2020

2020

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

CLEIDE ALVES - CANÇÃO DE NÓS DOIS (1970)

Apelidada de “A Estrelinha do Rock”, Cleide Alves foi uma das pioneiras da Jovem Guarda, tendo seu nome imortalizado na canção “Festa de Arromba”. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, Brasil em 05/dezembro de 1946.

Gravou o primeiro disco em 1960, um álbum em 78 Rpm pela gravadora Copacabana com as músicas Help, help maybeSeguindo e Cantando.

Em 1962, se tornou a primeira cantora a gravar uma música da dupla Roberto Carlos & Erasmo Carlos, chamada Procurando um broto. No mesmo ano, figurou como vocalista, ao lado de Reynaldo Rayol, no disco Lp “Twist”, de Renato &e Seus Blue Caps.

Em 1963, Cleide gravou o LP “Twist e Hully Gully”, que tinha a música Mamãe acha que é normal, um de seus maiores sucessos.

Em 1970, lançou o segundo e último álbum Lp “Canção de Nós Dois”, editado pela gravadora RCA Victor. Nesse disco, a cantora estava empenhada em evoluir musicalmente. O primeiro indício está no repertório, sem nenhuma versão e com autores nacionais.

A música que dá título ao álbum “Canção de Nós Dois” é uma composição do poeta e compositor Vinícius de Moraes. Outro indício dessa evolução está nos arranjos bem elaborados e na variedade de estilos que passa pela marcha-rancho, psicodelia e country music. Infelizmente o disco não teve a divulgação necessária, passou despercebido e se tornou uma raridade.

Um dos destaques do disco “Canção de Nós Dois” é a canção Tenho minhas razões, uma rara composição da dupla Rossini Pinto e Roberto Carlos. Por sinal, Roberto Carlos esteve presente desde o início da carreira da cantora, pois ambos participavam dos programas de Carlos Imperial, no Rio de Janeiro.

A cantora esteve afastada da carreira por um período, coincidindo com o declínio do movimento Jovem Guarda e só retornou em 1985, para participar, a convite de Roberto Carlos, do seu especial de fim de ano “Jovens Tardes de Domingo”, programa que reuniu os principais nomes da Jovem Guarda.

Dez anos depois, em 1995, retornou para uma participação comemorativa no álbum em formato Compact Disc - CD “40 Anos de Jovem Guarda”, cantando Estúpido cupido, sucesso gravado originalmente por Celly Campello.

Além dos dois álbuns em formato Long Playing – LP, ela lançou vários compactos em sua carreira. Cleide Alves faleceu no dia 06/março de 2015, na cidade do Rio de Janeiro, aos 68 anos, vítima de parada cardíaca.

Fontes: Wikipedia, 2019 e http://sanduichemusical.blogspot.com


O álbum desta postagem, “Canção de Nós Dois”, de Cleide Alves, foi postado originalmente no blog SanduicheMusical, no dia 05 de agosto de 2011. Aproveitamos esse material com melhorias e repostamos. 

A seleção do disco é composta das seguintes canções: 

01. - Você já teve a sua chance (Getúlio Cortes)
02. - Devagar, quase parando (Fábio – Paulo Imperial)
03. - Quero somente o seu amor (Edil Junior)
04. - Se eu fosse dona de você (Luiz Keller)
05. - Tim-tim por tim-tim (Odair José – Rossini Pinto)
06. - Depois da ladainha (Othon Russo – Niquinho)
07. - Eu faço parte de você (Pedro Paulo)
08. - O que você fez (Elizabeth Sanchez)
09. - Canção de nós dois (Vinicius de Moraes)
10. - O mundo que sonhei (Sidney Quintela)
11. – Promessinha (Carlos Pedro)
12. - Tenho minhas razões (Roberto Carlos – Rossini Pinto)


























Links:




segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

JOHN BARRY - EM ALGUM LUGAR DO PASSADO - SOMEWHERE IN TIME - SOUNDTRACK (1980) REPOST

Atendendo pedidos e em complemento a postagem de 16/Maio/2013, apresentamos para os amigos do Blog LaPlayaMusic a versão da trilha oficial do filme Somewhere In Time (Em Algum Lugar no Passado). 

Como já comentei anteriormente, John Barry foi um dos maiores compositores de trilhas sonoras do cinema contemporâneo. De sua longa discografia (ver postagem anterior), essa é uma das minhas preferidas.

O álbum foi lançado no Brasil em 1980, junto com o filme, pela gravadora Ariola, com o selo MCA Records. 

As músicas que compõem essa trilha sonora são as seguintes:

1. Somewhere in time;
2. The old woman;
3. The journey back in time;
4. A day together;
5. Rhapsody on a theme of  Paganini (piano solo: Chet Swiatkowsky) 
6. Is he the one;
7. The man of my dreams;
8. Return to the present;
9. Theme from "Somewhere in Time" (performed by Roger Williams).


Veja também a outra versão dessa trilha sonora:

https://laplayamusic.blogspot.com/2020/01/john-debney-e-royal-scottish-national.html












 Contracapa (Back Cover) - Versão Lp - Edição England





  Selo (Label)- Versão Lp - Edição Brasil






Parte Interna (Inside) - Versão CD - Edição Brasil






 Contracapa (Back Cover) - Versão CD - Edição England





Selo (Label)- Versão CD - Edição Brasil






Somewhere In Time - Movie Poster






Somewhere In Time - Cena 1






 Somewhere In Time - Cena 2





 Somewhere In Time - Cena 3






 Somewhere In Time - Cena 4

Links:



JOHN DEBNEY E ROYAL SCOTTISH NATIONAL ORCHESTRA - SOMEWHERE IN TIME - JOHN BARRY (1998) - REPOST

Atendendo a vários pedidos, a postagem de hoje resgata uma trilha sonora, que considero uma das mais belas já realizadas no mundo do cinema. Eu tenho uma grande predileção por dois espetaculares compositores de trilhas sonoras, que para mim fizeram grandes músicas e a sua arte deram outra vida aos filmes que participaram. Estou me referindo a Ennio Morricone e John Barrry.

Esta trilha que me refiro é do filme "Somewhere In Time", traduzido no Brasil como "Em Algum Lugar do Passado", lançado em 1988, pela Universal Pictures. Confesso que não sou ligado em dramas. Mas o que me atraiu neste filme, na época, foi quando soube que se referia a viagem no tempo. Realmente, é um romance que se passa no presente e vai até ao passado, retornando ao presente. 

Destacam-se a performance do casal Christopher Reeve e Jane Seymour, a fotografia e principalmente a trilha sonora de John Barry, complementada por uma música de Rachmaninoff.

A trilha realça a sua beleza quando é ouvida no próprio filme. Esta trilha sonora é mais uma das muitas que John Barry Compôs. Para compartilhar com os amigos do blog, apresentamos a trilha não oficial, que foi uma gravação alternativa, homenageando John Barry, lançada 10 anos depois do filme (1998), com algumas canções que foram compostas na mesma época para o filme, porém não fizeram parte da trilha original. Essa obra é conduzida pelo maestro e compositor John Debney e a excelente Royal Scottish National Orchestra.

Mas antes de apresentar as músicas dessa obra, acho interessante comentar um pouco sobre John Barry, John Debney e a Royal Scottish National Orchestra:

John Barry:


O maestro e compositor britânico John Barry (John Barry Prendergast), nascido em 03/11/1933 e falecido em Nova York, USA, em 30/01/2011, foi responsável pela criação das mais belas trilhas sonoras do cinema. Sua trajetória musical conta com a conquista de cinco prêmios Oscar de melhor trilha sonora.


Não é para qualquer um. Também é conhecido por ter composto a maioria das trilhas sonoras da série de filmes de James Bond, tendo assinado 11 trilhas sonoras do agente secreto 007. 

O interessante é que o formato dessas trilhas foi seguido pelos outros compositores da série. O atual compositor de James Bond, David Arnold é fã confesso de John Barry e já declarou várias vezes que as trilhas dele para Bond são sua fonte de inspiração para compor as suas próprias composições.


Para quem não conhece, alguns dos filmes que John Barry compôs são:
  • Beat Girl,
  • Never Let Go,
  • Zulu,
  • O Leão no Inverno,
  • O Abismo Negro,
  • Choque das Galáxias,
  • Monte Walsh,
  • King Kong,
  • O Fundo do Mar,
  • Dança com Lobos,
  • Somewhere In Time (Em Algum Lugar do Passado),
  • Entre Dois Amores,
  • Chaplin,
  • My Life,
  • O Especialista,
  • A Letra Escarlate,
  • Enigma,
  • Midnight Cowboy (Perdidos Na Noite), entre outros
Das trilhas sonoras do Agente 007, James Bond, foram as seguintes que compôs:
  • 007 Contra Dr. Satânico (1962),
  • Moscou Contra 007 (1963),
  • 007 Contra Goldfinger (1964),
  • 007 Contra a Chantagem Atômica (1965),
  • Com 007 Só Se Vive Duas Vezes (1967),
  • 007 A Serviço de Sua Majestade (1969),
  • 007 Os Diamantes São Eternos (1971),
  • 007 Contra o Homem Com a Pistola de Ouro (1974),
  • 007 Contra o Foguete da Morte (1979),
  • 007 Contra Octopussy (1983),
  • 007 Na Mira dos Assassinos (1985),
  • 007 Marcado Para a Morte (1987).
John Debney:

O compositor e maestro americano John Debney, nascido em Burbank, no dia 18/08/1956, é conhecido principalmente pelos trabalhos de composição e produção em filmes realizados na Walt Disney Pictures. Ele já trabalhou com diversos cineastas, tais como, Garry Marshall, Howard Deutch, Tom Shadyac, Adam Shankman e Robert Rodriguez.

Um dos pontos altos da sua carreira foi 2005, quando compôs para o primeiro filme de animação realizado por computador, da Walt Disney Pictures, chamado “O Galinho Chicken Little (Chicken Little)”.

Royal Scottish National Orchestra:

Podemos considerar a Royal Scottish National Orchestra, como uma das principais orquestras sinfônicas da Europa e do mundo. Ela foi formada no ano de 1891, na Escócia, tornando-se, em 1950, a orquestra oficial do país. 

Ao longo de sua história de sucesso, a Orquestra tem desempenhado um papel fundamental na vida musical da Escócia, incluindo a cerimônia de inauguração do edifício do parlamento escocês, no ano de 2004. 

Muitos maestros de renome tem contribuído para o seu sucesso e trajetória de respeitabilidade, incluindo Walter Susskind, Sir Alexander Gibson, Bryden Thomson, Laureate Neeme Jarvi, os maestros eméritos Walter Weller e Alexander Lazarev e mais recentemente, Stéphane Deneve.

  
O álbum que compartilho foi lançado em 1998, pela gravadora Varese Sarabande. Em minha opinião das músicas que contidas no disco, considero as canções Somewhere In Time e Rhapsody on a Theme of Paganini, de Rachmaninoff, com a interpretação da pianista Lynda Cochrane, como sendo as melhores. 

As músicas que compõem a obra desse disco são as seguintes:

1. Somewhere in time;
2. Old woman;
3. Grand Hotel;
4. Nineteen twelve;
5. Thanks;
6. June 27th;
7. Room;
8. The Attie;
9. Near the lake;
10. Rachmaninoff: Rhapsody on a theme of Paganini (with Lynda Cochrane);
11. Is he the one;
12. A day together;
13. Rowing;
14. The man of my dreams;
15. Razor;
16. Total Dismay;
17. Coin;
18. Whimper;
19. Somewhere in time (End credits)





































 Capa Livro lançado no Brasil - Editora Record



Links:






sábado, 18 de janeiro de 2020

FRANCK POURCEL - WESTERN (1974) REPOST

Atendendo a pedidos, reapresentamos o album postado em 31/dezembro/2011, intitulado "Western", de Franck Pourcel e Orquestra, lançado no Brasil em 1972, pela gravadora EMI/Odeon. 

Esse disco foi lançado no Brasil em sistema Quadrifônico, que na verdade era uma evolução do sistema estéreo, só que gravado em mais canais, dando o efeito em quatro saídas de áudio. O sistema acabou não sendo muito comercial, pois o custo das gravações era um pouco mais elevado do que o tradicional estéreo.

A seleção contém várias trilhas sonoras de filmes de bang bang, dando ênfase para as famosas composições de Ennio Morricone. A lista das músicas são as seguintes:

1. Bonanza; 
2. Once upon a time in the west; 
3. No quarter; 
4. The green leaves of summer; 
5. High Noon; 
6. The big country; 
7. The magnificent seven; 
8. A fistful of dollars; 
9. the unforgiven; 
10. Gunfight at the O. K. Corral; 
11. The good, the bad and the ugly; 
12. The call of the far-qawy hills.





 Capa (Front) Edição Brasil 1972







 Contra Capa (Back Cover) Edição Brasil 1972






  Capa (Front) Edição England 1973





 Contra Capa (Back Cover) Edição England 1973






 Selo (Label) Edição Brasil 1972





  Selo (Label) Edição Chile 1973





 Capa (Front) Edição K7  1972





Western


Links:




sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

THE CAFE 80S MEGAMIX - FUTURE RECORDS - VOLUME 3 (2006)

E para finalizar a série de três discos intitulados "The Cafe 80's Megamix - Future Records", segue o terceiro e último volume, que foram produzidos em fevereiro de 2006, no Hill Valley Sound Studios, da Future Records.

Esses álbuns trazem os sucessos que mais tocaram nos anos 1980, remixados e modernizados. Vale a pena recordar, mesmo que sejam fragmentados. 













Links:





sábado, 11 de janeiro de 2020

THE CAFE 80S MEGAMIX - FUTURE RECORDS - VOLUME 2 (2006)

Agora segue o segundo volume da série de três discos, intitulados "The Cafe 80's Megamix - Future Records", que foram produzidos em fevereiro de 2006, no Hill Valley Sound Studios, da Future Records.

Esses álbuns trazem os sucessos que mais tocaram nos anos 1980, remixados e modernizados. Vale a pena recordar, mesmo que sejam fragmentados. Segue o Volume 2.












Links:




sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

THE CAFE 80S MEGAMIX - FUTURE RECORDS (2006)

Nesta postagem, apresento o primeiro de uma série de três discos, intitulados "The Cafe 80's Megamix - Future Records", que foram produzidos em fevereiro de 2006, no Hill Valley Sound Studios, da Future Records.

Esses álbuns trazem os sucessos que mais tocaram nos anos 1980, remixados e modernizados. Vale a pena recordar, mesmo que sejam fragmentados. Segue o Volume 1.













Links:




quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

LOS TROPICANOS - VOLUME 4 (1969) REPOST

Hoje reapresentamos o álbum instrumental "Volume 4", da orquestra brasileira Los Tropicanos, que postamos há muito tempo atrás, no início do blog, precisamente no dia 06/novembro/2011. 

O disco foi lançado no Brasil em 1969, pela gravadora Odeon, pelo selo Parlophone. Esse mesmo disco foi lançado em 1970, no México, com capa e contracapa diferentes.

Em minha opinião, os destaques do Volume 4, ficam por contas das músicas Just Dream Ago, canção que era baseada na obra clássica de "Puccini" e que na época fez grande sucesso na linda voz de Rita Moss e Cantiga para Luciana, sucesso da cantora Evinha, que foi apresentado em festival de música brasileira.

A seleção do disco é composta por sucessos internacionais e brasileiros da época, a seguir listadas:

1. Lontano dagli occhi; 
2. País tropical; 
3. Love is all; 
4. Custe o que custar; 
5. Good morning starshine; 
6. Cantiga para Luciana; 
7. Just dream ago; 
8. Será, será; 
9. A time for us; 
10. Eu disse adeus; 
11. Casaco marrom; 
12. The windmills of your mind.



















 Selo (Label) - Edição Brasil 1969






 Selo (Label) - Edição Mexico 1970

Links:





terça-feira, 7 de janeiro de 2020

JOHNNY MATHIS - I'M COMING HOME (1974) REPOST

Nesta postagem, reapresentamos o álbum "I'm Coming Home", do cantor americano Johnny Mathis, que foi anteriormente postado em 14/junho/2012. 

O disco foi lançado nos Estados Unidos em 1973, pela gravadora Columbia e no Brasil foi editado em 1974, pela gravadora CBS. Para maiores detalhes sobre o cantor veja as nossas postagens anteriores de outros discos.

A seleção do álbum contém apenas 10 canções, a seguir listadas:

1. I'm coming home; 
2. I'd rather be here with you; 
3. Foolish; 
4. I'm stone in love with you; 
5. And I think that's what I'll do; 
6. Life is song worth singing; 
7. A baby's born; 
8. Sweet child; 
9. Stop look and listen to your heart; 
10. I just wanted to be me.







Capa (Front) Álbum edição USA - Columbia 1973






 Contracapa (Back Cover) Álbum edição Brasil - CBS 1974





 Contracapa (Back Cover) Álbum edição USA - Columbia 1973






Contracapa (Back Cover) Álbum Cd edição USA - Columbia/Legacy 2003






Selo (Label) Álbum edição Brasil - CBS 1974


Links:




THE GHOSTS - WITH A GIRL LIKE YOU (1967) REPOST

Hoje reapresento um álbum instrumental que postamos em 14 de março de 2012, intitulado "With a Girl Like You", do grupo The Ghosts. 

Há pouca ou quase nada de informação sobre a banda The Ghosts. De acordo com o livro do Laércio Pacheco Martins "O Rock Instrumental no Brasil", eles foram um grupo instrumental de São Paulo, onde predominava a utilização do órgão e de metais nas suas interpretações. 

Porém, infelizmente não encontrei dados sobre a formação da banda. Caso alguém saiba, seria interessante adicionarmos novas informações.

Eles gravaram um único disco, no ano de 1967, pela gravadora Som Maior, que foi distribuído pela RCA Victor. Tinha produção de Manoel Barenbein e direção artística de Júlio Nagib.

Das canções contidas na seleção desse álbum, destaco a interpretação da música A Whiter Shade Of Pale, originalmente lançada pelo grupo Procol Harum e as duas músicas dos Beatles, When I'm Sixty Four e With A Little Help From My Friends

As músicas escolhidas para compor a seleção do foram as seguintes:

1. With a girl like you; 
2. A whiter shade of pale; 
3. Hey there little miss Mary; 
4. Stop, stop, stop; 
5. On a carousel; 
6. When I'm sixty four; 
7. with a little help from my friends; 
8. I can't control myself; 
9. Ruby tuesday; 
10. Get off of my cloud; 
11. One track mind; 
12. Magic book.



















Links: