segunda-feira, 28 de setembro de 2020

HERB ALPERT & THE TIJUANA BRASS - GREATEST HITS VOLUME 3 (2016) REPOST

Atendendo a vários pedidos, estou reapresentando a compilação "Greatest Hits - Volume 3", de Herb Alpert & The Tijuana Brass, que fez muito sucesso nas décadas de 1960 e 1970. 

Para quem aprecia essa orquestra, recomendo que acessem os Volumes 1 e 2, já postados aqui no blog LaPlayaMusic. 

Nesta coletânea de sucessos do terceiro volume não há o mesmo brilho dos dois volumes anteriores, mas ainda é possível ouvir grandes jóias da musica instrumental, com ênfase ao trompete. Espero que apreciem essas 28 faixas selecionadas.

As músicas que compõem a seleção desta compilação são as seguintes:

1. And I Love Her;
2. Alone Again (Naturally);
3. Raindrops Keep Falling On My Head;
4. Pop Corn;
5. Fire And Rain;
6. I'll Never Fall In Love Again;
7. Moon River;
8. Sunny;
9. Good Morning, Mr. Sunshine;
10. Mae;
11. Zazueira;
12. The Robin;
13. I Might Frighten Her Away;
14. If You Could Real My Mind;
15. Whistlestar;
16. The Chamer;
17. Slick;
18. Adios, Mi Corazon;
19. Darlin';
20. I've Grown Accustomed to Her Face;
21. Blue Sunday;
22. Flamingo;
23. Mexican Road Race;
24. Our Day Will Come;
25. Freight Train Joe;
26. Green Peppers;
27. Route 101;
28. Felicia. 





quarta-feira, 23 de setembro de 2020

LUIZ CLÁUDIO - ESTE SEU OLHAR (2004)

Acredito que muitos não conhecem o cantor brasileiro Luiz Cláudio, que tinha uma das vozes mais bonitas da música brasileira, sendo chamado por muitos como a "voz de veludo". 

E é justamente um álbum de compilação desse cantor, lançado em 2004 pela gravadora Revivendo que apresento no blog. Vale a pena ouvir e resgatar.

O cantor e compositor brasileiro Luiz Cláudio de Castro nasceu na cidade de Curvelo, Minas Gerais, no dia 22/março/1935 e morreu na cidade de Guaratinguetá, São Paulo, no dia 28/agosto/2013.

Lembrando um pouco da sua trajetória, ele ganhou o seu primeiro instrumento, um cavaquinho do seu pai. Ainda menino, estudou música com o grande maestro Moacir Santos e integrou o grupo de seresta "Trovadores do Luar", que se apresentava localmente na Radio Clube.

Em 1949, mudou-se para a cidade de Belo Horizonte, sendo contratado pela Rádio Inconfidência. Gravou seu primeiro disco, ainda em 78 rpm, no ano de 1952, com apenas duas músicas, Fim de semana (de Rômulo Paes e Nilo Ramos) e Primavera em setembro, uma versão de André Rosito da canção September song (Kurt Weil). No ano seguinte, estréia como compositor com a canção A rua onde ela mora, em parceria com o seu irmão Antonio Mauricio de Castro.

No ano de 1955, foi para o Rio de Janeiro buscar novas oportunidades. Lá se apresentou nas principais rádios da cidade, como a Mayrink Veiga e a rádio Nacional. No mesmo ano lança o seu primeiro sucesso, pela gravadora Columbia, chamado Blim, blem, blam, do compositor Nazareno de Brito. Com esse disco ganhou o disco de ouro do jornal "O Globo", como revelação masculina.

Em meados dos anos 1960 formou-se em arquitetura pela Faculdade Nacional de Arquitetura e também cursou pintura no Museu de Arte Moderna, paralelamente à sua carreira musical.

Lançou vários discos ao longo de sua carreira, por diversas gravadoras, entre elas a Columbia, RCA Victor, Odeon e independente.

A seleção do álbum "Este Seu Olhar", apresentado nesta postagem é composta das seguintes canções:

01. Este seu olhar;
02. O galo cantou na serra;
03. Folhas soltas;
04. Amo-te muito;
05. Mucama;
06. Toada brasileira;
07. Vagalumeando;
08. Na boca da noite;
09. Viola de bolso;
10. Rancho das flores;
11. Quero-te assim;
12. Menina;
13. Onde eu nasci passa um rio;
14. Estrada branca;
15. Joga a rede no mar;
16. Você vai gostar;
17. Lugar tão lindo;
18. Aperto de mão.














Links:

LUIZ CLÁUDIO - ESTE SEU OLHAR


REVIVENDO - BRASIL 2004

terça-feira, 22 de setembro de 2020

KINGS ROAD - THE HITS OF SIMON & GARFUNKEL (1976)

Na década de 1970, algumas gravadoras se especializaram e realizar gravações próprias (covers), com artistas e grupos próprios de estúdio ou até de artistas conhecidos que utilizavam pseudônimos, para driblar contratos que tinham com as suas gravadoras. 

Essa prática tinha o cunho comercial e também possibilitavam gravações com preços mais acessíveis para determinadas camadas da população, de canções que estavam estourando nas paradas radiofônicas. 

Uma dessas gravadoras que se notabilizou em realizar covers foi a gravadora inglesa Pickwick, que tinha em seu cast as bandas de estúdio "Kings Road", "Flowers", "Track", "Strawberries", "Break", "Minority One", entre outras. 

No Brasil, não era diferente. Por essas bandas a prática de covers foi realizada, principalmente, pelas gravadoras CID, Copacabana Discos e Polydor. 

Assim, nesta postagem, apresento uma desses grupos de estúdio, o inglês Kings Road, que lançou vários álbuns com esse conceito. Neste caso, resgato o disco "The Hits Of Simon & Garfunkel", lançado no Brasil, em 1976, pela gravadora CID - Companhia Industrial de Discos, com o selo Pickwick.

Esse mesmo disco, no mesmo ano, seria relançado pela mesma gravadora, porém com capa, contracapa e selo diferentes. Neste caso, o selo era da Square e o  material papelão utilizado na capa era inferior a outra edição, conforme mostrados nesta postagem.

A seleção do álbum "The Hits Of Simon & Garfunkel" foi econômica, indicando apena nove canções da famosa e ótima dupla folk, Simon & Garfunkel, a seguir listadas:

01. The sound of silence; 
02. The 59th street bridge song;
03. Mrs. Robinson;
04. El condor pasa;
05. Scarborough Fair;
06. Homeward bound;
07. The boxer;
08. Cecilia;
09. Bridge over troubled water.





Capa (Front) - Edição CID / Pickwick - Brasil 1976






Contra Capa (Back Cover) - Edição CID / Pickwick - Brasil 1976







Selo (Label) - Edição CID / Pickwick - Brasil 1976







Capa (Front) - Edição CID / Square - Brasil 1976







Contra Capa (Back Cover) - Edição CID / Square - Brasil 1976






Selo (Label) - Edição CID / Square - Brasil 1976






Selo (Label) - Edição Pickwick - USA 1976

Links:



CAROLINA CARDOSO DE MENEZES - SUCESSOS EM DESFILE Nº 1 (1954)

Nesta postagem, apresento uma expoente mulher da sua época, a esquecida compositora e pianista Carolina Cardoso de Menezes e o seu álbum gravado, em 1954, no Brasil, no tamanho de 10 polegadas, pela gravadora Odeon. 

Ela nasceu no Rio de Janeiro, Brasil, em 31/maio/1913 e faleceu em 31/dezembro/2000. Ela teve as suas primeiras lições de piano aos 13 anos de idade, estudando com Zaira Braga e aperfeiçoando-se com os professores Gabriel de Almeida e Paulino Chaves, renomado maestro de música da época. Também foi contemporânea da grande Chiquinha Gonzaga, com quem teve aulas.

Formou-se em teoria musical pelo Instituo Nacional de Música e seguiu seus estudos em harmonia com o seu primo Newton Pádua. Tornou-se famosa graças ao rádio, onde iniciou em 1930 e tocou como pianista contratada de várias emissoras, como as rádios Tupi, Educadora e Mayrink Veiga.

Nas rádios acompanhava como instrumentista os mais célebres cantores e cantoras da época ou como integrante de formações instrumentais ou orquestras. Lançou também inúmeros álbuns solos, sendo o primeiro em 1931, com composições de grandes artistas nacionais, além de suas próprias composições. Sua última gravação, lançada comercialmente, ocorreu em 1999.

A sua especialidade era tocar choros e sambas, executando-os em arranjos considerados ousados e modernos para a época, muitas vezes até questionada por alguns críticos de música. Incorporou diversos ritmos, do foxtrot ao rock'n roll, apresentando-se até no ano de sua morte.

Pouco antes de morrer, revelou-se desapontada por não haver sido convidada para exibir-se na minissérie "Chiquinha Gonzaga", exibida pela Rede Globo de Televisão. Morreu de causas naturais em sua residência no bairro do Méier, no Rio de Janeiro, aos 87 anos.

A seleção de músicas brasileiras que compõem o álbum desta postagem contém as seguintes canções e respectivos compositores:

01. Maria boa (composição de Assis Valente);
02. Se acaso você chegasse (composição de Lupicinio Rodrigues e Felisberto Martins);
03. Jura (composição de J.B. da Silva, conhecido por Sinhô);
04. Gosto que me enrosco (composição de J.B. da Silva, conhecido por Sinhô);
05. Estão batendo (composição de Walfrido Silva e Gadé);
06. Ai! que saudades da Amélia (composição de Ataulfo Alves e Mario Lago);
07. Si você jurar (composição de Ismael Silva, Francisco Alves e Nilton Bastos);
08. Kalú (composição de Humberto Teixeira).






















Carolina Cardoso de Menezes






Carolina Cardoso de Menezes ao piano





Ensaios nº 101 - Cenas de Cinema - com Fafá Lemos & Carolina Cardoso de Menezes (1989)


domingo, 20 de setembro de 2020

SURF MUSIC - VARIOUS ARTISTS (2000)

Para mudar um pouquinho, apresento um álbum mais recente em relação aos que costumo postar. Trata-se da compilação de canções dos anos 1980 a 2000, intitulado "Surf Music", que gosto muito de ouvir quando estou em trânsito. 

O álbum foi lançado no Brasil, no ano de 2000, pela gravadora Som Livre. Nesta postagem, inclui mais duas faixas bônus, mantendo a essência da seleção do disco. 

A seguir a lista das canções e respectivos intérpretes que compõem a seleção dessa coletânea internacional:

01. Out that door (Hoodoo Gurus); 
02. Kevin Carter (Manic Street Preachers);
03. In a big country (Big Country);
04. The blood & tears (Steve Vai);
05. Gimme some lovin' (Ganggajang);
06. You love (The Outfield);
07. I haven't seen you in a long time (Colin Hay);
08. Still in Hollywood (Concrete Blonde);
09. Errol (James Reyne);
10. Love & live a lie (Shock Poets);
11. Talk to me (Ganggajang);
12. Night must fall (Hoodoo Gurus);
13. Empire building (Ghostwriters);
14. Until we say goodbye (Joe Satriani);

Bônus:
15. In to my life (Colin Hay Band);
16. Your love (Acoustic Version)
























 


Out that door (Hoodoo Gurus)

Links:

SURF MUSIC - VARIOUS ARTISTS


SOM LIVRE - BRASIL 2000


sexta-feira, 18 de setembro de 2020

ARARYPÊ & SEU CONJUNTO - PARADA RIO SÃO PAULO (1971)

Caros amigos do blog, hoje resgato um raro álbum instrumental brasileiro, intitulado "Parada Rio São Paulo", do músico Ararypê Silva & Seu Conjunto, que foi lançado no Brasil, em 1971, pela gravadora CID - Companhia Industrial de Discos, com o selo Itamaraty.

O acordeonista, pianista, organista, compositor, professor e arranjador  Araypê Ferreira da Silva, nasceu no dia 02/outubro/1940 e iniciou seus estudos de música, no acordeon, aos 12 anos de idade, com a professora Maria Janete Guedes. 

Em seguida, transferiu-se para a Academia do maestro Joaquim Antonio Naegele, concluindo o curso de música, aos 17 anos. Aperfeiçoou-se em diversos instrumentos, entre os quais o saxofone, piano e órgão Hammond. 

Sua carreira artística começou aos 13 anos, quando formou o grupo "Os Garotos do Ritmo", que foi assistido pelo famoso compositor Ary Barroso, que então os encaminhou para uma apresentação no programa "Clube do Guri", na Rádio Mayrink Veiga.

Depois, o grupo apresentou-se na TV Tupi, onde foi dirigido por Samuel Rosemberg. Em 1955, o grupo se profissionalizou e iniciou apresentações em clubes sociais.

Em 1957, com o guitarrista Dario Lopes fundou o grupo melódico "Meia Noite", realizando apresentações na TV Tupi, no programa do Meio Dia, na Rádio Mundial, no programa Samba do Telecoteco, apresentado por Osvaldo Sargentelli e TV Continental, no programa Waldeck Magalhães.

Em 1964, atuou com Carlos Frias, na TV Continental, acompanhando vários artistas. Em 1966, o compositor e diretor artístico Noval Reis, o convidou para gravar um disco pelo selo Atonal.

No mesmo ano, lançou o álbum Lp "Onda de Nós", no qual aparece com o nome artístico de Ararypê e Seu Conjunto. No selo Atonal passou a elaborar arranjos para vários tipos de formações musicais, desde trios até arranjos orquestrais.

Em 1967, lançou o seu segundo álbum Lp, denominado "É Prá Derreter", com canções de Roberto Carlos e sucessos das paradas da época. No selo desse disco aparece como Ararypê e The Killers. 

Em 1968, lançou o terceiro álbum Lp, intitulado "O Atual - Ararypê e Seu Conjunto, somente com músicas inéditas, no qual incluiu três composições de sua autoria. 

Em 1969, foi contratado pelo selo Avanço e lançou o seu quarto álbum Lp, chamado "Aqui Tem Vaga - Ararypê e Seu Conjunto", 

No ano de 1971, foi contratado pela gravadora CID, pelo selo Itamaraty no qual lançou o álbum Lp desta postagem. Nesse mesmo ano, iniciou nova fase profissional atuando na noite do Rio de Janeiro, como diretor musical da casa noturna "A Lapa", que tinha na direção geral o crítico José Fernandes, com Rosita Gonzales e Carlos Alberto, onde criou arranjos e acompanhou diversos artistas.

Na década de 1970, Ararypê esteve ativo, tendo fundado a boite "Feitiço da vila, juntamente com Jorge Goulart e a cantora Nora Ney. Reinaugurou a boite "Night and Day", no Hotel Serrador, com o show "Cassino da Urca" e produziu a gravação de discos de outros artistas.

No cinema participou com o ator Grande Otelo no filme "Transas no Turfe". Em 1974, inaugurou a boite "Papillon", no Hotel Intercontinental.

Em 1981, ao lado do cantor italiano Vito Mariella criou o próprio selo, onde lançou o compacto duplo intitulado "Música Não Tem Pátria", com a participação de seu conjunto e de Vito Mariella. No ano seguinte, retornando aos bailes, montou o show "Itália Amor e Canções", se apresentando em vários estados do Brasil, atuando assim pelos anos seguintes. 

Em 2003, ao lado do arranjador e pianista Mauro Henrique Salles, produziu o álbum, no formato Compact Disc - Cd, intitulado "Recado e Mim - Tainã Uarani", no qual foram gravadas seis composições de sua parceria com Tainã Uarani.

No dia 26 de julho de 2008, criou os arranjos para oshow "Candeias Jota Junior - 84.9", tendo como convidada a cantora Helena de Lima, onde atuou ao lado de seu Sexteto, no Clube Militar do Rio de Janeiro.   

Como professor atua na Escola de Música in Concert, onde se dedica ao preparo de novos músicos.

A seguir, as canções que foram selecionadas para o álbum "Parada Rio São Paulo", de 1971:

01. Kiriê; 
02. It's too late;
03. If;
04. Rainy days and mondays;
05. Oh me, oh my;
06. Amada amante;
07. Karani karanuê;
08. Quem mandou você errar?;
09. Mas que doidice;
10. De tanto amor;
11. Desacato;
12. Y despues del amor.

















Jorge Claudius & Ararypê Silva


Links:

ARARYPÊ & SEU CONJUNTO - PARADA RIO SÃO PAULO


CID - COMPANHIA INDUSTRIAL DE DISCOS / ITAMARATY - BRASIL 1971


quinta-feira, 17 de setembro de 2020

JACK JONES - BREAD WINNERS (1972)

Nesta postagem, apresento o cantor americano de jazz, pop e easy listeningJack Jones, com um álbum tributo a banda Bread, cujo vocalista era o compositor David Gates, que se notabilizou pelas suas canções românticas. 

O disco intitulado "Bread Winners" foi lançado nos Estados Unidos, em 1972, pela gravadora RCA. 

O cantor John Allan "Jack" Jones nasceu em 14 de janeiro de 1938, na cidade de Los Angeles, Califórnia, EUA. Fez incursões pela musica pop americana, pelo jazz e ganhou dois prêmios Grammy.

Das poucas canções do disco, com apenas 10 faixas, gostei das versões das músicas If e Everything I own. É uma pena que duas outras lindas canções do grupo "Bread" tenham ficado de fora, tais como: Guitar man e Aubrey, que também foram lançadas na época.

A seguir as canções selecionadas para compor o álbum "Bread Winners":

01. Make it with you; 
02. Baby I'm a want you;
03. Coming apart;
04. If;
05. Daughter;
06. Games of magic;
07. Everything I own;
08. Diary;
09. It don't matter to me;
10. Come again.




































Jack Jones (1970)






Jack Jones






David Gates (1975)






Jack Jones - If (David Gates)



Links:

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

ACOUSTIC GUITAR - ADVENTURES IN MUSIC SAMPLER 51 (1992) REPOST

Hoje reapresento o álbum "Acoustic Guitar - Adventures In Music Sampler 51", lançado nos Estados Unidos, em 1992, WGI, que postamos anteriormente em agosto de 2012. Trata-se de uma ótima compilação de músicas instrumentais no violão. os amigos que apreciam a música instrumental, certamente irão gostar dessa coletânea. 

Nos anos 1990, circulavam várias revistas de música, tanto nacionais (Revistas Bizz, Som Três, Pop e outras) quanto revistas americanas (Music Review, CD Player, entre outras). Algumas dessas publicações encartavam discos em formato Compact Disc - CD, como brinde ou como de demonstração. 

As revistas americanas costumavam ter anúncios de discos, de lojas e até gravadoras. Era comum ter um cupom para solicitação. Em 1994, eu adquiri uma dessas revistas americanas, que não me recordo o nome, e me deparei com um anúncio de duas páginas, denominada "Adventures in Music", que apresentavam vários lançamentos de discos independentes. 

Mas o legal desses anúncios, era que você podia comprar algumas edições de cds com várias faixas dos diversos discos lançados, agrupados por estilos, como uma forma de divulgação. Eles chamavam essas compilações de "Music Sampler"

Assim, você ouvia aquela compilação e podia optar na compra do álbum que mais gostou. Obtive vários discos assim e a maioria me serviram para conhecer vários autores e músicos de talento, que eu não conhecia. Outro ponto interessante, é que o preço era acessível.  

A postagem de hoje é justamente um desses discos. A seguir as canções instrumentais e seus respectivos intérpretes selecionadas no disco, acrescidas de 4 faixas bônus selecionadas pelo blog LaPlayaMusic:

01. Ivory Coast – Joe Muller (cd West Coast Music for Guitar); 
02. Spanish Fantasy – Jef Workman (cd Hidden Territories); 
03. In Your Arms – Laurence Juber (cd Solo Flight)
04. Crazy Horse – John Roth (cd Small Wonders)
05. Ecos de Amor – Hector Ivan Garcia (cd Ecos de Amor)
06. Campanas Del Alba – Michael Newman (cd Guitar Plesasures)
07. Luna – Obo & Jorge (cd Sol y Luna)
08. Razamataz – Bruce Bec Var (cd Rhythms of Life)
09. Mood Rub a Dub – Michael Gulezian (cd Distant Memories & Dreams)
10. Allegra’s Ballerina Song – Larry Coryell (cd Twelve Frets to One Octave)
11. A Window, A Room, A Voice – Carl Weingarten / Joe Venegoni (cd Critical Path)
12. Glad Tidings – Jamie Findlay (cd Wings of Light)
13. Not Alone for Mighty Empire – El McMeen (cd Of Soul & Spirit)
14. Nanci – Adrian Legg  (Guitar of Mortals)
15. The Searching’s Not for You – Martin Simpson (cd When I Was on Horseback)
16. When I’m 64 – Neil Hogan (cd a Beatles Collection)

Bônus:
17. A step away - Steve Micele;
18. Broceliande - Peter Ratzembeck;
19. Classical gas - Mason Williams;
20. Angie - Bert Jansch.


























Links: