2016

2016

sábado, 21 de abril de 2012

THE LONDON SYMPHONY ORCHESTRA - THE POWER OF CLASSIC ROCK - 1985

Podemos considerar a The London Symphony Orchestra (LSO) como a grande orquestra pop do Reino Unido, bem como uma das orquestras mais famosas do mundo.


A LSO foi fundada em 1904, como uma organização independente, autônoma, sendo a primeira orquestra desse nível no Reino Unido. Seu primeiro concerto ocorreu em 09/06/1904, com a regência de Hans Richter, que permaneceu até 1911, quando Edward Elgar assumiu por um ano, levando seis concertos como regente principal. Ela foi a primeira orquestra britânica a tocar no exterior, quando foi a Paris em 1906, e nos Estados Unidos, em 1912. O curioso é que a orquestra estava agendada para viajar no navio Titanic, visando um show em Nova York e felizmente teve que cancelar a reserva na última hora.

Durante a primeira guerra mundial teve algumas dificuldades financeiras e foi obrigada a suspender shows e liberar os integrantes da orquestra, retornando com o jovem maestro Albert Coates. Em 1956, a orquestra apareceu no filme The Man Who Knew Too Much, de Alfred Hitchcock, conduzida pelo compositor Bernard Herrmann, na cena de maior intensidade, filmado no Royak Albert Hall.

Em 1966, a London Symphony Chorus – LSC foi criada para apoiar o trabalho da LSO. Com mais de duas centenas de cantores amadores, o LSC mantém uma estreita associação com a LSO, porém tem desenvolvido uma vida independente, o que lhe permite parceiria em outras orquestras.


Em 1973, foi a primeira orquestra britânica a ser convidado para participar no Festival de Salzburgo, realizando turnês internacionais. A orquestra, em sua trajetória teve vários regentes, tais como: Pierre Monteux (1961-64), István Kertész (1965-1968), André Previn (1968-1979), Claudio Abbado (1979-1988), o americano Michael Tilson Thomas (1988-1995), Sir Colin Davis (1995-2006) e Valery Gergiev até a atualidade. Também teve vários convidados, entre eles Daniel Harding e Toshihiko Sahashi.

A orquestra LSO é considerada uma das mais ecléticas da Europa, gravando desde peças clássicas, passando por trilhas sonoras, clássicos do rock mundial e mais recentemente trilhas para video games (Tomb Raider, The Angel of Darkness).

Nesta postagem, homenageamos essa grande orquestra, apresentando o seu lado mais comercial. Trata-se do álbum lançado em 1985, pela gravadora CBS, atual Sony, sob o selo Epic, intitulado “The Power Classic Rock”, O disco contém as seguintes músicas:

1. Two tribes – relax; 
2. Drive; 
3. Purple Rain; 
4. Time after time; 
5. I want to know what love is; 
6. Born in USA / Dancing in the dark; 
7. The power of love; 
8. Thrilller; 
9. Total eclipse of the heart; 
10. Hello; 
11. Modern Girl.













3 comentários: