2019

2019

sábado, 23 de março de 2019

FRANCK POURCEL - FRANCK POURCEL (1984)

Quero compartilhar um álbum da Orquestra de Franck Pourcel que ouvi recentemente e que contém canções maravilhosas, destacando-se principalmente as músicas Il était une fois...la revolution, composição do espetacular Ennio Morricone, Too beautiful to last, a clássica dos Beatles, Here, there and everywhere e a famosa Concorde, composição do próprio Franck Pourcel, em homenagem ao supersônico avião francês Concorde. Só essas canções instrumentais já valeram o disco.

Trata-se de uma coletânea lançada no Brasil em 1984, pela Sigla, com o selo Som Livre. Um fato inusitado é que praticamente toda a discografia do arranjador Franck Pourcel lançada no Brasil foi realizada pela gravadora EMI/Odeon. 

Posso estar enganado, mas esse disco foi o único lançado pela Som Livre. Também me chamou a atenção a má qualidade da resolução gráfica da capa e contra capa, demonstrando mais uma vez a falta de apreço das gravadoras no Brasil para com os  seu clientes.

A seleção deste álbum contém as seguintes músicas, incluindo dois bônus oferecidos pelo blog:

01. Chariot (I will follow him);
02. Il était une fois...La revolution;
03. Speak softly love (Love theme from "The Godfather");
04. The last waltz;
05. Johnny guitar;
06. La boheme;
07. The long and winding road;
08. Love and music (Amour et musique);
09. Hymne a l'amour;
10. Dolannes melodie;
11. Un homme, et une femme;
12. All by myself;
13. Too beautiful to last;
14. Cry me a river;
15. Here, there and everywhere;
16. Concorde

Bônus:

17. Chariot (I will follow him);
18. Un homme, et une femme.
















Links:




terça-feira, 19 de março de 2019

LOVEMETERS - LOVEMETERS (1994)

Nesta postagem, apresentamos um álbum dos anos 1990, contendo releituras de musicas consagradas no estilo da época. O disco foi lançado no Brasil em 1994, pela gravadora Movieplay.

Há poucas informações na internet sobre esse grupo. O que obtive consta no verso do próprio disco, onde informa que os vocais ficaram por conta de Lady Alex e a mixagem por Dr. Beat. Pode ser que seja mais uma produção italiana. Nessa época surgiram vários grupos italianos de dance music e de canções pop. Outra hipótese é que seja apenas um grupo de estúdio. 

As releituras que compõem o álbum são as seguintes:

01. I'm not in love;
02. Your song;
03. A song for you;
04. My cherie amour;
05. Light my fire;
06. (They long to be) Close to you;
07. The end of the world;
08. How deep is your love;
09. Scarborough fair;
10. A whiter shade of pale.















Links:






segunda-feira, 18 de março de 2019

MICHAEL LLOYD - MICHAEL LLOYD (1986) REPOST

Nesta postagem, reapresentamos um álbum que foi postado em nosso primeiro ano de blog, precisamente no dia 17/jan/2012. Trata-se do raro álbum do produtor, arranjador, engenheiro de mixagem, editor, compositor, multi-instrumentalista e cantor americano Michael Jeffrey Lloyd, ou simplesmente Michael Lloyd.

Ele nasceu em 03 de novembro de 1948, na cidade de Nova York. Tem uma obra extensa e desde 1971, tem em seu currículo a participação, em algumas das atividades descritas, em mais de 120 filmes, programas e séries de TV. 

Como destaque de sua carreira, foi a sua participação como produtor musical, compositor e cantor em algumas faixas da trilha sonora do filme “Dirting Dancing”, lançado em 1987, onde os principais atores eram Patrick Swayze e Jennifer Grey.

O álbum que apresentamos em versão melhorada, em relação a nossa postagem de 2012, foi lançado no Brasil, em 1986, pela gravadora Top Tape e contém releituras de músicas antigas e consagradas, mescladas com cinco músicas de sua própria composição. O curioso é que não encontrei na rede a menção desse disco na versão americana. 

Destaco as músicas Very Special LoveA World Without Love e Wanted. O disco contém as seguintes músicas:

1. Happy Together;
2. Very special love;
3. There’ a kind of hush;
4. A world without love;
5. Because;
6. Only because of love;
7. Rhythm of the rain;
8. Let me love you;
9. Wanted;
10. I only want to be with you;
11. Take me in; 1
12. Love is here (That’s summertime).


















Links:






DICK DALE - CALLING UP SPIRITS (1996)

Morre o guitarrista Dick Dale, aos 81 anos, considerado o "pai" do surf rock e autor da música Misirlou, tema do filme "Pulp Fiction", de Quentin Tatantino. 

Dale nasceu em maio de 1937, e foi batizado como Richard Anthony Monour. Começo a praticar o surf nos anos 1950. Na década seguinte, se tornou o "piloto de teste" das guitarras Fender, trabalhando diretamente com o fundador da empresa, Leo Fender.

Em 1962, criou a canção Misirlou, considerada seu maior hit. A música voltou a ser sucesso com o lançamento do filme "Pulp Fiction", em 1994. Dick Dale é considerado um dos 100 maiores guitarristas de todos os tempos, pela Revista Rolling Stone, situando-o na 74ª posição.

Para homenageá-lo, resgatamos o álbum de 1996, intitulado "Calling Up Spirits", lançado no Brasil, pela gravadora Paradoxx Music. A seguir as canções do disco:

01. Nitrus;
02. The wedge paradiso;
03. The pit;
04. Fever;
05. Doom box;
06. Catamount;
07. Window;
08. Calling up spirits;
09. Temple of Gizeh;
10. Bandito;
11. Third stone from the sun;
12. Peppermint man;
13. Gypsy fire.






















 Contra Capa (Back Cover) - Edição Brasil 1996





Contra Capa (Back Cover) - Edição USA 1996














 Links:






domingo, 17 de março de 2019

FRANCK POURCEL - SHE'S A LADY - VOLUME 13 (1971) REPOST

Hoje estamos repostando um álbum que apresentamos no inicio do blog LaPlayaMusic, mais precisamente  em 08/out/2011. Acredito que fomos os primeiros a postar esse disco na rede.

Trata-se do álbum "She's a Lady - Volume 13", da Orquestra de Franck Pourcel, lançado no Brasil em 1971, pela gravadora EMI Odeon. Das 12 faixas do disco da postagem, 9 faixas foram extraídas do disco intitulado "Amour, Danse et Violins Nº 37", originalmente lançado na França, no mesmo ano,  que continha uma capa diferente.

As músicas que compõem a seleção desse disco são as seguintes:

01. She's a lady;
02. Friends;
03. My sweet lord;
04. Cecilia;
05. Anonino veneziano (To be one you love);
06. Mourir d'aimer;
07. Wild word (Fleur sauvage);
08. Love story;
09. Sad Lisa;
10. Un banc, un arbre, une rue;
11. Ja pense a toi;
12. Make it easy on yourself.
















Links:







sábado, 16 de março de 2019

STAR INC MUSIC - SYNTHESIZER SPECTACULAR - VOLUME 2 (1988)

Atendendo a um pedido antigo, apresento o álbum instrumental "Synthesizer Spectacular", da Star Inc., que segundo o amigo Tiago Alves, que acompanha o blog, era a The London Starlight Orchestra, cuja produção estava a cargo de Ed Starink. Originalmente foi lançado na Holanda e no Brasil em 1988, pela gravadora Movieplay. 

O disco apresenta uma seleção de canções que fizeram sucesso nos anos 1980, todas instrumentais por sintetizadores. Por sinal foi a década que predominou os teclados nas canções. 

Particularmente, gosto mais dos sintetizadores pioneiros, de Walter Carlos (Wendy Carlos), Krafwerk e do rock progressivo. Dessa seleção eu gosto da canção Never ending story, tema do filme "História Sem Fim".

As músicas instrumentais do disco são as seguintes:

01. Whenever you need somebody;
02. Say I'm your number one;
03. Diamonds;
04. The way you make me feel;
05. Sweet freedom;
06. What have you done for me lately;
07. It's a sin;
08. Never ending story;
09. P-machinery;
10. I just can't stop loving you;
11. Never gonna give you up;
12. Into the groove;
13. When I think of you
14. West end girls;
15. Duel;
16. Like a virgin;
17. Bad;
18. Showing out;
19. Nothing's gonna stop me now;
20. Pump up the volume.





















Links:






quinta-feira, 14 de março de 2019

RAY CONNIFF - LATINISIMO (1994)

Nesta postagem, apresentamos o álbum "Latinisimo", da Orquestra de Ray Conniff, lançado no Brasil, em 1994, pela gravadora da Globo, com o selo Sigla. 

Em minha opinião, o disco complementa a espetacular carreira de um ícone da música orquestral, que é Ray Conniff. O disco não é representativo na discografia do maestro, sendo apenas mais uma edição comercial de final de carreira. A orquestra e coro do disco contém apenas uma parcela mínima de componentes em relação ao que já se apresentou. 

Mas de qualquer forma é um disco agradável de se ouvir, fazendo jus ao estilo "Easy Listening". A seleção de músicas que compõem a obra são as seguintes:

01. O canto da cidade;
02. Magdalena;
03. Es demasiado tarde;
04. Burbujas de amor;
05. America;
06. Vuela, vuela;
07. La bilirrubina;
08. Por ella;
09. Escandalo;
10. Torero.




























Links:







segunda-feira, 11 de março de 2019

STARS IN SPANISH - VÁRIOUS ARTISTS (1995) REPOST

Nesta postagem, reapresento uma compilação de versões de sucessos da música pop, da década de 1990, cantadas em espanhol pelos próprios intérpretes originais das canções.
Nessa seleção lançada em 1995, pela gravadora Polygram, com o selo Polydor, apresentamos as canções de Bon Jovi, Boys II Men, Sting, Bryan Adams, Zucchero, The Police, Janet Jackson, Scorpions, Moody Blues, Santana, Suzanne Vega, 4PM e Jermaine Jackson. 

Para complementar o blog incluiu mais quatro canções no mesmo formato, interpretadas por Laura Pausini, Madonna, Lara Fabian e Gloria Gaynor. 

As músicas do disco que compõem esta seleção são as seguintes:
1. Todo lo que hago, lo hago por ti - Bryan Adams
2. Cama de rosas - Bon Jovi
3. Viento de cambio - Scorpions
4. Senza una donna - Zucchero
5. Fragilidad - Sting
6. No dejemos que muera el amor - Boyz II Men
7. De do do do, de da da da - The Police
8. Noches de seda - Moody Blues
9. Oye como va - Santana
10. Sukiyaki - 4 P.M.
11. Let's get serious (Spanish version) - Jermaine Jackson
12. Vuelva a mi - Janet Jackson
13. Luka - Suzanne Vega

Bônus:

14. Otro Amor Vendra - Lara Fabian
15. Se Fue - Laura Pausini
16. Veras - Madonna
17. Yo Vivire - Gloria Gaynor & Gipsy Kali





























Links:







=====================================================

Atualizado o link da postagem

METRALHAS - BEATLES AGAIN (1992)




sábado, 9 de março de 2019

FAUSTO PAPETTI - LOVE THEMES (1993)

Ainda resgatando álbuns instrumentais, desta vez apresento mais om disco "Love Themes", lançado no Brasil, em 1993, pela gravadora Movieplay, do saxofonista italiano Fausto Papetti

Para quem não conhece, Fausto Papetti foi um dos expoentes da música instrumental de saxofone dos anos 1960 e 1970. Para deleite de muitos fãs e motivo de depreciação dos críticos, ele se notabilizou por lançar álbuns com capas contendo belas mulheres nuas ou seminuas. Em minha opinião, olhando pelo prisma dos dias de hoje não havia razão para as críticas, pois as capas eram todas obras artísticas da fotografia.

Fausto Papetti nasceu em Viggiú, na Lombardia, Italia, no dia 28 de janeiro de 1923 e morreu na cidade de San Remo, em 15 de junho de 1999. Se destacou como saxofonista com  uma extensa e produtiva discografia. Em 45 anos de carreira, ele foi, sem dúvida, um dos maiores e mais talentosos saxofonistas de todos os tempos.

Nesta curta seleção de 12 faixas, o álbum contém as seguintes canções de amor:

01. Smoke gets in your eyes;
02. Harlen nocturn;
03. Georgia on my mind;
04. Le grisbi;
05. My cafe town;
06. Shenandoah;
07. An american in Paris;
08. The shadow of your smile;
09. Somewhere my love;
10. So in love;
11. Sleepy lagoon;
12. Our husbands.

obs.: ótima qualidade de áudio.





















Links:







sexta-feira, 8 de março de 2019

MOACYR SILVA - SAX ESPETACULAR - VOLUME 1 (1960)

Nesta postagem, apresentamos um versátil e pouco reconhecido instrumentista brasileiro, detentor de inúmeros álbuns em sua carreira musical. 

O saxofonista, produtor musical e compositor brasileiro Moacyr Silva (Moacir Pinto Silva), nasceu em 10/05/1918, na cidade de Conselheiro Lafayette, em Minas Gerais e faleceu em 13 de agosto de 2002, no Rio de Janeiro.

Moacyr aprendeu a tocar saxofone com professores anônimos de sua cidade natal. Aos 10 anos, já integrava uma banda de Conselheiro Lafayette, e logo depois que se mudou para o Rio de Janeiro, aos 17 anos, fazia parte da banda do destacamento militar onde serviu o Exército.

Moacyr tocou saxofone tenor em praticamente todas as suas gravações. E gravou de quase tudo – dos sambas de gafieira à Jovem Guarda, passando por boleros, sambas-canções, Cole Porter e melodias italianas, músicas de boate e de carnaval, boleros, sambas-canções, e chansons francesas.

Frequentou o Beco das Garrafas, mas não era músico da bossa nova, nem dos grandes improvisos, nem do jazz – embora soubesse tocar tudo isso com competência. Não foi músico de vanguarda, nem liderou correntes musicais; mas soube sintetizar as muitas tendências que confluíram para o Brasil e, em particular, para o Rio de Janeiro nas décadas de 1950 e 1960.

Destacou-se como intérprete de standards brasileiros e americanos, que executava com extrema elegância e domínio técnico – sensualidade é uma palavra usada várias vezes para descrever o seu som. Soube cercar-se, quando queria, de alguns dos principais músicos de sua época, como o pianista Chaim Lewak, baterista Edison Machado, e o trombonista Ed Maciel, o trompetista Julinho Barbosa, o baixista Luis Marinho, o guitarrista Waltel Branco.

E sabia fazer o saxofone dançar Colocou sua arte à serviço da indústria do disco, em títulos de ocasião, mas deixou interpretações excepcionais espalhadas por vários LPs. Além disso, foi um dos raros saxofonistas capazes de acompanhar os cantores em apresentações ao vivo e de improviso. Sua colaboração em disco e apresentações ao vivo com a cantora Elizeth Cardoso nos mostra a sua capacidade de integrar saxofone e a voz do artista.

Moacir tocou nas orquestras dos maestros Fon Fon e Zacarias. Também foi diretor artístico da gravadora Copacabana Discos e lançou mais de 30 álbuns de estúdio. Costuma gravar discos em séries, como "Dançando com você (4 volumes)", "Convite a música (3 volumes)", "Sax sensacional (5 volumes)", "Sax voz (2 volumes)", "Samba é bom assim (2 volumes)", "É tempo de samba (2 volumes)" e "Caranaval na boate (3 volumes)".

Tinha o apelido de Bob Fleming , ideia do produtor Nilo Sérgio, decorrente dos dois álbuns gravados na Musidisc, com o psudônimo Bob Fleming

Fonte: Wikipedia, mar/2019 e http://opontodosmusicos.blogspot.com

O álbum da postagem intitulado "Sax Sensacional" foi lançado pela gravadora Copacabana Discos, em 1960, sendo relançado posteriormente com o selo Beverly. A seleção do disco é composta das seguintes músicas instrumentais:

01. Esse seu olhar;
02. Autumn in Rome;
03. Mi ultimo fracasso;
04. Mil recados;
05. Beautiful love;
06. Contigo en la distancia;
07. Smoke gets in your eyes;
08. Carinho e amor;
10. Summertime;
11. E daí;
12. Morning sunrise.


Obs.: a limitação na qualidade do áudio é decorrente das condições precária do disco Lp de origem.




 Capa (Front) - Edição Beverly - Brasil 1960






  Contra Capa (Back Cover) - Edição Beverly - Brasil 1960





  Selo (Label) - Edição Beverly - Brasil  1960






  Capa (Front) - Edição Copacabana - Brasil 1960





   Contra Capa (Back Cover) - Edição Copacabana - Brasil 1960 






  Moacyr Silva - Foto 



terça-feira, 5 de março de 2019

AQUARIUS BAND - AQUARIUS BAND (1970) REPOST

Atendendo a pedidos, reapresentamos a nossa postagem de 27/dez/2011, com a banda paranaense Aquarius Band, que fez sucesso regional nos anos 1970, tocando em bailes e shows em Curitiba e região sul. 

Sua formação basicamente era composta por Paulo Chaves (ex Sam Jazz Quintet), posteriormente Luizinho (vocal), Dino (guitarra), Cuco (baixo) e Maurici (bateria). 

O grupo gravou 4 álbuns no formato Long playing - Lp e vários compactos, sendo os Lps, dois em 1970, um em 1971 e o último em 1978, todos pela gravadora Continental.

Nesta repostagem trata-se do álbum de 1970. O destaque do disco está no uso de metais, da seleção das músicas, com toque de soul music e duas gravações de músicas dos Beatles, com arranjo próprio, sendo Back in the USRR e El dúbio (Your never give me your money). 

O disco foi lançado no Brasil pela gravadora Continental e contém as seguintes músicas:

1. In the summertime; 
2. Yellow river; 
3. Back in the Urss; 
4. 30-60-90; 
5. Giorno per giorno; 
6. Get ready; 
7. Primavera; 
8. The lover; 
9. Quero voltar para Bahia; 
10. El dúbio; 
11. Mr. Ballon man; 
12. Poppin’; 
13. Rainy night in Georgia.


Obs.: o material gráfico e áudio foi melhorado.
















 Links: