2019

2019

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

CARNABY STREET POP ORCHESTRA - A TASTE OF EXCITEMENT (EP 1972)

Ainda resgatando mais um compacto da coleção. Desta vez, o compacto simples, da Carnaby Street Pop Orchestra, lançado em 1972, pela Carnaby Records, pelo selo brasileiro Top Tape.

A Carnaby Street Pop Orchestra And Choir, liderada por Keith Mansfield, foi uma orquestra que lançou um único álbum Long Playing - Lp com essa designação cujo tema da capa é The London Theme.

Keith Mansfield fez nome ainda durante a década de 1960 graças ao seu trabalho de arranjador para discos de artistas como Dusty Springfield, Tom Jones e Georgie Fame.
Como aconteceu com tantos outros orquestradores, Keith Mansfield também gravou edições próprias, discos em que dava o seu toque especial a hits da época. Os exemplos são discos como “All You Need Is Keith Mansfield (CBS 1968)” em que se fazia acompanhar de outros grandes músicos, como Alan Hawkshaw (o responsável pelo grupo Mohawhs).

“The London Theme” foi o único álbum Long Playing -Lp lançado em meados de 1969, com a designação de “Carnaby Street Pop Orchestra and Choir”. Seria apenas mais uma orquestra se não fosse pelo fato de conter em seu disco uma verdadeira relíquia. Uma das faixas do disco continha a música Dr. Jeckle and Hyde Park, que é tema do programa brasileiro “Esporte Espetacular”, da Rede Globo de Televisão.  No Brasil, a música foi intitulada apenas como Hyde Park.

Outra música do disco, denominada A taste of excitment, também foi utilizada pela TV Globo, como parte da trilha sonora da novela “Selva de Pedra”, produzida em 1972, com atuação de Francisco Cuoco e Regina Duarte. Essa canção foi tema da personagem Fernanda, interpretada pela excelente atriz Dina Sfat. Nessa mesma novela, também foi utilizada a música Drum Diddley, apenas como passagem entre um intervalo e outro da novela.

Esse mesmo disco acabou saindo no Brasil, em formato vinyl, lançado pela gravadora Top Tape, com capa diferente da versão original, bem como a ordem das músicas.

Em 1999 a Recur Records, um selo inglês lançou um álbum, no formato Compact Disc – CD com as gravações originais mais oito faixas bônus com o título “The London Theme”. Uma preciosidade.

O compacto simples apresentado nesta postagem contém as seguintes músicas:

Lado A - A taste of excitmente;
Lado B - Drum diddley.













Links:








RADIOACTIVE - BEE GEES & THE BEATLES MEDLEY (1981)

Tempos atrás adquiri alguns discos de um site do Japão e por incrível que pareça paguei mais barato do que se tivesse comprado do Mercado Livre. E com um detalhe, incluindo frete do Japão até o Brasil. Mas essa oportunidade já passou. Agora com o dólar nas alturas, inviabilizou qualquer compra do estrangeiro.

Dessa compra, adquiri um compacto simples de um grupo chamado Radioactive, que eu desconhecia a sua existência. O que mais me chamou a atenção foi com relação ao produto que recebi, de altíssima qualidade, tanto do vinyl, quanto do envelopamento. O disco veio até com um plastico interno, coisa que não é comum em compactos. Outra observação é quanto ao label do disco que não é colado. Ele é impresso em relevo no próprio disco. É incrível.

O disco contém duas faixas medley, sendo uma com sucessos dos Bee Gees e outra com sucessos dos The Beatles. Em pesquisa, verifiquei que esse compacto é originado de um álbum Lp, que inclui essas duas faixas e mais uma dedicada aos sucessos do grupo inglês Dave Clark Five. 

Infelizmente não obtive informações a respeito do Radioactive. A única informação que encontrei foi que esse grupo seria das Filipinas. Pode ser que no encarte do compacto tenha alguma informação, porém eu não sei japonês. 

O disco compacto foi lançado no Japão, em 1981, pela gravadora Polydor  e contém as seguintes faixas:

1. Medley Bee Gees (Bridge / To love somebody  / Cherry red / Fanny - be tender with my love / How deep is your love / Tragedy / Jive talkin / You should be dancing / Massachusetts);
2. Medley The Beatles (Ob-la-di, Ob-la-da / You won't see me / Lucy in the sky with diamonds / I need you / All you need is love / You can't do that / Anytime at all / Eleanor rigby / Penny Lane / Revolution).





































Links:







quinta-feira, 30 de agosto de 2018

THE POPCORN MAKERS - POP CORN (1972)

Nesta postagem, apresentamos uma música instrumental que todos lembram. No meu caso, a lembrança vem de fundo musical de um programa de futebol que passava na televisão local. Pra mim, essa música é um "chiclete".

Para quem não lembra, a música instrumental Pop corn foi composta em 1969, por Gershon Kingley, sendo uma das pioneiras da música eletrônica, sendo gravada em seu disco intitulado "Moog By", lançado pela Audio Fidelity Records, de Nova York.  

A música acabou estourando nos anos 1970, mas precisamente em 1972, quando o grupo The PopCorn Makers e alemão Hot Butler gravaram. Posteriormente outros grupos e músicos, tais como, Apollo 100, Jean Michel Jarre, Arthur Fiedler, Crazy Fog, Unter Null, Muse, entre outros, rela relançaram a música, sempre com boa aceitação. 

Nossa postagem, apresentará o compacto simples, do grupo The PopCorn Makers, lançado na França, Alemanha, Brasil e outros países, em 1972. Versão brasileira foi lançada pela gravadora RCA, com o selo Riviera / Ebrau. As músicas do compacto eram as seguintes:

1. Pop Corn;
2. Toad in the hole.




 The PopCorn Makers - EP Edição Brasil (1972)




  The PopCorn Makers - EP Edição Brasil (1972)





  The PopCorn Makers - Label  Edição Brasil (1972)




  The PopCorn Makers - EP Edição Germany (1972)





   The PopCorn Makers - EP Edição France (1972)





 The PopCorn Makers - EP Edição France (1972)






 The PopCorn Makers - EP Edição Portugal (1972)




 The PopCorn Makers - EP Edição France (1972)





 The PopCorn Makers - EP Edição Germany (1972)




The PopCorn Makers - EP Edição Portugal (1972)




Gershon Kingsley - Popcorn (1969)

Links:







HISTORY REMIX - VOLUME 2 - VARIOUS ARTISTS (2000)

Na semana passada, postamos uma coletânea remix intitulada "History Remix", Volume 1. Como houve um Volume 2, desta vez o apresentamos.

O álbum Volume 2 foi lançado no Brasil, em 2000, pela gravadora MNF Brazil. A seleção do disco conta com as seguintes músicas:

1. New sensation (INXS);
2. Ghostbusters (Ray Parker Jr);
3. Over my head (Tony Basil);
4. Secret (OMD);
5. Remember (Gino Soccio);
6. So many people (Hubert Kah);
7. Squre rooms (Al Corley);
8. Dance with myself (Billy Idol);
9. SOS Fire in my heart (Kenny Master);
10. I miss you (Big Alice);
11. Sahara night (F.R. David).
























Links:







terça-feira, 28 de agosto de 2018

LENY EVERSONG - COM PAULINHO, SEU PIANO E SEU RITMO - RITMO FASCINANTE Nº 1 (1958)

A postagem da vez, apresenta uma das maiores cantoras brasileiras que já existiu, pouco conhecida do grande público e pouco lembrada, o que é um pecado. Estou me referindo a Leny Eversong, cantora brasileira de uma voz potente e requintada, admirada lá fora, mais do que em seu próprio país. Sempre comento que ela nasceu no país e na época errada, pois escolheu cantar jazz em um momento que isso não era comum e nem comercial no Brasil. 

Mas vamos aproveitar este espaço para mostrar um pouquinho sobre Leny Eversong ou melhor Hilda Campos Soares da Silva e sua interessante trajetória. Ela nasceu em 1/9/1920, em Santos/SP, e faleceu em 29/4/1984, em São Paulo/SP. Começou sua carreira aos 12 anos, quando se apresentou no programa Hora Infantil, da Rádio Clube de Santos.

Logo foi chamada para um teste, que lhe valeu um contrato e o espaço para atuar no programa noturno daquela emissora. Seu forte, desde então, eram as interpretações para os foxes estrangeiros. Recebeu então o pseudônimo de "Hildinha, a Princesa do Fox".

Transferiu-se em 1935 para a Rádio Atlântica, também em Santos. Nessa ocasião, adotou seu famoso nome artístico, sugerido pelo produtor Carlos Baccarat e passou a cantar apenas em inglês.
Decorava as letras com sua pronúncia perfeita, mesmo não falando o idioma.

Em 1936, foi para o Rio de Janeiro, onde fez uma temporada de três meses na Rádio Tupi. Atuou em shows no Copacabana Palace Hotel e no Cassino da Urca.
Em 1937, assinou contrato com a boate Night and Day, casa noturna inaugurada no último andar do Edifício Martinelli, em São Paulo.
Fez também temporadas no Cassino Guarujá, SP. Participou de inúmeros programas de rádio em São Paulo, principalmente nas Rádios Bandeirantes e Cultura.

Em 1940, atuou na Rádio Educadora Paulista. Gravou seu primeiro disco em 1942, interpretando os estribilhos do fox Tropical magic, The nango e When I love, I love! e a rumba Week-end in Havana, com a Orquestra Colúmbia dirigida pelo maestro Totó, da qual era crooner.

Um ano depois, gravou o fox Tangerine e o samba Carioquinha,entre outras músicas com a mesma orquestra.
No mesmo ano, gravou seu primeiro disco solo, interpretando o fox-canção Besame mucho, de Velasquez e o bolero Por mi culpa, de Cesar Siqueira.
Em 1944 gravou seu segundo disco solo, interpretando o fox-trot Stormy weather e o fox I can't give you anything but love.

Em 1945, transferindo-se da Rádio Tupi, passou por duas rádios paulistas: a Excelsior e depois a Nacional. Em 1948, fez temporada na Argentina, apresentando-se como uma cantora americana.

Nas décadas de 1940 e 1950, a peruana Yma Sumac fazia enorme sucesso, por causa de seu registro vocal extraordinariamente agudo.
Segundo Jairo Severiano, "em matéria de extravagância o Brasil tinha uma representante mais interessante que a Yma, pois ela não cantava com tanta expressão ou em tantas línguas quanto a Leny, que cantou em todas que se possa imaginar".

Na década de 1950, a cantora voltou a interpretar músicas brasileiras. Em 1951 gravou na Continental, o samba canção Estranho, de Osvaldo Nunes e Cabeção, o bolero Inultimente, de Sílvio Donato e Heitor Carrilho e os sambas Vidas iguais, de Osvaldo Nunes e Ciro de Souza e Vem amor, de Nei Campos e João Basile.

Em 1952 gravou a marcha Pode ir em paz, de Adoniran Barbosa e Hervé Cordovil e o samba Volta por Deus!, de Mário Vieira e Conde.
No mesmo ano, gravou um de seus grandes sucessos, o fox-trot Jezebel, de Shanklin. No mesmo disco, que contou com o acompanhamento de Poly e Seu Conjunto, gravou com Cauby Peixoto o fox-trot Blue guitar, de Leyghton e C. Red Sorther.

Em 1953 gravou o samba Confissão, de Mário Vieira e o choro baião Solidão, de Aldo Cabral e Ataulfo Alves.
No mesmo ano, assinou contrato com a gravadora Copacabana, onde estreou gravando o samba canção E ele não vem, de Hervé Cordovil, e a valsa Roda, roda, roda, de Jair Gonçalves.
Nessa época, gravou o LP Leny Eversong em foco, que trazia vários sucessos: Granada, de Agustín Lara, e Nunca, de Lupicínio Rodrigues.

Em 1955, gravou a marcha Coração de palhaço, de Osvaldo França e Nilo Silva, o samba Enxuga as lágrimas, de Avaré e Nei Campos e o samba canção Portão antigo, de Antônio Maria.
No mesmo ano, gravou do maestro Guerra Peixe, com acompanhamento do mesmo, a toada Nego bola-sete e o ponto de macumba Mamãe-Iemanjá.
Em 1956 registrou os sambas Oxalá, de Pernambuco e Marino Pinto e Ritmo do coração, de Aires Viana e Edel Nei.

Em 1958, fez apresentação no Olympia de Paris, França. Lá, recebeu de um comentarista francês o slogan "A Voz do Amazonas".
No mesmo ano, gravou com Roberto Audi, na Copacabana a toada Geada, de David Nasser e Armando Cavalcanti e o fox No azul pintado de azul, uma versão de David Nasser.
Em seguida, foi contratada pela RGE, estreando com o rock balada Sereno, de Aloísio Teixeira de Carvalho e a canção Esmagando rosas, de Alcir Pires Vermelho e David Nasser.

Em 1960, apresentou-se em Las Vegas, EUA, permanecendo em cartaz por dois anos. Nos Estados Unidos, chegou a gravar o LP Leny Eversong na América do Norte, acompanhada pela Orquestra de Neal Hefti. O disco foi distribuído no Brasil pela Copacabana. Por essa época, foi uma das pioneiras do rock no Brasil, gravando em 1960, os rocks Carina, de Paes e Testa, com versão de Bruno Marnet e Sabor a mí, de Alvaro Carrilho.

Em 1963, gravou pela Copacabana o LP Ritmo fascinante nº 1", trazendo Fascination, de Marchetti e Morley, e Franqueza", de Denis Brean e Osvaldo Guilherme. Participou, em 1964, do filme Santo Módico, de Robert Mazoyer.
Ainda em 1963, lançou pela RGE o LP A internacional Leny Eversong, que trazia as músicas Esmagando rosas, de Alcir Pires Vermelho e David Nasser, e Stormy Weather, de Arlen e Koehler.

Em 1964, participou da montagem da Ópera dos três vinténs, de Berthold Brecht, em São Paulo. Participou também de alguns festivais da canção. Ainda na década de 1960, registrou em LP um show ao vivo, na extinta Boate Drink, ao lado de Cauby Peixoto.

Em 1970, fez show no Canecão, Rio de Janeiro. Passou por sérios problemas pessoais e de saúde a partir do início dos anos de 1970, ocasião em que seu marido saiu para comprar cigarros e nunca mais voltou. A cantora, a partir de então, ficou deprimida e foi aos poucos perdendo a saúde.

Em 1983, ainda fez uma participação no programa televisivo "Show Sem Limite", de J. Silvestre. Vítima de diabetes, antes de falecer aos 64 anos, chegou a ter as duas pernas amputadas.

Fonte: Wikipedia, Agosto 2018.

Nesta postagem, apresentamos o álbum "Ritmo Fascinante nº 1", que eu não considero o seu melhor álbum, preferindo os discos do inicio da carreira, onde predominava canções em inglês, de estilo jazz. Esse disco tem a predominância de canções de samba canção em português, justamente com o intuito de ser mais comercial e ser mais conhecida do público brasileiro. Foi lançado e relançado no Brasil, somente em formato Long Playing - Lp, em 1958, pela gravadora Copacabana Discos, com o selo Copacabana e Beverly.

Em minha opinião, os destaques deste álbum ficam por conta das interpretações nas canções Fascination, Por causa de vocêIt's not for me to say e Because of you. As músicas que compõem o disco são as seguintes:

1. Fscination
2. Por causa de você;
3. It's not for me to say;
4. Franqueza;
5. No Sé;
6. Pode ficar;
7. Fascination (Valsa);
8. Jangada;
9. Cabecinha no ombro;
10. Pensando em ti;
11. Pode ser (Chances are);
12. Meu protesto;
13. Because of you.




















Links:






sexta-feira, 24 de agosto de 2018

PAUL MAURIAT - TRILHAS SONORAS (1996)

Após ouvir o disco "Trilhas Sonoras", da Orquestra de Paul Mauriat, resolvi compartilhá-los com os amigos do blog. 

Trata-se de uma ótima seleção de temas de grandes filmes do cinema, com destaque para a canção Conquest of paradise, de Vangelis, tema do filme "1492 - A Conquista do Paraíso", que acho incrível, como encaixou a música na sequência do filme. 

O que me chamou atenção dessa trilha foram duas canções. A música Lara's theme, que em minha opinião está fora desse contexto, já que é uma trilha de um filme antigo, fora do critério da seleção das outras faixas. Outro detalhe, foi a canção Eurostar, de composição dom próprio Paul Mauriat, que não consta os créditos que informe de qual trilha de filme pertence e eu pessoalmente também não sei.

O álbum só foi lançado no formato Compact Disc - CD, em 1996. Esta edição da postagem, foi gravado no Brasil, pela Polygram, sob a tutela da Canyon International. A seleção das trilhas e seus respectivos filmes estão listadas a seguir:

1. I will always love you (Tema do filme "O Guarda Costas");
2. Conquest of paradise (Tema do filme "1492 - A Conquista do Paraíso");
3. Schindler's list (Tema do filme "A Lista de Schindler");
4. Unchained melody (Tema do filme "Ghost - O Outro Lado da Vida");
5. Chariots of fire (Tema do filme "Carruagens de Fogo");
6. Calling you (Tema do filme "Bagdá Café");
7. Can you feel the love tonigh (Tema do filme "O Rei Leão");
8. Lara's theme (Tema do filme "Dr. Jivago");
9. Charade (Tema do filme "Charada");
10. [Everything I do] I do it for you (Tema do filme "Robin Hood - O Príncipe dos Ladrões");
11. Colors of the wind (Tema do filme "Pocahontas");
12. Eurostar 




















Links:





 

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

HISTORY REMIX - VOLUME 1 - VARIOUS ARTISTS (1999)

O disco desta postagem é para ouvir no trânsito. É mais uma compilação de canções internacionais do inicio dos anos 1980, em estilo remix. 

O álbum foi lançado no Brasil, em 1999, pela gravadora MNF Brazil. Dessa seleção, as músicas de minha preferência  são Gonna get along without you now (Viola Mills) e Kung fu fighting (Carl Douglas). O disco contém as seguintes canções:

1. Baby I need your love (Carl Carlton);
2. Dance a little bit closer (Charo);
3. Dance in the sheets (Shalamar);
4. Everybody have fun tonight (Wang Chung);
5. Flash dance what a feeling (Irene Cara);
6. Gonna get along without you now (Viola Wills);
7. It's real a good feeling (Peter Kent);
8. Kung fu fighting (Carl Douglas);
9. Loverboy (Billy Ocean);
10. Nightshift (Commodores);
11. That was yesterday (Foreigner).





SAMJAZZ QUINTET - SANTO DOMINGO (1969)

Para recordar o final dos anos 1960, com a música Santo Domingo, lançado no Brasil, em 1969, pela gravadora Continental, com o grupo brasileiro de bailes, que na época era chamado de conjunto, Sam Jazz Quintet (para mais detalhes sobre a história do grupo, ver nossas postagens anteriores). 

Apesar do nome, a banda não costumava tocar o estilo jazz em suas apresentações, ficando mais restrito aos sucessos radiofônicos populares  da época e da Jovem Guarda.

Nesta postagem, apresentamos o Compacto simples, que continha as músicas Santo Domingo e I started a joke, composição dos Bee Gees. 










Links:






terça-feira, 21 de agosto de 2018

CARLO MONTEVERDI ET SONS GRAND ORCHESTRE - JOVE SIMON & GARFUNKEL (1970)

Dando prosseguimento no resgate de álbuns tributo de Simon & Garfunkel, principalmente os instrumentais, apresentamos a orquestra Carlo Monteverdi, com o disco intitulado "Jove Simon & Garfunkel", lançado na França, em 1970, pela gravadora EMI, com o selo MFP.

Em nossa pesquisa na internet, infelizmente, não encontramos informações sobre a orquestra, quanto a sua origem, carreira e/ou discografia. Por favor, quem souber nos repasse essas informações, para que possamos complementar essa postagem.

O álbum contém uma seleção completa dos grandes sucessos da dupla e de canções menos expressivas, tais como Leaves that are green e At the zoo, a seguir listadas:

1. Mrs. Robinson;
2. Scarborough fair;
3. Leaves that are green; 
4. Feelin' groovy;
5. At the zoo;
6. Bridge over troubled water;
7. The sound of silence;
8. The boxer;
9. April, come she will;
10. Homeward bound;
11. I'm a rock;
12. El condor pasa.









Links: