Branco, com a supervisão do produtor Nilo Sérgio, tenha sido uma das grandes e melhores obras da música orquestral brasileira. Confesso que não me canso de ouví-los enquanto trabalho ou estudo.

Neste blog, já compartilhamos vários desses magníficos álbuns. Sei que faltam muitos para completar a discografia postada neste blog e sempre que obtenho mais algum material, procuro postá-los. 

Desta vez, estou repostando, a pedidos, duas compilações com alguns sucessos internacionais da Orquestra Românticos de Cuba, realizadas nos anos 2000, já que os discos não constam ano, realizadas pela gravadora brasileira Radar Records. 

Como cada um dos discos continha apenas 10 faixas, o Blog La Playa Music resolveu agregar essas duas compilações em um único disco, incluindo um material gráfico específico. Espero que apreciem. Por sinal o áudio está muito bom. As músicas dessa nova compilação 2 em 1 ficou a seguinte:

Volume 1:

1. Cuando Calienta El Sol / Flores Negras
2. Noites de Moscou / Meadowland
3. Laura / A Canção Dos Sus Olhos
4. Sabor A Mi / Una Noche De Amor En La Habana
5. Softly As In A Morning Sunrise / Indian Summer
6. Aloha Oe / Blue Hawaii
7. I’m Getting Sentimental Over You / You Stepped Out Of A Dream
8. La Ultima Noche / Recuerdos De Ti
9. Piove / Conoscerti
10. Curuzú Verá / Recuerdos De Ypacarai

Volume 2:

11. Foi Deus / Ai Mouraria
12. Tender Is The Night / Venus
13. Que Murmurem / Luna Lunera
14. Adormentarmi Cosi / L’Abito Blu
15. Bei Dir War Es Immer So Schoen / Lili Marleen
16. Et Maintenant / Les Feuilles Mortes
17. Perdono Pero No Olvido / Donde Estara Mi Vida
18. Jerusalem / Ich Hob Dich Tzufil Lieb
19. April In Paris / Autumn In Rome
20. Un Poquito De Tu Amor / Para Que Recordar





















Links:


sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

SUCESSOS ODEON 64 - VÁRIOS - 1964

Há alguns dias ouvi um álbum que obtive no antigo blog "Trackfinder Brasil", cuja ultima postagem foi em setembro de 2013. É uma pena que o blog parou, pois o esmero na recuperação do material de áudio e principalmente no material gráfico era extremo. Praticamente, a totalidade dos seus links estão desativados.

Para quem não teve acesso a todo esse acervo, aproveito para disponibilizar a compilação de música brasileira, por meio do álbum "Sucessos Odeon 64", lançado pela gravadora Odeon, em 1964. As músicas da seleção são as seguintes:

1. Que queres tu de mim (Altemar Dutra);
2. Dominique (Trio Esperança);
3. Diz que fui por aí / Andar por aí (Isaura Garcia);
4. Abraça-me (Anisio Silva);
5. Roberta (João Dias);
6. Os Intocáveis (Moreira da Silva);
7. Acorrentados (Trio Irakitan);
8. Se eu tivesse alguém - If I had a hammer (Golden Boys);
9. Lobo bôbo (Wilson Simonal);
10. Tchin tchin - Cheat cheat (Tony Campello);
11. Garota de Ipanema (Pery Ribeiro);
12. Calendário - Orlando Dias;
13. Na roda do samba (Elza Soares);
14. Amor de nada (Marcos Valle).
 












Links:






WET WET WET - HOLDING BACK THE RIVER - 1989

Nesta postagem, estou resgatando um dos álbuns que mais gostei na década de 1980, principalmente pela releitura da canção Maggie may, aquela que originalmente foi gravada pelo cantor Rod Stewart e que foi o motivo da aquisição do disco. 

Entretanto, para minha surpresa, outras músicas também se destacaram, tais como: Sweet surrender e Can't stand the night. Para mim, outro destaque é para a ilustração da capa, que achei muito legal. A seguir um pouco sobre a história da banda Wet Wet Wet.

A banda Wet Wet Wet é uma banda escocesa formada em 1982. Eles marcaram vários hits nas paradas do Reino Unido e em todo o mundo. A banda é composta por Marti Pellow (vocais), Tommy Cunningham (bateria, vocais), Graeme Clark (baixo, vocais) e Neil Mitchell (teclados, vocais). Um quinto membro, não oficial, Graeme Duffin (guitarra principal, vocals), participa desde 1983. A banda foi s revelação de 1988, ganhando o prêmio Brit Awards.

O quarteto se formou no Clydebank High School em Clydebank, Escócia, em 1982, sob o nome de "Vortex Motion", principalmente tocando covers de The Clash e Magazine.
Com a formação completa, os ensaios ocorreram na cozinha da Sra. Clark. Eles ensaiaram por cerca de dois anos, trabalhando na produção de canções e composições próprias. Finalmente fizeram sua estréia ao vivo em Glasgow, na Escócia. Neste show eles conheceram Elliot Davis, que se tornaria o empresário da banda. O nome da banda Wet Wet Wet foi retirado de uma canção do grupo, de 1982.

Em 1985, assinaram com a gravadora PolyGram. Uma das primeiras músicas demo que eles fizeram foi Wishing I Was Lucky. Quando a banda levou a demo, no final de 1986, a mesma foi logo descartada. Esse episódio não os desanimou e seis meses depois, a banda e seu novo empresário, Nick Angel, lançaram o single, e chegou ao número seis na parada de singles do Reino Unido.

Em 1988, Wet Wet Wet marcou seu primeiro número 1 hit com uma versão cover da música dos Beatles, With a little help from my friends, gravado para a campanha de caridade “ChildLine”. Outra canção dos Beatles, She’s leaving home foi incluído no outro lado do disco, interpretado por Billy Bragg. Nesse mesmo ano, foi lançado nos Estados Unidos, o álbum “The Memphis Sessions “, sem grande repercussão.

No ano seguinte, em 1989, a banda lançou seu terceiro álbum, intitulado “Holding Back the River”, que foi um sucesso e produziu o hit single com a canção Sweet Surrender. O álbum foi bem recebido, contando mais com cordas e outros arranjos clássicos. No final de 1989, a banda apareceu no single Band Aid II, evento de caridade.

Em 1992, a banda lançou um quarto álbum de estúdio, intitulado “High on the Happy Side”, que gerou o número 1 hit single Goodnight Girl. A música provou ser uma espécie de salvadora pátria, já que os dois primeiros lançamentos do álbum falharam nas paradas de singles, embora o álbum tenha se vendido bem. No total, foram liberados cinco singles. No dia seguinte, foi lançado um álbum especial, intitulado “Cloak & Dagger” lançado sob o pseudônimo de "Maggie Pie & The Impostors". "Maggie Pie" foi Marti Pellow, e The Impostors eram Neil Mitchell, Graeme Duffin, Tommy Cunningham e Graeme Clark.

O primeiro álbum de maior sucesso da banda, “End of Part One”, foi lançado no final de 1993. A seleção de dezoito músicas incluía Shed a tear e Cold cold heart, gravados com Nile Rodgers, em Nova York.

Em 1994, Wet Wet Wet teve seu maior sucesso, uma versão cover do single Love Is All Around, do grupo dos anos 60, The Troggs, que foi usado na trilha sonora do filme “Four Weddings and a Funeral”. Foi um enorme sucesso internacional e passou 15 semanas no topo das paradas britânicas.

A música Love Is All Around também apareceu no álbum de 1995, “Picture This”, seu sexto trabalho, que também gerou o hit single Julia Says e Don’t want forgive now. O álbum, embora bem recebido pelos críticos, acabaria por viver na sombra de Love Is All Around. Ainda em 1995, foram os patrocinadores da camisa de seu clube do football da cidade natal, Clydebank F.C.

Durante o resto da década de 1990, a banda manteve um forte ritmo de trabalho no Reino Unido, embora o sucesso nas paradas de singles se tornou mais esporádico. Seu sétimo álbum de estúdio, intitulado “Tem”, lançado em 1997, selou a queda do grupo no topo do sucesso das paradas.

Nos dois anos seguintes, a banda sofreu com os conflitos pessoais internos, por disputas de divisão de receitas de composição e outros motivos, levando a saída de Cunninghan. Posteriormente, Pellow saiu para se concentrar em sua recuperação do vício em álcool e drogas. Em 2001, ele retornou com um álbum solo, chamado “Smile”.

Em março de 2004, a banda retornou com o seu oitavo álbum. Um single intitulado All I Want foi lançado, em novembro de 2004, a partir do segundo Greatest Hits da banda, também lançado uma semana depois. No mês seguinte, eles empreenderam uma bem sucedida turnê do Reino Unido.

Em julho de 2005, Wet Wet Wet tocou no Summer Weekender festival na Inglaterra, e foi manchete no Live 8 Edimburgo, na Escócia. Em 31/dez/2006, Wet Wet Wet foi a manchete para as celebrações Hogmanay, de Aberdeen, quando as celebrações em todas as outras cidades escocesas foram mantidas fora por causa de ventos fortes e chuva pesada.

Um single, Too Many People, foi lançado em 5/nov/2007, e seu respectivo álbum “Timeless”, com uma bem sucedida turnê.

Em março de 2012, foi anunciado que a banda iria realizar seu primeiro concerto em mais de cinco anos, em Glasgow Green, no dia 20/Julho, para comemorar seu 25 º aniversário do lançamento de seu álbum de estréia, “Popped In, Souled Out”.

Em 2013, foram lançados o álbum “Greatest Hits, Step by Step: The Greatest Hits”, apresentando três novas faixas.

O álbum desta postagem é justamente o "Holding Back The River", inclusive é título de uma das canções do disco. Foi lançado na Inglaterra em 1989, pela gravadora Phonogram. No Brasil foi lançado no mesmo ano, pela gravadora Polygram, com o selo Mercury.

O disco contém apenas nove canções e são as seguintes:

1. Sweet surrender;
2. Can't stand the night;
3. Blue for you;
4. Broke away;
5. You've hd it;
6. I wish;
7. Keys to your heart;
8. Maggie may;
9. Hold back the river.























Links:







domingo, 18 de dezembro de 2016

BOSSA NOVA - O SORRISO - VOLUME 2 - 1996

Mais um álbum descoberto em lojas de seminovos. Desta vez apresento o disco intitulado "Bossa Nova - O Sorriso - Volume 2", lançado em 1996, pela gravadora Albatroz, com o selo Castle Brasil, que teve curta passagem pelo Brasil. 

O disco contém um seleto número de artistas consagrados na Bossa Nova. Acredito que a única exceção é a faixa Você, com Sônia Delfino, mais conhecida pela fase pré Jovem Guarda. Vale a pena ouvir esta compilação. 

As músicas do disco são as seguintes:

1. Influência do jazz (Carlos Lyra);
2. Nós e o mar (Claudette Soares);
3. Rapaz do bem (Chico Feitosa);
4. Você e eu (Luiz Carlos Vinhas);
5. Rio (Tito Madi);
6. Se é tarde me perdoa (Wanda Sá);
7. Só danço samba (Os Cariocas);
8. Preciso dar um jeito (Silvio Cesar);
9. Samba de uma nota só (Claudia Telles);
10. Gente (Marcos Valle);
11. Saudade fez um samba (Roberto Menescal);
12. Bossa na praia (Pery Ribeiro);
13. Você (Sônia Delfino);
14. Pernas (Sérgio Ricardo)



















Links:







sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

OTTO CESANA - ECSTASY - 1955

O compositor e arranjador Otto Cesana nasceu em 07/julho/1899, em Brescia, na Lombardia, Italia e morreu em 01/dezembro/1980, na cidade de Bronx County, nos EUA.

Era mais membro da enorme comunidade italiana de San Francisco. Em seu auge causou muita controvérsia pelo seu estilo, que nem era jazz e nem tampouco clássico puro.

Apesar do especialista musical Leonard Feather, tê-lo incluído como estilista em jazz, principalmente pelo seu arranjo na canção Symphony Jazz, ele ainda não se enquadrava nesse estilo, pois não era comum realizar improvisações em suas músicas, característica peculiar para o jazz.

O que se destacava nos arranjos de Otto Cesana era a justamente a influência da música clássica, que associava esse refinamento com a facilidade da leveza de audição de suas músicas, com predominância de cordas.

Otto Cesana iniciou seus estudos musicais em 1909, aprendendo rapidamente órgão, teoria musical, composição, orquestração e harmonia. Realizou composições e arranjos para as rádios da época, bem como para os estúdios de Hollywood.

Começou a estrear suas obras originais no início dos anos 1940, em locais de prestígio, como a Câmara Municipal de Nova York. Contratado pela gravadora Columbia, juntamente com Ray Conniff.

Em 1941, realizou um concerto de jazz no “Town Hall”, de Nova York, com sua orquestra apresentando um programa musical original. No seu repertório, constam seis sinfonias, quatro ouvertures, numerosas suítes, concertos para vários instrumentos, inclusive piano, clarinete, trompete e trombone, bem como muitas pequenas peças, sonatas, trios e muitas canções.

Ao profundo interesse de Cesana pela música e pela teoria musical, podem ser atribuídos seus quatro livros, “Modern Harmony”, “Dance Arranging”, “Modern Counterpoint” e “Voicing the Modern Dance Orchestras”.

O álbum desta postagem, intitulado “Ecstasy”, lançado nos Estados Unidos, em 1955, pela gravadora Columbia, também foi lançado no Brasil, pelo selo CBS. A seleção do disco é composta pelas seguintes canções:

1. Ecstasy;
2. Let’s beguine;
3. Enchantment;
4. Yester-thoughts;
5. Starlights;
6. Autumn song;
7. Symphony in jazz;
8. Mine at last;
9. Hey professor;
10. Devotion;
11. Night train;
12. My beloved;
13. Marionette;
14. Reflection;
15. Whirlwind.













 Selo (Label) Edição Brasil



Selo (Label) Edição USA
Links:







terça-feira, 13 de dezembro de 2016

REMEMBER - LEMBRANÇAS DE UMA GERAÇÃO - 2006

Quem não se lembra da fase de cantores brasileiros cantando em inglês. Naquela época, não existia os recursos de comunicação que existem atualmente, como a internet e sendo assim, muitas pessoas pensavam que algum desses cantores fossem realmente estrangeiros.

Cantores como Terry Winter, Michael Sullivan, Patrick Dimon, Steve Maclean, Dave Mclean, Mark Davis (Fábio Junior), Paul Denver, Tony Stevens (Jessé), Chrystian (do Cristian e Ralf), Os Pholhas, Menphis, Sunday, Tony Valdez, Dave D. Robinson, Don Elliot, The Playings, The Mystics, Napoleon, Light Reflections, Pete Dunaway, Morris Albert, Manchester, entre outros.

Para relembrar essas canções, postamos o álbum "Remember - Lembranças de Uma Geração", com boas releituras de artistas contemporâneos, lançado em 2006, pela gravadora Ultra Disc.  Ouça e comente o que achou.

As músicas e interpretes desse disco são as seguintes:

1. She made me cry - (Os Pholhas) Versão de Fabio Nestares;
2. Summer holiday - (Terry Winter) Versão de Jotinha;
3. My life - (Michael Sullivan) Versão de Marcião;
4. She is my girl - (Morris Albert) Versão de Fábio Nestares;
5. My mistake - (Os Pholhas) Versão de Fábio Nestares;
6. Me and you - (Dave Maclean) Versão de Danny Khiryno;
7. My dear - (Manchester) Versão de Marcião e Clio;
8. Pigeon without a dove - (Patrick Dimon) Versão de Tumura;
9. Tell me once again - (Light Reflections) Versão de Simbas;
10. Reflections on my life - (Os Pholhas, Yahoo) Versão de Fábio Nestares;
11. If you could remember - (Tony Stevens) Versão de Danny Khiryno;
12. Goodbye - (Os Pholhas) Versão de Fábio Nestares;
13. Like a rainbow - (Dave Maclean) Versão de Luis Pacini
14. I'll be fine - (Pete Dunaway) Versão de Luis Pacini



















Links:






domingo, 4 de dezembro de 2016

FRANCK POURCEL - MUSICA, AMOR E FANTASIA - 1964

A seleção do álbum "Música, Amor e Fantasia". de Franck Pourcel, foi lançado apenas no Brasil, no ano de 1964, pela gravadora Odeon, pois as canções ali contidos originalmente foram lançadas em diversos álbuns na França. 

Naquela época era ato comum das gravadoras, realizarem compilações, por ocasião do lançamento no Brasil. Foi apenas nos anos 1970, é que praticaram lançamentos simultâneos.
Assim, é comum vermos discos com seleção que só foram lançados no Brasil. Isso os torna, diante dos fãs e colecionadores, itens raros.

Não me lembro de ter visto na rede esta postagem. Assim, para os amigos que gostam, certamente ficarão satisfeitos, pois os arranjos são ótimos, predominando, como sempre, a presença dos violinos.

As músicas do disco "Música, Amor e Fantasia, são as seguintes:

1.. Johnny guitar;
2. Stranger in paradise;
3. Sous le ciel de Paris;
4. Arriverderci Roma;
5. Mea culpa;
6. Three coins in the fountain;
7. Unchained melody;
8. J'ai trop aimé;
9. Love is a many splendored thing;
10. C'est magnifique;
11. Chiens perdus sans colliers;
12. Un jour tu verras;

Bônus:
13. Arriverderci Roma (2nd. version)













Links: