2014

2014

sexta-feira, 22 de maio de 2015

BILLY PAUL - 360 DEGREES OF BILLY PAUL - 1973 - REPOST

O disco desta postagem, é o melhor da carreira de Billy Paul. Trata-se do álbum "360 Degrees Of Billy Paul", foi lançado em 1973, pela gravadora CBS, atual  Sony Music, com o selo Epic e continha apenas oito músicas. Veja mais detalhes na Postagem Original, de 28/Jan/2012. 

Os destaques desse álbum são as músicas Me And Mrs JonesYour SongIt's To Late e Let's Stay Together. A seguir as músicas do disco, incluindo três bônus para você poder apreciar e relembrar:

1. Brown baby; 
2. I'm just a prisioner; 
3. It's too late; 
4. Me and Mrs Jones; 
5. Am I black enough for you; 
6. Let's stay together; 
7. Your song; 
8. I'm gonna make it this time; 

Bônus:
9. July, July, July (bônus); 
10. Without you (Bônus); 
11. Only the strong survive (Bônus).













ENOCH LIGHT - MUSIC MAESTRO PLEASE - VOLUME 1 - 1979

Para quem gosta de orquestras, esta postagem será bem vinda. Desta vez apresentamos o raro álbum e inédito na rede, intitulado "Music Maestro Please - Volume 1", da Orquestra de Enoch Light. Veja mais detalhes sobre Enoch Light nas Postagens Anteriores.

O disco é composto por canções clássicas orquestradas. Foi lançado no Brasil em 1979, pela gravadora SOM (Discos Copacabana), com o selo original Project 3 Total Sound. O destaque é uma versão da trilha do seriado Besouro Verde - The Green Bee. Ao ouvir esse disco me deparei com uma outra versão da canção Alfie, realizada pelo mesmo maestro, incluída como bônus. 

As músicas desse álbum, Volume 1,  são as seguintes:

1. Someone to light up my life;
2. I love, I live, I love;
3. My funny Valentine;
4. Fiddler on the roof;
5. I'm getting sentimental over you;
6. September song;
7. Maria my own;
8. The reen bee;
9. A time for love;
10. You're gonna hear from me;
11. Alfie;
12. Emily;

Bônus:
14. Alfie (Versãon Alternativa).













Links:







segunda-feira, 18 de maio de 2015

RAY CONNIFF - SMOKE GETS IN YOUR EYES - 1977

Hoje apresento um álbum da Orquestra e Coro Ray Conniff, que foi lançado em 1977, somente no Brasil, com essa capa e contracapa. Na verdade trata-se de uma série de disco que reunia coletâneas retiradas dos álbuns oficiais.

Posso afirmar que apesar de ser um álbum meramente comercial, o destaque fica para a seleção das canções clássicas. Vale a pena ouví-las,conforme lista abaixo:

1. Smoke gets in your eyes;
2. It had to be you;
4. Lullaby of birdland;
5. Paradise;
6. 'S wonderful;
7. Sentimental journey;
8. Stardust;
9. Sometimes I'm happy;
10. As time goes by;
11. Moonlight serenade;
12. The way you look tonight.














Links:




sexta-feira, 15 de maio de 2015

THE BRASS RING - LOVE THEME FROM THE LIGHT OF THE PHOENIX - 1966

E segue nesta postagem mais uma contribuição e o meu agradecimento ao amigo Eldo Bastos, pela doação desse material

Desta vez, apresentamos o excelente álbum instrumental da orquestra The Brass Ring, sob direção de Phil Bodner, intitulado "Love Theme The Flight of The Phoenix". Para quem não conhece, o estilo lembra muito um misto de Billy Vaughn e Herb Albert and Tijuana Brass. 

Inicialmente o disco foi lançado  nos EUA em 1966 e posteriormente relançado em 1971, pela gravadora Dunhill. De acordo com o amigo Wander Salgado, esse mesmo título foi lançado no Brasil em 1966, pela gravadora RCA.

O destaque desse disco fica por conta da seleção que conta com sucessos clássicos da época, sendo:

1. Love theme from the flight of the Phoenix;
2. The shadow of your smile;
3. Theme from a Summer Place; 
4. Love is a many splendored thing;
5. My foolish heart;
6. Moment to moment;
7. Unchained melody;
8. Lara's theme;
9. Moon river;
10. Secret love;
11. Tara's theme (from Gone with the wind);
12. Laura.









 Versão 1966





 Versão 1971




Label - Versão 1966




Label - Versão 1971
Links:




===============================================================================================================




sexta-feira, 8 de maio de 2015

BRASIL PRÁ LEMBRAR - COLETÃNEA NACIONAL - VÁRIOS - 2003 - REPOST

A pedido do amigo Torres Vernazza, nesta postagem, reapresentamos uma coletânea de 37 músicas nacionais que preparei em 2003 para ouvir em minhas viagens a trabalho e posteriormente foi reeditado em 2010, com um material gráfico.

Essa edição exclusiva do Blog LaPlayaMusic, compõem um cd duplo. Tenho certeza que muitas dessas canções o farão relembrar bons momentos de sua vida e que certamente ainda vagam pelo tempo. Espero que gostem. Foram selecionadas as seguintes músicas:

Disk 1:

1. Alegre menino (Claudio Nucci); 
2. Romaria (Renato Teixeira) 
3. Entra e sai do amor (Altay Veloso); 
4. Campo minado (Jessé); 
5. Serafim e seus filhos (Ruy Maurity); 
6. Casinha branca (Gilson); 
7. Alguem me disse (Gal Costa); 
8. Chão de giz (Elba Ramalho); 
9. Sereia (Lulu Santos); 
10. Borbulhas de amor (Fagner); 
11. Do fundo do meu coração (Fafá de Belém); 
12. Todo sujo de batom (Belchior); 
13. Batendo a porta do céu (Zé Ramalho); 
14. Vela aberta (Walter Franco); 
15. Prá não dizer que não falei das flores (Geraldo Vandré); 
16. O sal da terra (Beto Guedes); 
17. Paixão (Kleiton & Kledir); 
18. Pingos de amor (Paulo Diniz)

Disk 2:
1. A massa (Raimundo Sodré); 
2. Amigo é pra essas coisas (Mpb4); 
3. Bem te vi (Renato Terra); 
4. Canção da meia noite (Almôndegas); 
5. Casaco marrom (Evinha); 
6. Caso você case (Marilia Barbosa); 
7. Demais - Yes it is (Verônica Sabino); 
8. Dona (Sá & Guarabira); 
9. Folia de reis (Baiano & Os Novos Caetanos); 
10. Frisson (Tunai); 
11. José (Rita Lee); 
12. Menina do mato (Márcio Lott); 
13. Menina (Paulinho Nogueira); 
14. Nuvem passageira (Hermes Aquino); 
15. O bem amado (Coral Som Livre); 
16. Pelo sim, pelo não (Cláudio Nucci & Zé Renato); 
17. Rua ramalhete (Tavito); 
18. Toada (Boca Livre); 
19. Viola enluarada (Marcos Valle).









quinta-feira, 7 de maio de 2015

TÚNEL DO TEMPO - NOS TEMPOS DA BEATLEMANIA - 1984

Túnel do Tempo é a 1ª banda cover brasileira dos Beatles a gravar em Abbey Road. Sua especialidade é ser “Cover” dos Beatles, seguindo fielmente os arranjos originais, desde que foi fundada em 1984.

Em 1994, foi oficialmente convidada a participar do Merseybeatles festival (Beatles Week ), que se realiza anualmente na cidade de Liverpool, na Inglaterra. Devido ao sucesso junto ao público inglês, que lhe valeram elogios da crítica e um fã-clube em Liverpool e outro na Escócia, a banda, desde então, tem sido convidada todos os anos a participar dos eventos locais.

Em 1997, o festival que por sua repercussão internacional, entrou para o calendário turístico da Inglaterra, teve sua abertura oficial na cidade de Londres, no dia 20 de agosto, no Mean Fiddler, local aonde em 1996, o beatle Paul McCartney realizou uma apresentação. Nesse mesmo dia a banda “Túnel do Tempo” teve o privilégio de ser uma das 4 bandas selecionadas pelos organizadores do evento.

Em 1998, foi incluída na lista das 5 bandas convidadas para participar da gravação de um Cd no lendário estúdio # 2 de Abbey Road, aonde os Beatles gravaram a maioria de seus sucessos. “Túnel do tempo” tornou-se então a primeira banda cover dos Beatles do planeta, a gravar naquele sagrado estúdio.

Para completar esse momento de glória, no dia seguinte a banda se apresentou num dos mais famosos e badalados lugares de Londres, o “The Rock Garden, em Covent Garden, local onde já tocaram diversas bandas, tais como, The Who, The Police, Dire Straits, U2 , Talking Heads , Iron Maiden, entre outros.

Devido ao sucesso de crítica e público, em 1999, realizaram nova apresentação no mesmo local, sendo considerado o melhor grupo da noite. Logo depois seguiu para Liverpool aonde participou uma vez mais da Beatles Week, tocando como de costume no Cavern Club, Hotel Adelphi e desta vez uma novidade, na inauguração do Casbash Club, do baterista Pete Best, o primeiro baterista dos Beatles. O convite havia sido feito pelo próprio Best quando da sua vinda ao Brasil, em outubro de 1998, para um show com “O Túnel do Tempo”, no Rock in Rio Café, do Rio de Janeiro.

Infelizmente, não consegui obter os nomes dos integrantes da banda em suas diversas formações ao longo do tempo que atuam. Fica a sugestão para quem sabe nos informar.

Fonte: http://www.tuneltempo.com.br

Nesta postagem, resgatamos o álbum mais antigo da banda intitulado “Túnel do Tempo – Nos Tempos da Beatlemania”, lançado em 1984, pela gravadora CID – Companhia Industrial de Discos, com covers de sucessos da época. As seleção é composta das seguintes canções:

1. Vênus
2. (I can’t get no) Satisfaction;
3. My pledge love;
4. From a window;
5. I am so happy;
6. Yellow river;
7. I’ll keep you satisfied;
8. Let’s twist again;
9. Jambalaya (On the bayou);
10. Do you love me;
11. Twist and shout;
12. A world without love;
13. Bus stop;
14. I don’t want to see you again;
15. Good golly miss molly.














Links:






domingo, 3 de maio de 2015

GARRY MILES - LOOK FOR A STAR - 1960 - REPOST

Nesta postagem, a pedido do amigo Trevor, reapresentamos o álbum  de Garry Miles, que contém uma seleção de canções só lançadas em compacto de 45 Rpm, nas gravadoras London Records e RCA Victor. Esse material foi compilados por amigos do blog (M.R), há mais de dez anos atrás. É bom ressaltar que esse artista nunca lançou em formato de Long Playing - Lp.

Além da música título, também constam outras três excelentes canções, que se fossem melhor trabalhadas na mídia da época poderiam ter sido sucessos nas paradas musicais, que são Afraid Of LoveDream Girl e I Miss You So. Como bônus está sendo incluído uma versão estendida de Look Of a Star. As músicas do disco são:

1. Look for a star; 
2. Afraid of love, 
3. wishing well; 
4. Mr. Taxicab driver; 
5. Here goes a fool; 
6. Ecstasy; 
7. Candy from a stranger; 
8. I miss you so; 
9. Dream girl; 
10. What kind of girl are you; 
11. Please take the time; 
12. What's new; 
13. Blue velvet; 
14. Keep the hall light burning; 
15. White Christmas; 
16. Jeanette with the light brown hair; 
17. The ten commandments of love; 
18. Love at first sight;

Bônus
19. Look for a star (Take remixed)











sexta-feira, 1 de maio de 2015

SWEET SONGS - VOLUME 3 - 1995

Aproveitando a contribuição do amigo Carlos Souza, nesta postagem apresentamos mais um álbum de coletânea internacional, da série "Sweet Songs". Desta vez trata-se do Volume 3, lançado no Brasil, em 1995) pela Acervo Records, em conjunto com a gravadora Warner (WEA). 

Para quem ainda não teve acesso aos Volumes anteriores, veja nossas postagens de 08/Fev/2014 (Volume 1) e  23/dez/2013 (Volume 2)

Em minha opinião, apesar das boas canções constantes nesse Volume 3, o considero o mais fraco da série, não seguindo um conceito temporal, misturando épocas e estilos diferentes, apresentando músicas muito marcadas pelas diversas coletâneas já lançadas, bem como a repetição de intérprete, como Lobo e Roberta Flack. 

Como grande destaque do disco ressalto a belíssima música  When a man loves a woman, interpretada pelo ícone do soul music, Percy Sledge, recentemente falecido. 

A seleção desse disco contém as seguintes canções:

1. I won't let you down (PH.D);
2. You belong to me (Carly Simon);
3. Jesse (Roberta Flack);
4. How can I tell her (Lobo);
5. Drive (The Cars);
6. All I have to do is a dream (Everly Brothers);
7. Everything I own (David Gates & Bread);
8. Sailing (Cristopher Cross);
9. The glory of love (Peter Cetera);
10. It might be you (Stephen Bishop);
11. Feel like makin' love (Roberta Flack);
12. I'd love you to want me (Lobo);
13. Stand by me (Ben E. King);
14. When a man loves a woman (Percy Sledge)



















 Links:





=====================================================================

VEJA TAMBÉM OS OUTROS VOLUMES DA SÉRIE EM NOSSAS POSTAGENS ANTERIORES:








sábado, 18 de abril de 2015

THE BEST OF THE WORLD - VÁRIOS INTERPRETES - 1973

Esta postagem traz o álbum "The Best of The World", lançado no Brasil, em 1973, pela gravadora Chantecler, com o selo (label) Rosicler. Trata-se de uma coletânea de covers interpretadas por artistas desconhecidos em sua maioria. 

Desses intérpretes, destaco a banda paraibana The Gentlemen, que surgiu em 1966, cujo único álbum já foi postado aqui no blog LaPlayaMusic, que aparece com duas canções que foram lançadas em compactos. Outra artista que obtive informação é Sally Baldwin, que lançou as músicas Manhattan, que fez parte da trilha sonora nacional da novela da TV Globo, "O Carinhoso"  e Dynamite e Fever, lançados como lado A de um compacto duplo da gravadora Chantecler. 

A lista das músicas que compõem esse raro disco são as seguintes:

1. Goddess of love (The Gentlemen);
2. Music and me (Katty);
3. Long train runnin' (Paul Jackson);
4. My love (Tony Jones);
5. Don't say goodbye (Katty);
6. Skyline pigeon (Paul Jackson);
7. Pillow talk (Sally Baldwin);
8. Dancing in the moonlight (The Gentlemen);
9. Forever and ever (Katty);
10. I'm doin' fine now (Paul Jackson);
11. Give me love (Johnny Cooper);
12. Neither one of us (Katty).














 Links:






OS JOVENS - ANTOLOGIA LAPLAYA - 2002 - REPOST

Atendendo a pedido anônimo, repostamos uma material raro, que trata-se de uma antologia da dupla sessentista, Os Jovens, preparado exclusivamente pelo blog LaPlayaMusic e que já foi replicado em vários outros blogs. 

Esta antologia apresenta os sucessos da dupla, incluindo as músicas do álbum Long Playing - Lp e dos compactos gravados em diversas épocas. Também foi incluído registros de 1973, com vocal de João José e um disco realizado em 1985, pela gravadora Gemma. 

Nesta repostagem, melhoramos um pouco mais o material gráfico. Apesar da limitação do material de origem do áudio, ainda vale a pena relembrar. 

As músicas compiladas nesta antologia são:

1. Quero falar com você;
2. Sofrendo de amorn (I'll never know);
3. Louca paixão (Hurting inside);
4. Sinto-me feliz;
5. Se você me abandonar;
6. Eu não sei;
7. Coração de pedar;
8. Como é triste a solidão;
9. Se você contar (Try to hard);
10. Não quero mais saber de brigas;
11. Você fala demais;
12. Esquece-me;
13. Deixe o tempo passar;
14. Pare de chorar;
15. Não dê seu coração;
16. Nunca mais quero amar;
17. Eu encontrei o amor (I found a girl);
18. Podia me dizer;
19. Quero gritar;
20. Se você me prometer;
21. Sócio não dá;
22. Dê carinho a ela;
23. Quero mais que você morra;
24. Maria fumaça;
25. O trânsito;
26. Hoje resolvi partir;
27. O espírito dos Jovens.




















sábado, 11 de abril de 2015

BOBBY HACKETT WITH STRINGS - THAT MIDNIGHT TOUCH - 1967

O músico de jazz norte americano Bobby Hackett (Robert Leo Hackett), nasceu em Providence, Rhode Island, EUA, no dia 31 de janeiro de 1915 e morreu em 07 de junho de 1976, aos 61 anos, em Chattam, Massachusetts. Tocou trompete, corneta e violão com as bandas de Glenn Miller e Benny Goodman, no final dos anos 1930 e 1940. Provavelmente, Bobby Hackett é mais conhecido por ser o solista em alguns dos álbuns de Jackie Gleason  e Orquestra, durante a década de 1950.

No final dos anos 1930, Bobby Hacket tocou trompete no Vic Schoen Orchestra, apoiando o grupo vocal feminino Andrews Sisters. Também se destacou quando na recriação da canção I’m coming Virgínia, ainda na banda de Benny Goodman, quando fez o solo na apresentação no Carnegie Hall Concert (1938).

Em 1939, a agência de talentos MCA pediu a Bobby Hackett que formasse uma big band, Infelizmente a banda não deu muito certo e Hackett ficou muito endividado. Para pagar suas contas atuou nas bandas de Horace Heidt e em seguida na de Glenn Miller.

Para piorar a situação, seu lábio não estava em boa forma após a cirurgia dental, o que tornou difícil suas apresentações naquele momento. Glenn Miller veio em socorro de Hackett, oferecendo-lhe um emprego como guitarrista com a Miller Band. Apesar de seus problemas de lábio, Hackett ainda podia tocar solos curtos ocasionais, e ele pode ser ouvido tocando um famoso solo na canção A String of Pearls, da Orquestra de Glenn Miller.

Um sonho se tornou realidade para Hackett que foi sua inclusão no Louis Armstrong Town Hall Jazz Concert (1947). Em 1954, Hackett fez aparições regulares em um curto show de variedades da ABC TV, The Martha Wright Show, também conhecido como The Packard Showroom.

No entanto, a melhora da carreira de Bobby Hackett ocorreu por ocasião de sua contratação como solista cornet para participar na gravação dos primeiros álbuns de música de Jackeie Gleason. A partir de 1952, Hackett lançou o seu primeiro álbum, na Capitol Records, intitulado “Music for Lovers Only. Os primeiros dez álbuns de Jackie Gleason que ele participou obtiveram o “Disco de Ouro”. Esse sucesso todo incrementou diretamente a carreira de Bobby Hacket, levando-o a gravar uma série de seus próprios álbuns, pela Capitol Records.


De 1965 a 1967, ele saiu em turnê com o cantor Tony Bennett, incluindo duas turnês européias. No início de 1970, também participou de apresentações com Dizzy Gillespie e Teresa Brewer. Nos anos seguintes continuou realizando apresentações individuais e acompanhando vários artistas de jazz da época. Bobby Hackett morreu em 1976, de ataque cardíaco e deixou um legado discográfico de mais de 30 álbuns.

Fonte: Wikipedia, Abril/2015

Nesta postagem, homenageamos Bobby Hackett, com o álbum intitulado "That Midnight Touch", lançado nos Estados Unidos, em 1967, pelo selo Project 3, com produção de Enoch Light. Esse disco já foi postado em vários blogs, sendo que alguns não estão com seus links ativos. Desses blogs, lembro de dois, a seguir listados:
               
                http://easyandwonderful.blogspot.com.br/2012/10/bobby-hackett-with-strings-that.html
                https://zokyat.wordpress.com/category/bobby-hackett/
                
O material aqui disponibilizado nesta postagem foi obtido graças a contribuição do amigo Eldo Bastos, que gentilmente tem nos doado várias raridades. O meu muito obrigado.

Em minha opinião, apesar de ser um estilo que nem todos apreciam, considero Bobby Hackett como um dos maiores trumpetistas da época. O álbum desta postagem é de uma rara beleza auditiva. Vale a pena ouvir com calma. Destaco a ótima seleção de músicas clássicas a seguir listadas:

1. My foolish heart;
2. Laura;
3. When you awake;
4. Emily;
5. I guess I'll have to dream the rest;
6. Delishous;
7. September song;
8. The touch of your lips;
9. All too soon;
10. Nancy;
11. If you were only mine;
12. Stars in my eyes.


























 Links:



sexta-feira, 10 de abril de 2015

A GRANDE ORQUESTRA DE RAYMOND LEFEVRE - MY LOVE - 1973 BRASIL

O compositor, arranjador e maestro de orquestra estilo Easy Listening, Raymond Lefèvre, cujo nome verdadeiro era Raymond Lefèbvre nasceu na cidade de Calais, França, no dia 20 de novembro de 1929 e morreu em 27 de junho de 2008.

O seu trabalho mais conhecido é Soul Persuadir (Ame Caline), de 1968, que se tornou um sucesso internacional. Escreveu trilhas sonoras para diversos filmes de Louis de Funès, como La Soupe Aux Choux, de 1981, ou a série “Le Gendarme de Saint Tropez.

No fim dos anos 1950 e inicio dos anos 1960, acompanhou a cantora francesa Dalida, na maioria de suas gravações, tais como, Bambino, Por favor, Tu peux tout faire de moi, Quando on N'A Que l'Amour, entre muitos outras.

Ele iniciou sua carreira aos 17 anos de idade. Durante o início dos anos 1950, ele tocou piano para a orquestra de Franck Pourcel. Em 1953 ele tocava piano no Hotel Hilton, em Los Angeles. Oficialmente, sua carreira musical começou em 1956, pelo selo da Barclay Records, quando gravou seu álbum de estréia.

Como músico foi atuante trabalhando em diversos programas de televisão, tais como, Musicorama (1950) e Palmares des Chansons (1965 a 1967), acompanhando diversos artistas famosos da época, como Dalida, Claude François, Richard Anthony, além da sua própria orquestra.

Em 1958, sua gravação de The day the rains came, foi um retumbante sucesso nos Estados Unidos. A canção Caline Câline (Soul Coaxing) também se tornou um sucesso internacional, em 1968 e posteriormente La La La (He Gives Me Love) foi hit no Canadá e nos Estados Unidos.

Em 1969, sua gravação de La Reine de Saba (Queen of Sheba) tornou-se um grande sucesso no Japão. Entre 1972 e início dos anos 2000, ele fez várias turnês de sucesso no Japão. Cabe destacar que o Japão sempre acolheu bem as orquestras de Raymond Lefevre, Paul Mauriat, Caravelli e Franck Pourcel.

Outro fato que devemos mencionar se refere as participações de Raymond Lefevre, conduzindo o Festival Eurovisão da Canção (Eurovision), por três vezes em, Mônaco (1961 a 1963) e em Luxemburgo (1970).


Raymond Lefevre morreu no dia 27 de junho de 2008, com a idade de 78 anos deixando uma obra imensa entre trilhas de filmes (9) e discos em diversos formatos somando mais de 57 álbuns.

Nesta postagem, homenageamos Raymond Lefevre com o álbum "My Love", lançado no Brasil, em 1973, pela gravadora RCA, com o selo (label) Barclay. Fato curioso é que o disco original que foi lançado na França, com essa mesma capa e contracapa, era intitulado "Nº 13", não continha nenhuma das músicas do disco brasileiro e foi lançado em 1971. Ou seja, só aproveitaram a capa. 

Na verdade as canções  desse album lançado no Brasil em 1973, é uma coletânea de músicas retiradas de vários discos de Raymond Lefevre, lançados na França naquele período. Futuramente, disponibilizaremos a versão francesa dessa mesma capa.

Sou um grande fã de orquestras e em minha opinião, considero Raymond Lefevre entre os melhores maestros franceses daquela época. Entretanto, quando ouço seus discos tenho a impressão, em alguns momentos, de ouvir Paul Mauriat e Caravelli. É interessante a influência entre eles. Não sei se era a competição musical que gerava esse estilo ou influência puramente dita. Ouça e aprecie, que vale a pena. É do coração.

As músicas desse álbum são as seguintes: 

1. My love;
2. Un grande amore e niente piu;
3. Harmony;
4. Delta queen;
5. Nous irons a verone;
6. You're a lady;
7. Sonata em do maior de Mozart;
8. Fio maravilha;
9. Forever and ever;
10. Jesahel;
11. Day by day;
12. Kiss me;
13. Il etait une fois...La revolution;
14. Speak softly love (Tema do filme "O poderoso chefão").














Links: