2020

2020

quinta-feira, 2 de abril de 2020

SALENA JOONES - LET IT BE (1988)

Hoje apresento um álbum  que foi postado no blog LaPlayaBeatles, em 09/fevereiro/2017 e que já estava com os links desativados. O disco se refere a um tributo aos Beatles, intitulado "Let It Be", da cantora Salena Jones, que foi lançado no Japão, em 1988, pela JVC Records. No Brasil ele foi lançado em 1991, pela gravadora RGE.

Descendente direta de Crazy Horse, a guerreira Sioux indiana, Joan Shaw (nome de nascimento de Salena Jones) nasceu em Newport News, Virgínia, e começou a cantar na igreja e na escola antes de fazer sua estréia nos palcos mais importantes da vida.

Quando muito jovem, a carreira de Joan Shaw começou em Nova York nos clubes de Manhattan e seguiu para o Apollo Theatre do Harlem, quando ganhou a noite amadora cantando a música September song.

Joan cresceu em Nova York na companhia de músicos que se tornariam as lendas: Miles Davis, Charlie Parker, Dizzie Gillespie, Bud Powell, Wes Montgomery, Chico Hamilton e Stan Getz. Ela conheceu todas essas pessoas, tocando com alguns deles e começou a fazer discos de demonstração para artistas como Peggy Lee, Brenda Lee e Lena Horne, antes de conseguir seu próprio contrato de gravação.

Com sede em Nova York, com sua própria "Blues Express Orchestra", Joan fez uma grande turnê pelos EUA com "King" Curtis em sua banda (a quem ela nomeou), também trabalhando com Johnnie Ray, Laverne Baker, Arthur Prysock e Frankie Lyman.

Esse período do ritmo 'n' blues foi o precursor do rock 'n' roll e é evidente que Joan Shaw é hoje reverenciada por aficionados daquela época importante, fazendo 15 singles aos 15 anos (o primeiro foi lançado em aos onze anos), muitos podem ser ouvidos hoje por meio canal do You Tube.

Joan então trabalhou regularmente nos famosos locais do Village Vanguard, Minton's Playhouse e Wells Supper Club. Leonard Feather, destacado crítico de jazz da revista "Downbeat", que nomeou Joan Shaw como uma de suas escolhas como "os mais promissores recém-chegados", juntamente com "Peggy Lee, Ella Fitzgerald e Mel Torme".

Glamourosa e bonita, com sua voz distinta e estilo descontraído, ela já havia conhecido e cantado com uma variedade de grandes nomes do jazz. Seu álbum de fotos mostra seu braço dado com todo mundo, de Betty Carter a Cab Calloway, Billy Eckstine, Vic Damone e Lena Horne.

No entanto, querendo expandir seus horizontes e preocupada com o racismo em seu país natal, Joan Shaw comprou uma passagem de ida para Madri, onde cantou uma música no "Whisky and Jazz Club", na mesma noite em que chegou a Espanha. , ela foi imediatamente contratada para cantar todas as noites com Dexter Gordon. Mas Londres telefonou e, chegando em 1965, sua gerência recomendou uma mudança de nome e Salena Jones nasceu!

Logo ela foi contratada para aparecer pela primeira vez no programa Ronnie Scott por duas semanas, mas a reação da plateia a reteve por mais uma semana e depois outra: finalmente apareceu por sete semanas consecutivas - ainda é um considerado recorde no local.

Salena abriu seu próprio clube de jazz em Londres em 2001. Nas últimas cinco décadas, Salena Jones tem sido uma figura central na cena do jazz britânico e, a partir de sua base aqui, conquistou o mundo. Salena tocou em todos os lugares, do Canadá, na Europa, África do Sul, América do Sul, EUA e Ásia, onde é uma artista amada (e aparece no Japão pelo menos anualmente desde 1978).

Salena cantou com Louis Armstrong, Hank Jones, Ray Brown, Sarah Vaughan, Maynard Ferguson, Mark Murphy, Lionel Hampton, Kenny Burrell, Dudley Moore, Roy Budd e Toots Thielemans, Tom Jones, Antonio Carlos Jobim, BBC Big Band e Orquestra Filarmônica Real.

A carreira de gravadora de Salena refletiu sua capacidade de escolher um repertório variado e também de ir além dos limites do jazz. Ela fez 43 álbuns solo e 22 singles ao longo de um período de 50 anos no ramo.

A seleção do disco é composta por uma lista de clássicos dos Beatles, a seguir apresentadas:

01. Let It Be
02. Norwegian Wood ( This Bird Has Flown)
03. Here Comes The Sun
04. The Long And Winding Road
05. Got To Get You Into My Life
06. If I Fell
07. Something
08. Get Back
09. Hey Jude
10. Don't Let Me Down
11. The Fool On The Hill
12. Here, There And Everywhere

























Links:





2 comentários:

  1. Fantástico !!!Grande cantora , Grande Vóz !! Grande Personalidade !!! Bom Demais .

    ResponderExcluir
  2. Continue a (re)por beatles com outros intérpretes, para podermos avaliar o quanto os primeiros , talvez, sempre sejam os favs.

    ResponderExcluir