2019

2019

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

CARLOS MONTEIRO DE SOUZA - AMADA, AMANTE E OUTROS SUCESSOS (1971) REPOST

Nesta postagem, resgatamos uma postagem de janeiro de 2013, onde apresentamos, pela primeira vez, o raríssimo álbum "Amada, Amante e Outros Sucessos", do instrumentista, maestro, arranjador e compositor Carlos Monteiro de Souza, lançado no Brasil, em 1971, pela gravadora CBS.

Esse maestro que protagoniza esta postagem teve atuação destacada no meio musical, durante décadas, principalmente nos estúdios das gravadoras do Brasil. Apesar disso, não teve o destaque da mídia como mereceria e também há pouca informação sobre a sua formação e carreira. Tanto que, se pesquisarmos seu nome na internet, não acharemos informação e nem tampouco fotos, o que é lamentável.

Carlos Monteiro de Souza, nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, em 1916 e faleceu na mesma cidade em 1975. Apesar da pouca informação, sabe-se que iniciou sua carreira na década de 1930, ainda como acadêmico e que surgiu como arranjador na década de 1950, no Rio de Janeiro. 

Foi um dos criadores do grupo vocal e instrumental “Os Quatro Diabos”, com o qual gravou três discos, além de realizar apresentações em rádios, como a Mayrink Veiga e em filmes, como “Alô, Alô, Brasil”, de Wallace Downey.

Era primo do compositor Ronaldo Monteiro de Souza, estudou na Faculdade de Direiro no Rio de Janeiro e em Conservatório de Música. Foi arranjador da gravadora Odeon, Companhia Brasileira de Discos, posteriormente Phonogram e da CBS.

Na gravadora Odeon lançou, em 1972, sete álbuns com o pseudônimo de Maurice Monthier e Sua Grande Orquestra. Outro álbum de destaque foi “Metais em Brasa Bossa Nova”, seguindo a onda do maestro americano Henry Jerome. Outros álbuns foram: “A Saudade é Mulher”, “Duas Notas”, “Em Outubro Vou Pagar”, “Férias de Julho”, “Não”, “Ouve Meu Amor”, “Prá Frente”, “Amada Amante”, entre outros.

Ao se ouvir o álbum desta postagem, imediatamente os seus arranjos e vocais nos remeterá  ao inconfundível criado pela Orquestra e Côro de Ray Conniff, só que cantadas em português. 

Destacam-se além do repertório, os arranjos e coros aplicados nas canções. A seleção das músicas do disco são constituídas das seguintes faixas:

1. Tarde demais (It’s to late); 
2. História de Amor (Love Story); 
3. De tanto amor; 
4. Você abusou; 
5. Não vejo a hora (L’ ora giusta); 
6. Prá começo de assunto (La, la, la); 
7. Se (If)
8. O fim (The end); 
9. Amada amante; 
10. Menina da ladeira; 
11. Bye bye (Sing sing Barbara);
12. Anonimo veneziano.




https://laplayamusic.blogspot.com.br




















Carlos Monteiro de Souza (1916-1975)

Links:





Nenhum comentário:

Postar um comentário