2017

2017

domingo, 24 de setembro de 2017

GRUPO SAMBALANÇO - SAMBALANÇO SERTANEJO - 1992

Aqui neste blog não é comum postarmos álbuns de samba. Não há nenhum preconceito. Mas desde o inicio o predomínio foi para outros gêneros musicais. 

Para mudar um pouco estamos postando o álbum "Sambalanço Sertanejo", do Grupo Sambalanço, justamente pelo inusitado em misturar o gênero samba com sertanejo. Vejam o que deu.

Em pesquisa na internet, verifiquei que há vários grupos com esse nome e confesso que tive dificuldades em identificar o grupo deste álbum. Enquanto continuo a pesquisar, vamos postá-lo.

O álbum foi lançado em 1992, pela gravadora Magazine, sob licença da Rede Brasil e contém as seguintes canções sertanejas em versões de samba pagode:

1. Nuvem de lagrimas;
2. Eu te amo (And I love her);
3. Nem dormindo consigo te esquecer;
4. Desculpe, mas eu vou chorar;
5. Se Deus me ouvisse;
6. Pense em mim;
7. Do samba ao sertanejo;
8. Ainda ontem chorei de saudade;
9. Entre tapas e beijos;
10. Sonho por sonho;
11. Fio de cabelo.









Links:







sábado, 23 de setembro de 2017

TERRY WINTER - HITS FOREVER - 2017

Dias atrás, resolvi elaborar a minha própria coletânea de sucessos de Terry Winter, ou seja a minha "Play List", para ouvir no carro enquanto enfrento o trânsito travado da cidade. Ao pesquisar o material que já foi lançado do cantor, constatei que todas elas eram fragmentadas, mostrando apenas a seleção da gravadora e não da discografia.

Para quem não sabe, Terry Winter fez parte do grupo de cantores brasileiros que cantavam em inglês, na década de 1970 (ver postagens anteriores) e se notabilizou principalmente pelo grande sucesso "Summer Holiday".

Para quem gosta, segue a lista das canções desta compilação:

1. Summer holiday;
2. Our love dream;
3. You'll notice me;
4. Shadow dark and blue;
5. Please leave me alone;
6. We can't make love tonight;
7. Lovely love (Com Silvia Massari);
8. Do that baby;
9. Mission to carry;
10. Our love;
11. Once more a fool;
12. Pretty woman;
13. The whistler;
14. Homesick - While the violins play;
15. Natures;
16. Don't let me cry;
17. Don't say goodbye;
18. Forever;
19. Me and you;
20. She's my girl;
21. Lady Maria;
22. Traces / Stormy.














Links:






MEIRELLES E SUA ORQUESTRA - BRAZILIAN BEAT - VOLUME 2 - (1967)

O saxofonista, arranjador e compositor brasileiro João Theodoro Meirelles ou mais conhecido como J. T. Meirelles nasceu no Rio de Janeiro, no dia 10 de outubro de 1940 e morreu na mesma cidade no dia 03 de junho de 2008, aos 67 anos, em decorrência de problemas no estômago.

Ele foi um dos principais nomes do estilo samba-jazz, fusão dos gêneros musicais samba e jazz, que surgiu no Brasil, na década de 1960.
Meirelles iniciou sua carreira profissional aos 17 anos, tocando saxofone no conjunto de João Donato. Mudou-se para  São Paulo, onde atuou com o pianista Luís Loy.

Aos 23 anos, Meirelles foi o arranjador de canções do disco "Samba Esquema Novo" (1963), do então estreante Jorge Ben, entre as quais Mas que Nada, o primeiro sucesso de Ben e uma das músicas brasileiras mais gravadas no mundo.

Com a grande repercussão no trabalho com Jorge Ben, Meirelles recebeu convite, por parte do produtor musical Armando Pittigliani, da Companhia Brasileira de Discos (atualmente Universal Music), para integrar o cast de artistas da gravadora. Desta maneira, Meirelles pôde fazer seus próprios discos instrumentais, sem pressões comerciais ou artísticas por parte de gravadora.

De volta ao Rio de Janeiro, Meirelles recrutou talentosos músicos ligados à bossa nova, tais como, Luiz Carlos Vinhas, Dom Um Romão, Manoel Gusmão e Pedro Paulo e formou o conjunto instrumental "Os Copa 5", que lançou o álbum "O Som" (1964) e com o qual se apresentou no Bottle's Bar do Beco das Garrafas, executando suas próprias composições. 
No ano seguinte, produziu "O Novo Som", com uma formação totalmente renovada, que teve Eumir Deodato, Edison Machado, Roberto Menescal e Waltel Branco.

Depois de 1969, Meirelles passaria um longo período sem compor. O músico voltou a cena musical em 2002, com o lançamento de "Samba-Jazz", com dez novas composições. Em 2005, veio "Esquema Novo", com quatro faixas inéditas e regravações de sua carreira.

Fonte: Wikipedia, 23/09/2017.

O álbum desta postagem denominado "Brazilian Beat - Volume 2", foi lançado no Brasil em 1967, pela gravadora Odeon, com o selo London. Os discos de Meirelles tem sido muito procurado pelo fãs do gênero. 

As músicas e seus respectivos compositores da seleção desse álbum Volume 2 são as seguintes:

01. Ritmo (Ainda Sem Compositor)
02. Madureira Chorou (Сarvalhinho / Julio Monteiro)
03. Nega do Сabelo Duro (Rubens Soares / David Nаssеr)
04. Рraça Onze (Нerivelto Martins / Grande Оtelo)
05. Másсara Negra (Zé Keti / Pereira Matos)
06. A Вanda (Сhiсo Вuarque)
07. Marchinha do Grande Galo (Lamartine Babo / Paulo Вarbosa)
08. Alá-lá-ô (Нaroldo Lоbo / Antônio Nássara)
09. Сidade Maravilhosa (Аndré Filho)
10. Mas Que Nada (Јоrge Вen “Jorge Вenjor”)
11. Garota de Iрanema (Tom Jobim / Viniсius de Moraes)
12. Desafinado (Tom Jobim / Newton Mendonça)













Links:






sexta-feira, 22 de setembro de 2017

FILMELÂNDIA - 2 IN 1 - VOLUMES 1 e 2 - 1961 e 1963 - REPOST

O material desta repostagem é decorrente de uma das minhas garimpagens em lojas de discos usados, onde encontrei dois álbuns interessantes, lançados no Brasil, respectivamente, em 1961 e 1963, pela gravadora CBS, pelo selo Columbia, que fizeram parte de uma série intitulada "Filmelândia", que consistia na seleção de trilhas sonoras de vários filmes da época. Após uma interrupção, a série retornou a ser editada nos anos 1970.

Os discos se caracterizam por apresentarem músicas, tanto instrumentais, quanto cantadas. Apesar das péssimas condições que encontrei nos dois discos, mesmo assim resolvi recuperá-los. 

Assim, apresento no formato "2 in 1", os dois primeiros volumes dessa série para compartilhar com os amigos do blog LaplayaMusic. A seleção dos álbuns é composta das seguintes canções com os respectivos interpretes e indicação do filme com o título lançado no Brasil, que se referem:

1. North to Alaska (Johnny Horton) - FÚRIA NO ALASCA
2. Midnight lace (Ray Conniff) - A TEIA DA RENDA NEGRA
3. The green leaves of summer (The Brothers Four) - ÁLAMO
4. Be my love (André Kostelanetz) - O GRANDE CARUSO
5. You do something to me (Johnny Mathis) - CAN CAN
6. The theme from A Summer Place (Percy Faith) - AMORES CLANDESTINOS
7. The man with the golden arm (Les Elgart) - O HOMEM DO BRAÇO DE OURO
8. Singin' in the rain (Doris Day) - CANTANDO NA CHUVA
9. The Apartament (Percy Faith) - SE MEU APARTAMENTO FALASSE
10. Alamo (Martin Robbins) - ALAMO
11. Never on sunday (José Carli) - NUNCA AOS DOMINGOS
12. Golden earnings (Ray Conniff) - A CIGANA LHE ENGANOU
13. The guns of Navarone (Micth Miller) - OS CANHÕES DE NAVARONE
14. Lover come back (Doris Day) - VOLTA, MEU AMOR
15. The green leaves of summer (The Ray Conniff Singers) - ALAMO
16. As time goes by (Andy Williams) - CASABLANCA
17. Just for tonight (Bill Butler) - HATARI
18. Tender is the nigth (Tony Bennett) - SUAVE É A NOITE
19. Baby elephant walk (Don Costa) - HATARI
20. Marianna (Johnny Mathis) - O FALSO TRAIDOR
21. It had to be you (Ray Conniff) - TEM DE SER VOCÊ
22. It might as well be spring (Andy Williams) - FEIRA DE ILUSÕES
23. The longest day (Mitch Miller) - O MAIS LONGO DOS DIAS
24. Should I surrender (Doris Day) - VOLTA, MEU AMOR.

























OBS.: não foi incluso os selos dos álbuns, devido estarem todos com rasuras e escritos.

Links:







OS MEGATONS - ANTOLOGIA - 1964 - REPOST

Nesta postagem, a pedidos, reapresentamos a compilação do grupo instrumental Os Megatons, que  foi postado aqui no blog em 15 de janeiro de 2012. 

O conjunto era formado por Joe Primo (ex-Jet Blacks) em São Paulo, na década de 60. Era composto por cinco integrantes, sendo: Renato (guitarra), Joe Primo (guitarra/vocal), Luiz Moreschi (guitarra 12 cordas/vocal), Arnaldo Bozzo (contrabaixo) e Edgard (bateria). 

No início era totalmente instrumental e posteriormente, com a entrada de Bitão (Wagner Benatti) e Sodinha (Antonio Carlos Cortez) passaram a gravar músicas com vocal, mudando radicalmente o estilo. 

Durante o movimento Jovem Guarda acompanharam o cantor Bobby di Carlo nas gravações do seu primeiro disco Long Play, que continha a música Tijolinho, inclusive de autoria de Bitão. 

Com Antonio Marcos gravaram a canção Um amor melhor que o seu, composição de Roberto Carlos. Já com Marcos Roberto participaram da música Vá embora daqui, composição de Marcos Roberto e Dory Edson.  

Em minha opinião, o melhor álbum dos Megatons foi o primeiro disco, da sua fase instrumental. Destaco várias músicas, entre elas: Vôo do BesouroLawman; Aloha-oe (com guitarras havaianas), Adios e Balada de um Home Sem Rumo

Apesar das limitações do material obtidos de Lp e compactos antigos e nem sempre em bom estado, vale a pena conhecer ou ouvi-los novamente, pois é um material raro. A base dessa compilação é o do álbum de 1964, lançado pelo selo Philips e de compactos editados pelas gravadoras Odeon e Mocambo, nos anos de 1966 e 1967. 

Assim, ao ouvir essa seleção será possível comparar as mudanças de estilo do grupo. A seleção é composta das seguintes músicas:

1. Vôo do besouro; 
2. Infinito; 
3. Lawman; 
4. Aloha-oe; 
5. Adios; 
6. Torture; 
7. Balada do homem sem rumo; 
8. Misirlou; 
9. La Leyenda del beso; 
10. gunslinger; 
11. Temptation; 
12. Scheherazade; 
13. Tarzan, o rei da selva; 
14. Viajando; 
15. Meu machucadinho; 
16. Nelma; 
17. Cuidade; 
18. Só penso em meu bem.



























Links:







terça-feira, 19 de setembro de 2017

FERNANDO GALLO, SEU PIANO E ORQUESTRA - MÚSICA, BRASIL (1981)

O álbum desta postagem já foi postado em outros blogs, principalmente em um dos melhores e mais abrangentes blogs que conheci sobre música brasileira, o  https://orfaosdoloronix.wordpress.com, que acredito não estar mais ativo, apesar de ainda ser visualizado. 

O disco em questão foi um lançamento com patrocínio e registro do Banco do Brasil, que é uma das principais instituições financeiras do Brasil. 

O álbum intitulado "Musica, Brasil" foi gravado em 1981, pela Tapecar, organizado, dirigido e coordenado por Fernando Gallo, especialmente para o Banco do Brasil. Na verdade, a discografia de Fernando Gallo mostra três álbuns, todas realizadas para o Banco do Brasil. 

Concordo com o blog "Orfãos do Loronix", quanto a excelência do álbum instrumental e pela qualidade dos músicos brasileiros que participaram desse trabalho de primeira linha. É ouvir para confirmar. 

Os músicos que participaram foram os seguintes: 

Fernando Gallo (piano);
Jorge Marinho (baixo);
Juquinha (bateria);
Neco (violão);
Tião, Risadinha, Jorge (percussão);
Netinho, Bahianinho (sax alto, clarinete);
Moacyr Marques da Silva “Bijou”, Aurino (sax tenor);
Helio Marinho (sax baritone);
Hamilton Cruz, Formiga, Maurilio Santos (trumpet);
Edmundo Maciel, Norato, Macaxeira (trombone)


A excelente seleção é composta pelas seguintes músicas:

01 – Brejeiro (Ernesto Nazareth) 
         Pintinhos no Terreiro (Lina Pesce) 
         Apanhei-te Cavaquinho (Ernesto Nazareth) 
         Brasileirinho (Waldir Azevedo)
02 – Feitiço da Vila (Noel Rosa)
03 – Rancho Fundo (Ary Barroso)
04 – Último Desejo (Noel Rosa)
05 – Manhã de Carnaval (Luis Bonfá)
06 – Carinhoso (Pixinguinha)
07 – Primavera (Carlos Lyra)
08 – Se Todos Fossem Iguais a Você (Tom Jobim / Vinicius de Moraes)
09 – João Valentão (Dorival Caymmi)
10 – Quem Te Viu Quem Te Vê (Chico Buarque)
11 – Na Baixa dos Sapateiros (Ary Barroso)
12 – Exaltação à Bahia (Vicente Paiva)














Links:







THE LOVERS (ED LINCOLN) - LOVER - VOLUME 2 - 1961 - REPOST

O instrumentista Ed Lincoln gravou vários álbuns em sua carreira utilizando-se de pseudônimos, fato que ocorria com vários artistas e grupos musicais nos anos 1960 e 1970.

Um desses pseudônimos foi The Lovers, que postamos neste blog no dia 19/06/2013. O disco apresentado foi o Volume 2, que foi lançado originalmente em 1961, pela gravadora Musidisc, com o selo Nilser, que se constituía da primeiras silabas do nome do produtor Nilo Sérgio. 

O disco foi relançado com capa diferente anos depois pelo selo Musidisc e lançado pela gravadora Sigla. Infelizmente não há informação dessa data no disco. 

Como sempre, é mais um disco que merece ser ouvido, apesar das limitações no áudio, já que o material que obtive não me permitiu obter melhor qualidade. É interessante descobrir como Ed Lincoln era versátil e talentoso. 
Para compensar, estou incluindo o material gráfico das duas versões lançadas. 

As músicas que compõem o disco são as  seguintes:

1.It had to be you / I love you / I'll see you in my dreams / Bye, bye blackbird;
2. Tender is the night;
3. Amado mio;
4. The dream of olwen;
5. Bolero / Dans mon ile / Tu, mi delirio;
6. Autumn love song;
7. El manisero;
8. Ebb tide





Capa Álbum lançado nos anos 1970 (sem data específica) 




Contra Capa Álbum lançado nos anos 1970 (sem data específica) 








Contra Capa Versão para CD - LaPlayaMusic



Selo (label) Álbum lançado nos anos 1970 (sem data específica) 





Capa Álbum lançado em 1961 - Selo Nilser





 Parte Interna do Álbum lançado em 1961




Envelope Interno do disco, lançado em 1961 - Selo Nilser




Contra Capa Álbum lançado em 1961 - Selo Nilser




Contra Capa Álbum lançado em 1961 - Selo Nilser (Versão Alternativa)





Selo (label) do álbum lançado em 1961 - Selo Nilser


Links:







MPB ACÚSTICO INSTRUMENTAL - MAESTRO GILBERTO NUNES - 2005

Hoje apresento um álbum mais recente do que normalmente posto. Achei interessante as releituras que o Maestro Gilberto Nunes realizou para várias canções consagradas da música brasileira. Vale a pena ouvi-lo e curtir um som agradável. É relaxante...

A seleção do disco é composta das seguintes canções instrumentais:

1. Marina (de Dorival Caymmi);
2. Sábado (de José Augusto / Paulo Sérgio Valle);
3. Sampa (de Caetano Veloso);
4. Ronda (de Paulo Vanzolini);
5. Mulheres (de Toninho Geraes);
6. Andança (de Danilo Caymmi / Edmundo Rosa Souto / Paulinho Tapajós);
7. Aquarela (de Vinícius de Moraes / Toquinho / Mauricio Fabrizio / Guido Morra);
8. Flor de lis (de Djavan);
9. Linha do horizonte (de Paraná / Paulo Sérgio Vale);
10. Borbulhas de amor - (Juan Luis Guerra / Ferreira Gullar);
11. De volta pro aconchego (Dominguinhos / Nando Cordel).































Links:





sábado, 2 de setembro de 2017

JOHNNY MATHIS - THE HEART OF A WOMAN - 1975

Segue mais uma postagem do cantor americano Johnny Mathis, com o álbum "The Heart of a Woman", lançado em 1974, nos USA e em 1975, no Brasil, pela gravadora CBS/Columbia

Este disco teve os arranjos de Paul Riser, H. B. Barnum e James C. Barnett, com produção de Johnny Bristtl, e a participação especial de Franzel Venable na vocalização da canção Feel like makin' love

Para quem não conhece, Johnny Mathis nasceu em Gilmer, no dia 30/09/1935. Começou a cantar publicamente na escola e em eventos da igreja e posteriormente foi para escolas de canto. Embora freqüentemente a crítica o descreve como um cantor romântico, a sua discografia inclui um vasto número de estilos, tais como o Jazz, Soul, R&B, Broadway e principalmente o mais conhecido Easylistening.

Seu auge de sucesso ocorreu durante as décadas de 1960 a inicio da década de 1980. Os números são surpreendentes. Ele registrou em sua carreira mais de 130 álbuns e vendeu  mais de 200 milhões de discos no mundo. 

Algumas de suas canções de grande sucesso incluem Evie, My love for you,Mariah (trilha sonora de West side story), Chances are, It´s not for me to say, Wonderful! Wonderful!, The twelfth of never, Wild is the wind,  Misty, A certain smile, Gina, My love for you, Tonight, entre outros sucessos.

A seleção do álbum desta postagem é composta das seguintes canções:

1. Woman, woman (Mulher, mulher);
2. Sail on white moon (Viajando pelo céu enluarado);
3. It's gone (Acabou-se);
4. House for sale (Casa à venda);
5. Feel lile makin' love (Sinto-me como te amasse);
6. Memories don't leavelike people do (As lembranças não nos deixam);
7. Stangers in dark corners (Estranhos na escuridão);
8. Wendy;
9. The heart of a woman (Coração de mulher);
10. The way we planned it (Como fora planejado).















 Selo (Label) - Edição USA 1974 




 Selo (Label) - Edição Brasil 1975 










Links: