2016

2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

PERRY COMO - AND I LOVE YOU SO - 1973

Tomei conhecimento do cantor Perry Como por acaso. Na época, anos 1970, eu tinha como preferência os cantores Andy Willians e Johnny Mathis. Em uma ocasião, quando procurava um disco do Andy Willians, fui apresentado ao Perry Como pelo vendedor da loja de discos, que me mostrou algumas faixas do álbum "And I love you so", que me impressionou pela qualidade sonora vocal do cantor, predominando um estilo cadenciado, mas agradável de se ouvir.
Assim, nesta postagem resgato esse belo álbum, que foi um dos maiores sucessos na década de 1970, do do cantor Perry Como. Mas antes de comentar o disco, acho conveniente, mencionar um pouco sobre sua carreira musical.
O cantor e apresentador norte americano, Pierino Ronald "Perry" Como, nasceu em Canonburg, Pensilvania USA, no dia 18 de maio de 1912 e faleceu em Jupiter Inlet Colony, no dia 12 de maio de 2001.
Durante mais de cinquenta anos de carreira ele gravou exclusivamente para a RCA Victor, após ser contratado em 1943. "Mr. C", como era conhecido, vendeu milhões de discos para a RCA e obteve destaque no meio televisivo por seu pioneirismo, ao apresentar um novo programa de variedades, "The Perry Como Show", que foi um grande sucesso e estabeleceu-se como referência para o gênero, tornando-se um dos mais bem-sucedidos da História.
Aperfeiçoou a abordagem pós-big-band da música pop, adotando estilo irresistível e descontraído próprio ao interpretar os sucessos mais populares. As principais influências dele eram Bing Crosby e Russ Columbo.
O sucesso alcançado por Como na televisão e na música não foi igualado por nenhum outro artista em sua época. Durante os anos 1940, Como apareceu em um trio de filme da 20th Century Fox, onde co-estrelou com Carmem Miranda.
Perry Como foi responsável por inúmeros sucessos, com vendagens tão altas, que a gravadora literalmente parou de contabilizar os números a pedido do próprio cantor. Os seus programas semanais e especiais de televisão eram transmitidos ao redor do mundo e sua popularidade aparentava não possuir barreiras geográficas ou culturais.
Ele se sentia igualmente à vontade em grandes apresentações ao vivo ou na quietude de um estúdio de gravação. O apelo de sua música atravessou gerações, tornando-o um artista respeitado tanto por seu profissionalismo quanto por sua conduta de vida pessoal. No obituário feito em sua memória pela gravadora RCA Victor na revista Bilboard americana, a sua vida foi resumida em poucas palavras: "Cinquenta anos de música e vida bem vividos. Um exemplo para todos."
Nascido em 1912 em Canonsburg, PA, Perry Como foi trabalhar como barbeiro e posteriormente iniciou a sua carreira musical cantando em sua cidade natal aos 21 anos em uma turnê com o bandleader local Freddie Carlone.

Passou a participar de programas de rádio local. O primeiro contrato de gravação solo foi assinado com a RCA Victor Records em 1943, e ele também começou a fazer trabalhos em Hollywood direcionados para as crianças. O primeiro grande sucesso de Perry Como veio a bordo do filme “A Song to Remember”, de 1945.

Sua interpretação de Till the End of Time passou dez semanas no topo das paradas e se tornou o maior hit do ano. Entre os anos de 1945 e 1947 acumulou sucessos do quilate de Prisoner of Love, Surrender e Chi-Baba Chi-Baba (My Bambino Go to Sleep).

Foi contratado pela NBC para um programa de rádio em 1948. No mesmo ano passou a trabalhar na televisão, se tornando pioneiro ao apresentar o programa de variedades Chesterfield Supper Club, que logo se tornou sucesso de audiência, inclusive valendo a Perry Como quatro prêmios Emmy de televisão.

Em meados da década de 1950, fez muito sucesso popular com canções de nomes estranhos, apesar de não gostar de várias delas: Bibbidi-Bobbidi-Doo, Hoop-Dee-Doo, Pa-Paya Mama e Hot Diggity. O sucesso começou a diminuir no final dos anos 1950 com o surgimento do rock & roll e a onda de ídolos jovens.

Seu último hit número 1 nas paradas, Catch a Falling Star, veio em 1958. Neste período, ele ficou meio que recluso durante os anos 1960, mas retornou em 1970 com seu primeiro show ao vivo em mais de duas décadas e em seguida iniciou uma turnê mundial baseada no álbum Lp "It's impossible", que chegou ao Top Ten no final de 1970. Continuou a gravar mais discos e especiais de televisão durante boa parte da década.

No final da década de 1970 e entre as décadas de 1980 e 1990, Perry Como passou a fazer aparições ocasionais em programas de televisão. Em 12 de maio de 2001, morreu enquanto dormia em sua casa na Flórida.

Nesta postagem apresentamos o álbum “And I Love You So”, lançado no Brasil em 1973, pela gravadora RCA Victor, que se tornou um dos maiores sucessos da carreira de Perry Como. O destaque, sem dúvida nenhuma, é para a seleção de belas canções já consagradas pelo mercado da música da época, tais como And I love you so, Killing me softly with her song, Aubrey, Sing, entre outras. O álbum foi produzido por Chet Atkins, com arranjos de Bergen White e Cam Mullins e gravado nos estúdios da RCA, em Nashiville, Tennesse.

O disco é composto pelas seguintes músicas:

1. And I love you so;
2. Killing me softly with her song;
3. For the good times;
4. Aubrey;
5. Sing;
6. I want to give;
7. Tie a yellow ribbon round the ole tree;
8. I thought about you;
9. It all seems to fall in to line;
10. I believe in music.




 Capa (Front) Edição USA  1973



 ContraCapa (Back) - Edição USA 1973




  ContraCapa 2 (Back) - Edição USA 1973




 Selo (Label) Edição USA 1973




 Capa (Front) Edição Brasil  1973




  ContraCapa (Back) - Edição Brasil 1973




 Selo (Label) Edição Brasil 1973




Links:




Nenhum comentário:

Postar um comentário