2017

2017

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

ALTAMIRO CARRILHO - BOLEROS EM DESFILE Nº2 - 1961

Altamiro Carrilho nasceu EM 21/12/1924, na cidade de Santo Antonio de Pádua (RJ). Iniciou na flauta aos cinco anos de idade. Não perdia nenhum programa dos grandes flautistas da época, Dante Santoro e Benedito Lacerda. Inscreveu-se no programa de calouros de Ari Barroso, conquistando o primeiro lugar. Pela sua incrível facilidade de improvisar, com seu estilo muito pessoal e cheio de bossa, foi convidado a integrar conjuntos famosos como os de César Moreno, Canhoto e Rogério Guimarães.

Estreou em disco em 1943, participando da gravação de um 78 rpm de Moreira da Silva, na Odeon. Em 1949, gravou o seu primeiro disco, na Star, "Flauteando na Chacrinha". Formou seu primeiro conjunto em 1950, para tocar na Rádio Guanabara, onde permaneceu até maio de 1951, quando foi convidado a integrar o Regional do Canhoto, substituindo Benedito Lacerda. Em 1955, formou a Bandinha de Altamiro Carrilho, quando gravou o seu maxixe Rio Antigo que fez grande sucesso, chegando a vender 960.000 cópias em apenas seis meses! De 1956 a 1958, a bandinha ganhou grande prestígio e popularidade com o seu programa Em Tempo de Música na TV Tupi.

Tornou-se conhecido internacionalmente na década de 60, quando apresentou-se em diversos países, dentre eles: Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Alemanha, Egito, México, Estados Unidos e União Soviética. "Um dos maiores e mais afinados solistas do mundo" foi o elogio que Altamiro Carrilho recebeu de Boris Trisno, quando esteve na União Soviética por três meses. O sucesso no exterior foi tanto, que chegou a ficar um ano no México, onde foi passar uma temporada de apenas vinte dias. A partir da década de 1970, tornou-se um dos flautistas mais requisitados, como solista e como acompanhante.

Seu disco "Clássicos em Choro" foi premiado com o Troféu Villa-Lobos, como melhor disco instrumental, tendo recebido também Disco de Ouro pelo seu trabalho "Clássicos em Choros Nº 2". Ganhou o Prêmio Sharp de 1997 como melhor CD instrumental, com o seu "Flauta Maravilhosa". Recebeu em 1998, das mãos do então Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, uma Comenda especial, a Ordem do Mérito Cultural, em reconhecimento ao seu talento e sua incansável luta em prol da Música Brasileira. Ganhou o Titulo de Cidadão Carioca concedido pela Câmara dos Deputados. Em 2003, Altamiro recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Cultural da Magistratura pelos serviços prestados à cultura brasileira.

Compositor de versatilidade extraordinária, compôs cerca de 200 músicas dos mais variados ritmos e estilos. Com 60 anos de carreira, tem mais de 100 gravações em discos, fitas e CDs.




Apesar de se destacar no estilo de choro, nesta postagem, mostramos o nono disco de Altamiro Carrilho, lançado em 1961, pela gravadora SOM, denominado "Boleros em Desfiles nº 2". Contém as seguintes trilhas musicais: 
1. Hipócrita, 
2. Quien sera, 
3. Cachito, 
4. Que murmurem, 
5. Aquelles Ojos Verdes, 
6. Frenesi, 
7. Perfume de gardenia, 
8. Desamparada, 
9. Camino verde, 
10. Jamais te esquecerei, 
11. Nosotros, 
12. Donde estara mi vida












Links: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário