2017

2017

quinta-feira, 27 de abril de 2017

PAUL MAURIAT - SUCCÉS DE TOUJOURS - 1973

Desde que iniciamos o blog, já efetuamos 52 postagens da Orquestra de Paul Mauriat e ainda há um grande número de registros que ainda não foram postados. É impressionante a carreira desse maestro que possui álbuns lançados em vários países.

Desta vez, apresentamos o disco "Succés de Toujours", que foi lançado no Brasil, em 1973, pela gravadora Musidisc, com o selo Imagem. Acredito que tenha sido o único lançamento por essa gravadora, já que a totalidade dos outros álbuns lançados no Brasil, foram realizados pela gravadora Phonogram, com o selo Philips.

A seleção desse disco é mais clássica, menos pop e remete ao inicio da carreira do maestro. Neste caso, predomina canções francesas em tributo à Paris. Além das músicas originais do álbum, incluímos mais quatro canções que fazem parte da seleção, porém com versões diferentes de arranjos.

As músicas que compõem o disco são as seguintes:

1. Souls le ciel de Paris / Padam, padam;
2. La vie en rose;
3. C'est si bon / I love Paris / Paname;
4. April in Paris;
5. Domino / Le gamin de Paris / Mademoiselle de Paris;
6. Paris canaille / J'aime Paris au mois de mai;
7. A Paris / Pigalle;
8. Les feuilles mortes;
9. En avril a Paris  / L'ame des poètes;
10. Symphonie;
11. Sous les ponts de Paris / Coin de rue / Romance de Paris;
12. Menilmontant / Paris je t'aime / La goualante du pauvre jean;

Bônus:
13. C'est si bon (La version 2);
14. La goualante du pauvre jean (La version 2);
15. La vie en rose (La version 2);
16. Sous les ponts de Paris (La version 2).















Links:






10 comentários:

  1. Olá! Tudo bem? O LP foi relançado em 1982, pela Continental (3.24.404.004), com praticamente o mesmo layout, mas foi feita uma adaptação do nome do selo colado no vinil, que passou para "Imagem Popular".

    Por fora, as únicas diferenças estão na contracapa: o número de catálogo passou para o canto superior direito; o endereço da "Imagem Discos e Tapes" foi substituído, no canto inferior direito, pelo discreto e clássico logotipo dos sininhos da Continental.

    Em 2001, a Movieplay lançou o álbum em CD (IM-0013), com o nome modificado para "I Love Paris", em impressionante remasterização digital em 24 bits. A curiosidade é que as faixas estão trocadas: o lado B está na frente do lado A. Com certeza, alguém inverteu as fitas master na hora de remasterizar.

    Tenho o LP de 1982 e o CD de 2001. Dúvida: de que ano são as faixas de bônus? Saíram em algum CD no exterior? Parabéns pela postagem!

    Obrigado, um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Silvio
      Muito obrigado pela contribuição. Eu não conhecia esse album da Continental. Valeu.
      Hedson LaPlaya

      Excluir
    2. O álbum é o mesmo de 1973. Apenas foi relançado em 1982, com a mesmíssima capa e ordem das músicas. O que muda, ainda que minimamente, é a contracapa: seu LP vem com o endereço da Imagem Discos e Tapes no canto inferior direito.

      Há pelo menos duas outras edições: uma vem com o endereço já da Musisom (que parece ter assumido o controle da Imagem em 1977) e outra vem com o famoso logotipo da Continental, com os sinos, lá no mesmo canto.

      Já o selo no bolachão é quase o mesmo, todo na mesma cor verde, apenas colocaram um "Jovem" embaixo de "Imagem" e "1982" sob "1973".

      De qualquer forma, foi a Continental quem produziu e distribuiu os LPs em todas as edições, por encomenda e/ou acordo com a Imagem. Não sei dizer, porém, se no final das contas a Gigante da Avenida do Estado assumiu o selo.

      Com certeza, não. Porque todo o acervo da antiga Continental foi adquirido pela Warner. E, com isso, a Movieplay não conseguiria ter lançado "Succès de Toujours" em CD em 2001 (com o nome trocado).

      A autorização para o CD "I Love Paris" saiu pela Musisom Editora Musical, como está informado no CD. Se você quiser alguma imagem, eu passo por e-mail, beleza? Um abraço.

      Excluir
  2. O LP original, creio que você saiba, foi lançado na França em 1959, com o titulo "Paris by Night" e a mesma ordem de músicas do disco da Imagem. Foi o primeiro álbum no formato LP do maestro.

    Mauriat já havia lançado, desde 1957, vários compactos (33 rpm e 45 rpm) e dois LPs de 10 polegadas (25 cm), também conhecidos como mini-LPs, iguais àqueles que vinham, por exemplo, na coleção "História da Música Popular Brasileira", da Editora Abril.

    O prolífico maestro marselhês (1925-2006), entre 1959 e 1962, também compôs e lançou discos com os pseudônimos de Richard Audrey, Eduardo Ruo, Willy Twist, Paul Fersen, Nico Papadopoulos e Del Roma, além de ter sido diretor musical do grupo vocal Les Satellites. O cara não parava quieto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, a discografia do maestro foi fenomenal. Mas acredito que isso ocorria com os personagens desse estilo da época. Se você for olhar a discografia de Franck Pourcel, Caravelli, Mantovani, Ray Conniff, Percy Faithe entre outros, segue o mesmo padrão.
      Hedson LaPlaya

      Excluir
    2. Exato! E tão impressionante quanto a qualidade artística do Mauriat é a a qualidade técnica das gravações de 1961, para um LP que foi lançado ainda em mono! A remasterização feita para o CD "I Love Paris", lançado pela Movieplay em 2001, é espetacular. O nome do álbum foi trocado, mas músicas são as mesmas, apenas a ordem está invertida: o lado B aparece na frente do lado A. A remasterização foi feita em 24 bits, mas de nada adiantaria caprichar na transcrição das master tapes originais, se elas não tivessem sido muito bem gravadas. Porque só passar para o formato digital não faz milagre. Um grande abraço.

      Excluir
  3. Olá de novo. Descobri! As faixas-bônus são regravações que saíram no LP "Prestige de Paris" (Philips 842.142), lançado na França em 1965. Também foi lançado nos EUA no mesmo ano, com duas faixas a menos, com o título "From Paris with Love". O ótimo site Discogs (www.discogs.com/Le-Grand-Orchestre-De-Paul-Mauriat-Prestige-De-Paris/release/3203638) diz que o lançamento do LP foi em 1967, mas deve estar incorreto, porque a biografia oficial de Paul Mauriat ("Une Vie en Bleu") informa que foi em 1965.

    ResponderExcluir
  4. Correto. A intensão dos bonus foi justamente apresentar outra versão das canções desse álbum. Valeu a contribuição.
    Hedson LaPlaya

    ResponderExcluir
  5. Em tempo: se você quiser, tenho o álbum "Viva Cha-Cha-Cha" (1959), com Eduardo Ruo et sus Cha-Cha Boys, pseudônimo de Mauriat. Está tudo pronto e editado em mp3 320 kbps. Um abraço.

    ResponderExcluir