2017

2017

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

ERLON CHAVES & BANDA VENENO - INTERNACIONAL VOLUME 2 - 1973

O pianista, arranjador, maestro e cantor brasileiro Erlon Chaves nasceu em São Paulo,  no dia 09 de dezembro de 1933 e morreu em 14 de novembro de 1974, aos 40 anos, em consequência de um infarto fulminante, quando discutia (dizem que defendia) com um grupo, de forma emocionada, a polêmica em torno dos acontecimentos com o cantor Wilson Simonal.

Iniciou sua carreira de cantor apresentando-se em um programa infantil da rádio Difusora de São Paulo, atuando quando era muito menino. Foi ator mirim no filme Quase no céu.

Começou seus estudos de música no Conservatório Musical Carlos Gomes se formando em piano no ano de 1959. Estudou canto e harmonia, sendo orientado pelos maestros Luís Arruda Paes, Renato de Oliveira e Rafael Pugliese. Já na década de 1950, Erlon Chaves ingressou na carreira musical como pianista de casas noturnas, onde conheceu diversos músicos e desenvolveu sua veia "jazzística".

Com a versão do calipso Matilda do cantor Harry Belafonte, fez sucesso no final dos anos 1950. Na televisão trabalhou na TV Excelsior - canal 9, de São Paulo e em 1965, foi para a cidade do Rio de Janeiro, indo para a TV Tupi - Canal 6 e a TV Rio - canal 13.

Foi diretor musical da TV Rio, sendo um dos responsáveis e autor, em 1966, do Hino do FIC, música de abertura do Festival Internacional da Canção. Em 1968 acompanhou a cantora Elis Regina, que iria se apresentar no Olympia, de Paris.

Em 1970, durante o V FIC, transmitido pela TV Globo, regeu um coral de quarenta vozes, que mais tarde passou a chamar-se Banda Veneno, que acompanhou Jorge Bem, posteriormente chamado de Jorge Bem Jor. Cantou a canção Eu também quero mocotó, que estava fazendo muito sucesso; e foi acusado de assédio moral após uma cena em que é beijado por diversas loiras em apresentação na etapa internacional.

Com a Banda Veneno gravou seis discos até a sua morte em 1974. Nesses discos mesclava sucessos internacionais com nacionais. Erlon Chaves também lançou inúmeras músicas em trilhas de novelas e filmes como no libidinoso Soninha Toda Pura, ítem valiosíssimo de colecionador.

Sua discografia e participação em outros trabalhos:

§  1959 - Em tempo de Samba - Erlon Chaves e sua orquestra;
§  1965 - Sabadabada;
§  1965 - Alaíde Costa - participação como arranjador;
§  1966 - O Sheik de Agadir, da TV Globo, autor da música tema.
§  1966 Eu Compro esta Mulher - música tema.
§  1970 - Novela Pigmalião TV Globo. Na trilha sonora da novela consta a participação de Erlon Chaves e orquestra, nas músicas Tema de CristinaTema de Nando e Candinha e Povos, todas de autoria do maestro
§  1971 - Banda Veneno
§  1972 - Erlon Chaves e sua Banda Veneno Internacional, Vol. 1
§  1973 - Erlon Chaves e sua Banda Veneno Internacional, Vol. 2
§  1973 - Erlon Chaves e sua Banda Veneno Internacional, Vol. 3
§  1973 - Filme  Aladim e a lâmpada maravilhosa, com Renato Aragão e Dedé Santana.
§  1973 - As dez canções medalha de ouro - Erlon Chaves e Paul Mauriat. Gravação feita só com músicas brasileiras, escolhidas pelo público no programa do apresentador Flavio Cavalcanti.
§  1974 - Erlon Chaves e sua Banda Veneno Internacional, Vol. 4
§  1974 - Erlon Chaves e sua Banda Veneno Internacional, Vol. 5
§  1999 - Millennium: Erlon Chaves - Universal Music - reedição de suas gravações.
§  2002 - Erlon Chaves - Sabadabada (1965, Continental/Warner Remaster)

Fonte: Wikipedia/november/2017

Para homenagear o músico Erlon Chaves, no mês dos 43 anos do seu falecimento, postamos o álbum, de 1973, com a Banda Veneno, intitulado “Internacional Vol. 2”, que foi lançado pela gravadora Phonogram, com o selo Fontana.

As músicas que compõem a seleção são as seguintes:

1. All my love is for you;
2. Tears in my eyes;
3. Listen to the music / Woman;
4. I’d love you to want me / Philosopher;
5. Superman / I’m on fire;
6. You are the sunshine of my life / Where’s your love;
7. Carly & Carole;
8. Why can’t we live together / Clair;
9. Listen / When I’m a kid;
10. Don’t say goodbye / don’t turn around.















Links:






2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog, excelente disco, muito bom saber um pouco da história deste grande maestro brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ricardo.
      Seja bem vindo. Obrigado.
      Hedson

      Excluir